Jerez de los Caballeros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espanha Jerez de los Caballeros  
—  Município  —
JerezCaballerosVista.jpg
Jerez de los Caballeros está localizado em: Espanha
Jerez de los Caballeros
Localização de Jerez de los Caballeros na Espanha
Jerez de los Caballeros está localizado em: Estremadura (Espanha)
Jerez de los Caballeros
Localização de Jerez de los Caballeros na Estremadura
38° 19' N 6° 46' O
Comunidade autónoma Estremadura
Província Badajoz
Fundação 1230
 - Alcaide Francisca Rosa Romero
Área
 - Total 740,46 km²
Altitude 505 m (1 657 pés)
População (2012)
 - Total 9 870
    • Densidade 13,33/km2 
Gentílico: Jerezano/a
Fuso horário CET (UTC+1)
 - Horário de verão CEST (UTC+2)
Código postal 06380
Sítio http://www.jerezdeloscaballeros.es

Jerez de los Caballeros é um município da Espanha na província de Badajoz, comunidade autónoma da Estremadura, de área 740,46 km². Em 2012 tinha 9 870 habitantes (densidade: 13,3 hab./km²).

História[editar | editar código-fonte]

Pre-história[editar | editar código-fonte]

Jerez de los Caballeros já é habitada desde a Pré-história. Existem vestígios arqueológicos como os dólmenes Toriñuelo , Valcavado e Palomilla.

Período fenício[editar | editar código-fonte]

Os fenícios eram conhecedores desta zona e há opiniões no sentido de que terão sido eles os fundadores da cidade, baptizando-a de Ceret.

Período romano[editar | editar código-fonte]

Durante a ocupação romana, Jerez, que na época era conhecida como Fama Iulia Seria ou Caeriana, terá sido uma povoação com bastante população, como o testemunham alguns vestígios arqueológicos da chamada Vila do Pomar e também o facto de estar próxima de duas importantes cidades romanas, Itálica (já desaparecida) e Emérita Augusta, a actual Mérida.

Deste período já foram descobertas em Jerez numerosas inscrições e outros vestígios arquelógicos aludindo a famílias romanas importantes. Conservam-se ainda outros vestígios como os mosaicos do Pomar, a calçada o empedrado alto e as pontes do Pontão e Velha.

Período visigótico[editar | editar código-fonte]

Do período visigodo existem alguns vestígios de lápides e inscrições, entre as quais se destaca a que existe numa coluna da igreja de Santa Maria, com a data da consagração da mesma no dia 25 de dezembro de 556.

Período muçulmano[editar | editar código-fonte]

Durante o domínio árabe a cidade era conhecida como Xerixa ou Xeris e não há dúvida que foi uma cidade importante. Infelizmente restam poucos monumentos ou vestígios deste período, ainda que existam algumas reminiscências, como a Mouraria.

A Reconquista[editar | editar código-fonte]

Com a conquista em 1230 por Afonso IX de Leão com a ajuda dos templários, Jerez entrou no período cristão. Em 1240 foi necessária uma campanha militar para garantir a segurança da zona. Preocupado com o perigo muçulmano, o rei de Leão doou a vila aos templários.

Período templário[editar | editar código-fonte]

Castelo templário
Muralha

Com o Templo, começa o repovoamento e crescimento da comarca.

A dissolução da Ordem do Templo em 1312 por bula do Papa Clemente V fez passar as suas possessões em território castelhano para a coroa. Contam as histórias populares que os templários resistiram e que no fim da luta morreram todos os cavaleiros degolados, o que deu o nome Torre sangrenta a um dos baluartes da muralha de Jerez.

Reguengo[editar | editar código-fonte]

A partir de 1312, Jerez passou a ser propriedade da coroa castelhana, passando a ter o direito a enviar representantes para a corte.

Nos anos que se seguiram o castelo passou para mãos portuguesas, que mantiveram a posse da fortaleza até 1330.

Ordem de Santiago[editar | editar código-fonte]

Em 1370 o rei Henrique II de Castela cedeu a cidade à Ordem de Santiago. Esta ordem melhorou radicalmente a cidade, embora reste pouca informação sobre este período.

Século XVI[editar | editar código-fonte]

O século XVI trouxe um período de crescimento para Jerez. Multiplicaram-se os edifícios monumentais, aumentou a população e entre 1523 e 1526, Carlos I de Espanha concedeu-lhe o título de muy nobre e leal cidade.

Período de decadência[editar | editar código-fonte]

Os séculos XVII e XVIII foram uma época de decadência para a cidade. Houve uma grande pobreza, que piorou após a restauração da independência de Portugal, em 1640.

Durante a Guerra da Sucessão Espanhola, Portugal colocou-se do lado de Carlos de Áustria, tendo invadido Jerez em 1706, 1710 e 1711.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1991 e 2004
1991 1996 2001 2004
10191 9429 9492 9723

Património[editar | editar código-fonte]

Igreja da Encarnação
Igreja de São Bartolomeu

Em Jerez podemos encontrar os seguintes monumentos religiosos:

  • Igreja de Santa Maria da Encarnação
  • Igreja de São Miguel
  • Igreja de São Bartolomeu
  • Igreja de Santa Catarina
  • Ermida de São Lázaro
  • Ermida do Cristo da Verdadeira Cruz
  • Ermida de Santiago
  • Ermida dos Santos Mártires
  • Ermida de São Roque
  • Ermida de São Lourenço
  • Convento de Santo Agostinho
  • Convento de Nossa Senhora da Consolação
  • Convento Mãe de Deus
  • Convento de Águas santas
  • Convento da Graça

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Municípios da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.