José Santamaría

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santamaría e dois colegas de Real, Alfredo di Stéfano e Isidro, em visita a uma vinícola. Santamaría está entre Isidro, que assina o livro de visitas, e Di Stéfano.

José Emilio Santamaría Iglesias (Montevidéu, 31 de julho de 1929) é um ex-jogador e técnico de futebol hispano-uruguaio.

Iniciou a carreira em 1948, no Nacional de Montevidéu. Foi chamado para a Copa do Mundo de 1950 (aonde estrearia pela seleção), mas não foi liberado pelo clube e acabou não fazendo parte da equipe que foi bicampeã mundial no Brasil; teria de esperar até 1954 para jogar uma Copa. Nesta, o Uruguai foi quarto colocado, obtendo vitórias contra Escócia, Tchecoslováquia e Inglaterra, parando apenas na sensação Hungria - um 4 a 2 que é freqüentemente listado entre os jogos mais dramáticos das Copas. No jogo pela bronze, os detentores do título, desmotivados, perderiam para a Áustria por 3 a 1.

As atuações do defensor no mundial despertaram interesse do Real Madrid, que o contratou em 1957, quando Santamaría já havia conquistado cinco campeonatos uruguaios. Faria parte do grande time do Real que assombrou a Europa na segunda metade dos anos 50 e início dos 60; ao todo, participaria da conquista de cinco campeonatos espanhóis, uma Copa do Rei e três Copa dos Campeões, além do Mundial Interclubes de 1960.

Pela Espanha, país que já havia passado a defender, desde 1958, foi chamado para sua segunda Copa, a de 1962, mas o selecionado acabaria eliminado na primeira fase. Santamaría aposentou-se em 1966, no Real, e treinou a Espanha na Copa do Mundo de 1982.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de UruguaiSoccer icon Este artigo sobre futebolistas uruguaios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.