Mudança de sexo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um peixe-palhaço: sob certas condições, muda naturalmente de sexo.

Em seres humanos, mudança de sexo refere-se à alteração das características físicas sexuais de uma pessoa, através de cirurgia ou de tratamento com hormônios (ou ambas as alternativas)[1] . A expressão também é freqüentemente utilizada para descrever a terapia de mudança de sexo, ou seja, os procedimentos médicos que pessoas transexuais podem seguir, ou especificamente à cirurgia de mudança de sexo, a qual refere-se somente à cirurgia genital a qual pessoas podem submeterem-se ou serem submetidas quando crianças.

Uso da expressão[editar | editar código-fonte]

Às vezes, "mudança de sexo" é também usado como sinônimo de todo o processo de mudança de papel social de gênero e os procedimentos médicos associados a ele. Visto que a mudança do papel social, isto é viver como mulher em vez de viver como homem, ou viver como homem em vez de viver como mulher, é muito mais importante do que quaisquer procedimentos médicos para a grande maioria das pessoas transexuais, esse uso é considerado inadequado. Realmente, mudanças à base de medicamentos e cirurgias são freqüentemente necessárias para tornar uma mudança de gênero legal e socialmente viável, bem como representar um impacto muito significativo na auto-estima da pessoa que opta por ela.

Para outras pessoas, a expressão "mudança de sexo" é totalmente imprecisa[2] . Em seres humanos, o sexo é geralmente determinado por quatro fatores:

Nem todos estes fatores podem ser mudados, todavia:

  • Cromossomos não podem ser mudados.
  • Gônadas podem ser removidas, mas não substituídas.
  • Hormônios podem ser facilmente trocados
  • Características sexuais existentes podem, até certo ponto, ser alterados; as existentes, principalmente através de cirurgia, e as não-existentes podem ter seu crescimento induzido através de hormônios.

Por exemplo: mudar a anatomia genital masculina para uma genitália feminina de aparência e funcionamento bom ou excelente é algo complicado, mas inteiramente possível. Porém, o processo de mudança da anatomia genital feminina numa genitália masculina funcional é algo extremamente complicado e muito freqüentemente mal-sucedido; o funcionamento, na melhor das hipóteses, é limitado.

Mudança de sexo no Brasil[editar | editar código-fonte]

Até 1997, cirurgias de mudança de sexo eram proibidas no Brasil. Pessoas que desejassem passar pela mesma eram obrigadas a recorrer a clínicas clandestinas ou, mais freqüentemente, a médicos no exterior. Neste ano, com a aprovação pelo Conselho Federal de Medicina da cirurgia de transgenitalização em caráter experimental, os casos confirmados de transexualismo puderam passar a se beneficiar da mesma. Todavia, não pode ser usada por pessoas que desejem apenas adquirir características sexuais secundárias (através de hormônios e implante de próteses de silicone): tais pessoas não são consideradas pelos serviços oficiais de saúde como "verdadeiros transexuais", mas apenas como travestis.[3]

Mudança de sexo em animais[editar | editar código-fonte]

Algumas espécies de animais, tal como o peixe-palhaço, são conhecidas por mudar de sexo, incluindo funções reprodutivas, sob circunstâncias especiais. Um cardume de peixes-palhaços é sempre constituído por uma hierarquia com uma fêmea no topo. Quando ela morre, o macho mais dominante muda de sexo e toma o lugar dela[4] (ver hermafrodita para maiores detalhes).

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre sexo ou sexualidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.