Plácido de Castro Futebol Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Plácido de Castro
Escudopcfc.png
Nome Plácido de Castro
Futebol Club
Alcunhas Tigre do Abunã
Tigre da Fronteira
Torcedor/Adepto Placidiano
Mascote Tigre
Fundação 3 de novembro de 1979 (34 anos)
Estádio Ferreirão

Manda jogos no Estádio O Florestão em Rio Branco

Capacidade 3.000 lugares
Localização Bandeira Placido Castro.jpg Plácido de Castro, Acre AC, Brasil Brasil
Presidente Brasil Josué Carvalho
Treinador Brasil Edivaldo Neri "Zico"
Patrocinador Brasil Banco BMG
Acre Novesa Veículos
Acre Só Kamisetas
Competição Acre Campeonato Acreano
Campeão 2013

Brasil Série D
8º colocado 2013
Copa do Brasil 2014

Ranking nacional 103º lugar, 492 pontos
Website placidonoportal.blogspot.com
Kit left arm.png Kit body placido14h.png Kit right arm.png
Kit shorts placido14h.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm thinredborder.png Kit body placido14a.png Kit right arm thinredborder.png
Kit shorts placido14a.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm placido13t.png Kit body placido13t.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Plácido de Castro Futebol Club é um clube poliesportivo brasileiro, sediado na cidade de Plácido de Castro, no estado do Acre. Suas cores são azul, vermelho, branco e amarelo.

Se tornou profissional apenas em 2008, quando o clube participou pela primeira vez de uma edição do Campeonato Acreano, ficando em terceiro lugar.[1] Em 2011, o clube acabou ficando com o vice-campeonato estadual, garantindo assim uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.Mas em 2013, ganhou seu primeiro Campeonato Acreano de Futebol dando-lhe assim, o direito de participar novamente do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013 - Série D e da Copa do Brasil de 2014.

História[editar | editar código-fonte]

O Plácido de Castro foi fundado no dia 3 de Agosto de 1979. Inicialmente, o clube atuava à beira do amadorismo, ocasionalmente disputando amistosos contra seleções de municípios ou combinados locais.

Em 1983, enfrentou pela primeira vez um clube de futebol profissional. O adversário foi a ADESG, em partida amistosa que terminou empatada em 1 a 1. A partir daí, o Plácido de Castro passou a disputar amistosos contra outras equipes profissionais, geralmente do Acre.

Embora dificuldades financeiras, pouca projeção e pouca torcida o impedissem de participar do Campeonato Acreano, o Plácido de Castro participou de competições: em 1987 e 1988, participou das duas únicas edições da Liga Independente do Norte, colocando-se, respectivamente, em quarto e terceiro lugar.

Na década de 1990, envolveu-se em alguns torneios com times de várzea e seleções municipais.

Profissionalização[editar | editar código-fonte]

Somente em 2008 o Plácido de Castro se profissionalizou e participou, pela primeira vez na história, de uma edição do Campeonato Acreano. Em sua estréia, acabou na 3ª colocação da competição e teve o artilheiro da competição, Zico, com 9 gols.

Em 2009, o Tigre do Abunã resolveu deixar o controle do clube para uma empresa esportiva, a Hinsoy Sports. A empresa levou diversos jogadores ao clube, juntamente com uma comissão técnica. Porém os resultados não foram os esperados, e o clube amargou a última colocação do estadual, com apenas 5 pontos em 9 jogos disputados. Encerrado o estadual, a parceria com a Hinsoy Sports foi desfeita.

Em 2010, o Plácido entrou no estadual a fim de fugir do rebaixamento, já que em 2011 a Segunda Divisão do Campeonato Acreano seria retomada. Porém o time foi mais longe e conseguiu uma das vagas para as semifinais do torneio. Porém, por escalar irregularmente o volante Jeferson Paulista no último jogo da primeira fase (o jogador estava suspenso por 3 cartões amarelos), o Plácido de Castro acabou sendo punido com a perca de 6 pontos e acabou ficando de fora da segunda fase do estadual, ficando ainda em 6º lugar.

