Pedro de Portugal, conde de Urgel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedro de Portugal
Realeza Portuguesa
Casa de Borgonha
Descendência
PortugueseFlag1185.svg

Pedro Sanches de Portugal ou Pedro I de Urgel (em catalão Pere de Portugal ou Pere I de Urgell; Coimbra, 23 de Fevereiro de 1187[1]Maiorca, 2 de Junho de 1258) foi um Infante de Portugal, Conde consorte (1229-1231) e conde titular de Urgel (1231-1236), e por fim, senhor das Baleares, desde 1236 até à sua morte.

Pedro era o sexto filho do Rei Sancho I de Portugal e de Dulce de Aragão,[2] tendo nascido logo após o herdeiro do trono, o Infante Afonso.[3] Após a morte do seu pai, tomou o partido das irmãs Mafalda, Sancha e Teresa,[4] às quais o pai entregara em herança a posse de três castelos (os de Seia, Alenquer e castelo de Montemor-o-Velho) e o título de rainhas nos seus domínios, contra o novo soberano, o irmão Afonso II. Acolheu-se à protecção da irmã Teresa, que então era rainha de Leão, e foi mordomo-mor e alferes.[3] A partir daí lançou ataques às fronteiras do reino, tendo inclusivamente tomado algumas praças transmontanas, mas acabou por sair derrotado.

À morte do rei Afonso IX de Leão, partiu para servir como mercenário em Marrocos, ao serviço do Miramolim almóada.[5] [6] Daí passou a Aragão a ajudar a seu sobrinho o rei Jaime I de Aragão e, em 1229, "dando sequência a tradição familiar de procurar casamento na Catalunha", contraiu matrimónio Aurembiaix Armengol, condessa de Urgel,[5] tornando-se consorte.

Em 1230, ajudou o bispo de Tarragona a conquistar a ilha de Ibiza aos Mouros. Por morte da sua esposa em 1231, tornou-se conde titular de Urgel, condição que logo lhe foi disputada pelo rei de Aragão Jaime I, até 1236.[7]

Chegou-se a um acordo entre ambos, em 29 de setembro de 1231, tendo o rei Jaime I entregue o seu domínio feudal do reino de Maiorca (após a sua conquista aos Mouros com as ilhas de Menorca ,[2] Ibiza e Formentera, e ainda os castelos de Pollença, Alaró (ambos nas Baleares) e Almudaina (em Alicante), ao jovem príncipe português que assumiu o título de Senhor das Baleares (em seu testamento de 9 outubro de 1255, diz Die gratia regni maioricarum domini), escambando-os pela posse do condado de Urgel, que depois trespassou a Ponce IV de Cabrera, filho de Guerau IV de Cabrera (um usurpador que reclamara o trono condal entre 1213 e 1228).[2] Desta forma a casa real de Barcelona incrementou a sua influência sobre o condado de Urgel, vindo cerca de um século mais tarde a apoderar-se do trono.

O príncipe Pedro governou o seu domínio feudal até à morte em 1258; o senhorio das Baleares retornou então, em sua posse plena, ao rei Jaime de Aragão.[2]

Segundo Manoel Alvares Pedrosa, o infante Pedro deixou dois filhos ilegítimos, Rodrigo e Fernando.[8]

Precedido por
Aurembiaix de Urgel
Conde de Urgel
1229 - 1236
(entre 1229 e 1231
consorte de Aurembiaix)
Sucedido por
Jaime I de Aragão
Precedido por
Jaime I de Aragão
Senhor das Baleares
1236 - 1255
Sucedido por
Jaime I de Aragão

Referências

  1. Rodrigues Oliveira 2010, p. 85.
  2. a b c d Fernández-Xesta y Vázquez 2001, p. 25.
  3. a b Rodrigues Oliveira 2010, p. 89.
  4. Caetano de Souza 1735, p. 95, vol. I, cap. VI.
  5. a b Rodrigues Oliveira 2010, p. 90.
  6. Caetano de Souza 1735, p. 96, vol. I, cap. VI.
  7. Caetano de Souza 1735, p. 98-99, vol. I, cap. VI.
  8. Caetano de Souza 1735, p. 100-101, vol. I, cap. VI.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pedro de Portugal, conde de Urgel