Jardim Botânico de Nova Iorque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jardim Botânico de Nova Iorque
(New York Botanical Gardens)
Registro Nacional de Lugares Históricos
Distrito Histórico Nacional dos EUA
Entrada principal do NYBG
Jardim Botânico de Nova Iorque está localizado em: Nova Iorque (cidade)
Localização: Southern e Bedford Park Boulevards, Bronx
Flag of New York City.svg Nova Iorque
 Nova Iorque
 Estados Unidos
Coordenadas: 40° 51′ N 73° 52′ W
Superfície: 100 ha
Construído/Fundado: 1891 (123 anos)
Arquiteto: Lord & Burnham Co.
Estilo(s): Era vitoriana
Administração: Privado
Adicionado ao NRHP: 28 de maio de 1967 (47 anos)[1] [2]
Nomeado NHLD: 28 de maio de 1967 (47 anos)[3] [4] [5]
Registro NRHP: 67000009

O Jardim Botânico de Nova Iorque (em inglês: New York Botanical Garden, com sigla NYBG) é um prestigiado jardim botânico da cidade de Nova Iorque, um dos primeiros dos Estados Unidos, ocupando uma área de mais de um milhão de metros quadrados no Bronx Park, no borough do Bronx, e alberga um dos maiores acervos laboratoriais de espécimes vegetais.

O jardim botânico foi designado, em 28 de maio de 1967, um distrito do Registro Nacional de Lugares Históricos[1] [2] bem como, na mesma data, um Marco Histórico Nacional[3] [4] [5] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Jardim foi fundado em 1891, em parte do território de Belmont, anteriormente propriedade do magnata do tabaco Pierre Lorillard, depois adquirida em campanha para levantamento de fundos pelo botânico da Columbia University, Nathaniel Lord Britton, que inspirou-se no Royal Botanic Gardens, em Londres. Foi declarada patrimônio histórico nacional dos EUA em 1967.[6] ,[7] ,[8]

Localização e visitas[editar | editar código-fonte]

O Enid B. Haupt Conservatory, no inverno.

O jardim fica situado a leste da 200th Street e do Kazimiroff Boulevard, contendo 45 diferentes jardins e coleções vegetais. Turistas podem ali passear durante o dia, admirando cachoeiras artificiais, alagadiços e uns 50 acres (cerca de 202 mil metros quadrados) de mata com carvalhos, faias, cerejeiras, vidoeiros, freixos, etc., alguns com mais de dois séculos de idade.

Atrações[editar | editar código-fonte]

Dentre os destaques do NYBG estão um equipamento de vindima da década de 1890, em ferro fundido, uma estufa em cristal de Lord & Burnham; o jardim memorial de rosas Peggy Rockefeller (originalmente erguido por Beatrix Farrand, em 1916; o jardim de pedras japonês; 37 acres (cerca de 150 mil m²) de coníferas; instalações para pesquisas extensivas, inclusive um centro de propagação, uma biblioteca com cinqüenta mil volumes e arquivo herbário com mais de sete milhões de espécimes botânicos, que datam de desde trezentos anos atrás.

No centro do Jardim estão 50 acres (200 mil m²) de bosques virgens, que representam a última porção da mata original que cobria toda a cidade de Nova Iorque, antes da chegada dos colonos europeus no século XVII. Esta floresta nativa é cortada pelo rio Bronx e possui um canyon fluvial e corredeiras, possuindo ao longo de sua margem um velho moinho usado pelo antigo proprietário Lorillard, datado de cerca de 1840.

Pesquisas avançadas[editar | editar código-fonte]

O Pfizer Plant Research Laboratory, construído com fundos do National Oceanic and Atmospheric Administration, do estado e da cidade de Nova Iorque, e batizado em homenagem ao seu maior doador privado, é a mais nova instalação de pesquisas, inaugurada em 2006. Este laboratório é uma instituição de pesquisa pura, com os mais diversos projetos, com parcerias tanto universitárias quanto com companhias farmacêuticas. O cerne dos estudos é o genoma das plantas, a compreensão de como os genes contribuem para o desenvolvimento vegetal.

Um corpo de 200 profissionais treina 42 estudantes em doutorado do mundo inteiro; desde os anos 1890 que os cientistas do NYBG realizaram cerca de duas mil expedições através do planeta para a colheita das mais variegadas espécimes vegetais selvagens.

No Brasil, a cidade de Caetité foi visitada várias vezes, desde os anos 1970, por cientistas que ali efetuaram a coleta de diversas espécies[9]

No laboratório de química vegetal são efetuadas catalogações de substâncias vegetais, objetivando criar um banco de dados químico de todo o mundo, armazenando ali, em 20 refrigeradores, milhões de espécies, que incluem espécies raras, em extinção ou já extintas. Para assegurar o funcionamento permanente desses congeladores contra blecautes possui um gerador elétrico de 300 kilowatts.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Documentação de designação para o NRHP (PDF) (em inglês). Serviço Nacional de Parques. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  2. a b Fotos para documentação de designação para o NRHP (PDF) (em inglês). Serviço Nacional de Parques. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  3. a b New York Botanical Garden (em inglês). National Historic Landmarks Program. Página visitada em 28 de julho 2013.
  4. a b Documentação de designação para o NHL (PDF) (em inglês). Serviço Nacional de Parques. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  5. a b Fotos para documentação de designação para o NHL (PDF) (em inglês). Serviço Nacional de Parques. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  6. New York Botanical Garden. National Historic Landmark summary listing. National Park Service (2007-09-17).(em inglês)
  7. [ "New York Botanical Garden", January 22, 1976, by Richard GreenwoodPDF (481 KiB) National Register of Historic Places Inventory-Nomination]. National Park Service (1976-01-22).(em inglês)
  8. [ New York Botanical Garden--Accompanying 17 photos, from c.1962.PDF (2.08 MiB) National Register of Historic Places Inventory-Nomination]. National Park Service (1976-01-22).(em inglês)
  9. Lista das espécimes coletadas em Caetité, desde 1979 (página pesquisada em 13 de janeiro de 2008, às 04:05)