Pedro de Portugal, conde de Urgel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Pedro de Portugal
Realeza Portuguesa
Casa de Borgonha
Descendência
PortugueseFlag1185.svg

D. Pedro Sanches, D. Pedro de Portugal ou D. Pedro I de Urgel (em catalão Pere de Portugal ou Pere I de Urgell; Coimbra, 23 de Fevereiro de 1187Maiorca, 2 de Junho de 1258) foi um Infante de Portugal, Conde consorte (1229-1231) e conde titular de Urgel (1231-1236), e por fim, senhor das Baleares, desde 1236 até à sua morte.

D. Pedro era o sexto filho do Rei D. Sancho I de Portugal e de D. Dulce de Barcelona,[1] tendo nascido logo após o herdeiro do trono, o Infante D. Afonso. Após a morte do seu pai, tomou o partido das irmãs Mafalda, Sancha e Teresa, às quais o pai entregara em herança a posse de três castelos (os de Seia, Alenquer e Montemor-o-Novo) e o título de rainhas nos seus domínios, contra o novo soberano, o irmão D. Afonso II. Acolheu-se à protecção da irmã Teresa, que então era rainha de Leão, e a partir daí lançou ataques às fronteiras do reino, tendo inclusivamente tomado algumas praças transmontanas, mas acabou por sair derrotado.

De Leão partiu para servir como mercenário em Marrocos, ao serviço do Miramolim almóada. Daí passou a Aragão onde, em 1229, dando sequência à tradição familiar de procurar casamento na Catalunha, contraiu matrimónio com Aurembiaix, condessa de Urgel, tornando-se consorte.

Em 1230, ajudou o bispo de Tarragona a conquistar a ilha de Ibiza aos Mouros. Por morte da sua esposa em 1231, tornou-se conde titular de Urgel, condição que logo lhe foi disputada pelo rei de Aragão Jaime I, até 1236.

Chegou-se a um acordo entre ambos, em 29 de setembro de 1231, tendo o rei Jaime I entregue o seu domínio feudal do reino de Maiorca (após a sua conquista aos Mouros com as ilhas de Menorca ,[1] Ibiza e Formentera, e ainda os castelos de Pollença, Alaró (ambos nas Baleares) e Almudaina (em Alicante), ao jovem príncipe português que assumiu o título de Senhor das Baleares (em seu testamento de 9 outubro de 1255, diz Die gratia regni maioricarum domini), escambando-os pela posse do condado de Urgel, que depois trespassou a Ponce IV de Cabrera, filho de Guerau IV de Cabrera (um usurpador que reclamara o trono condal entre 1213 e 1228).[1] Desta forma a casa real de Barcelona incrementou a sua influência sobre o condado de Urgel, vindo cerca de um século mais tarde a apoderar-se do trono.

O príncipe Pedro governou o seu domínio feudal até à morte em 1258; o senhorio das Baleares retornou então, em sua posse plena, ao rei Jaime de Aragão.[1]

Deixou dois filhos ilegítimos, D. Rodrigo e D. Fernando.[carece de fontes?]

Precedido por
Aurembiaix de Urgel
Conde de Urgel
1229 - 1236
(entre 1229 e 1231
consorte de Aurembiaix)
Sucedido por
Jaime I de Aragão
Precedido por
Jaime I de Aragão
Senhor das Baleares
1236 - 1255
Sucedido por
Jaime I de Aragão

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pedro de Portugal, conde de Urgel