Dinastia Romanov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Romanov
Brasão da Dinastia Romanov.
País:  Império Russo
Dinastia de origem: Casa de Oldemburgo
Títulos: Czar da Rússia
Fundador: Miguel I da Rússia
Último soberano: Nicolau II da Rússia
Ano de fundação: 1613
Ano de dissolução: 1917

A Casa Romanov (em russo: Дом Рома́новых, transl. Dom Romanovykh), é uma família nobre russa, tendo sido a segunda e última dinastia imperial e portanto, a família imperial que governou a Moscóvia e o Império Russo por oito gerações entre 1613 e 1762. Entre 1762 e 1917, a Rússia foi governada por uma ramificação da Casa de Oldenburgo, que manteve o sobrenome Romanov, hoje ainda utilizado por seus descendentes.

O primeiro czar Romanov que a Rússia teve foi Mikhail I. O último foi Nicolau II, assassinado junto com sua esposa e filhos no porão da casa Ipatiev na cidade de Ecaterimburgo, em julho de 1918, após a revolução de 1917, liderada pelos bolcheviques.

Houve boatos de que a Grã-duquesa Anastácia, filha do último soberano da Rússia, o Czar Nicolau II, sobrevivera ao massacre e estaria viva, mas cientistas provaram que se tratava de uma burla.

Origens[editar | editar código-fonte]

A origem dos Romanov remonta a 12 outras nobres famílias russas cujo ancestral comum é Andrei Kobila, atestado como um boiardo a serviço de Simão I da Rússia. Gerações posteriores associaram a Kobila um ilustre pedigree. Inicialmente reivindicava-se que ele viera para Moscou em 1341, da Prússia, onde seu pai era um famoso rebelde. No final do século XVII, foi publicada uma linha genealógica fictícia segundo a qual sua origem remontava a Júlio César, ditador e general do Império Romano.

Acredita-se que as origens de Andrei Kobila eram menos nobres, não apenas pelo fato de kobyla ser a palavra russa para égua, mas porque seus parentes também eram apelidados por cavalos e outros animais domésticos, sugerindo então descenderem de cavaleiros reais. Um dos filhos de Kobila, Fiódor membro da Duma boiarda de Demétrio I, foi alcunhado de Kochka (gato, em russo). Seus descendentes tomaram para si o sobrenome Kochin, e depois o alteraram para Zakharin. Posteriormente a família dividiu-se em dois ramos: Zakharin-Yakovlev e Zakharin-Yuriev.

Durante o reinado de Ivã o Terrível, um dos ramos ficou conhecido como Yakovlev (sendo que Alexander Herzen é o seu membro mais ilustre), enquanto o neto de Roman Zakharin-Yuriev mudou o nome do seu ramo para Romanov. Após uma assembleia nacional de nobres realizada em 21 de fevereiro de 1613, em função de uma doença mental que o filho do último imperador tinha, Miguel Romanov foi nomeado czar da Rússia e desde então a família Romanov passou a ser a soberana de toda a extensão da Moscóvia e do Império Russo, facto que perdurou até 1917, quando a Revolução Russa de 1917 triunfou, sendo então proclamada a República Soviética da Rússia, pondo fim ao regime absolutista.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Lista de soberanos da dinastia Romanov e Holstein-Gottorp-Romanov[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Notícias no Wikinotícias
Meta-Wiki Meta-Wiki