2011[editar | editar código-fonte]

O ano de 2011 entrou na história do Plácido de Castro. O ano começou com o Campeonato Acreano, onde o Tigre da Fronteira esperava não repetir as infantilidades do ano anterior e finalmente garantir a vaga para a segunda fase. Não começou bem o campeonato, onde perdeu por 1x0 para o Alto Acre FC na estréia e empatou com o AC Juventus por 0x0 na segunda rodada. Na terceira rodada, o clube se encontrou e aplicou 7x0 no tradicional Independência. Porém, durante a primeira fase, o time alternou entre altos e baixos, conquistando excelentes resultados, como a vitória sobre o Rio Branco por 3x2 e sobre o Náuas por 4x1, em plena Arena do Juruá, mas perdendo jogos considerados fáceis, como para a ADESG por 2x0. Mesmo assim o clube garantiu a classificação para as semifinais, conquistando o 4º lugar.

Na segunda fase, o Plácido enfrentaria o favorito Atlético Acreano, que tinha sido o 1º colocado na primeira fase e vencido o Tigre nos 2 confrontos que tiveram (1x0 no primeiro turno e 2x1 no segundo). Todos apontavam como vitória certa do Galo Carijó. Mas o Tigre do Abunã mostrou-se valente e acabou derrotando o Atlético Acreano (4x3 e 0x0) e se classificando pela primeira vez para a grande final do estadual, para o delírio de sua fanática torcida.

Na grande final, o Plácido de Castro tinha pela frente o poderoso Rio Branco Football Club, maior clube acreano, com 40 títulos estaduais. Na primeira partida, o Plácido conseguiu um empate heroico no último minuto de jogo (1x1), levando a decisão para o segundo jogo. Na segunda partida, a população de Plácido de Castro se moveu inteira para apoiar o clube. Mais de 4 mil placidianos viajaram 100km até Rio Branco para assistir a grande decisão. A festa foi enorme, mas não foi o suficiente para a conquista do título. Logo aos 5 minutos de jogo, o Rio Branco abria o placar e Juliano César marcava o único gol da partida, fazendo o Rio Branco Football Club bicampeão acreano, diante de mais de 8 mil espectadores.

Como o Rio Branco está na Série C do Campeonato Brasileiro, a vaga na Série D do Brasileirão acabou ficando com o Plácido de Castro, vice-campeão acreano.

Série D 2011[editar | editar código-fonte]

Com o vice-campeonato, o Plácido de Castro acabou conquistando a única vaga do Acre na Série D do Campeonato Brasileiro. Foi a primeira vez na história que o clube participou de uma competição nacional.

Para a disputa do torneio, o Tigre da Fronteira contratou destaques do Campeonato Acreano, como o zagueiro Iésley, ex-Atlético Acreano, o atacante Leonardo e o lateral esquerdo Uilian, ambos ex-Rio Branco; além do meia Renatinho, ex-Atlético-GO. O clube fechou uma parceria com o Governo do Estado do Acre e com o Banco BMG, para custear as despesas e reforçar o elenco.

O Tigre do Abunã esteve no Grupo 1A, junto com Cuiabá-MT, Nacional-AM, Penarol-AM e Vila Aurora-MT, ficando em 3º colocado do grupo, com 12 pontos, sendo eliminado e terminando em 21º colocado geral da competição.

Goleada histórica[editar | editar código-fonte]

O Plácido de Castro entrou na história da Série D. No dia 10 de Setembro, em confronto válido pela penúltima rodada da primeira fase, o Tigre do Abunã goleou o Vila Aurora por 9x1 na Arena da Floresta, em Rio Branco. Os gols foram marcados por Araújo (3), Klei (2), Batista (2), Wellington e Danilo Mendes, todos pelo Plácido, enquanto que Elieser fez o gol de honra para os visitantes. Até o momento, o Plácido de Castro ainda tinha chances de se classificar para a 2ª fase da competição. Entretanto, ao mesmo tempo em que goleava, o time viu as chances de classificação se esgotarem devido ao Cuiabá vencer o Nacional por 3x1, em Manaus, no mesmo horário, fazendo um maior número de pontos que o Tigre do Abunã, o impedindo de alcançá-lo, já que era a última partida da equipe acreana.

Esta é a maior goleada da história da Série D e a maior goleada do ano de 2011 do Campeonato Brasileiro.

Campeão Acreano[editar | editar código-fonte]

O Plácido se tornou campeão acreano em 2013 ao bater o Rio Branco. Com isso a cidade de Plácido de Castro se tornou a segunda cidade, fora a capital Rio Branco, a ter um time campeão estadual.

Série D 2013[editar | editar código-fonte]

No Campeonato Brasileiro Série D desse ano, o Tigre do Abunã surpreendeu quase conseguindo uma vaga na Série C. Jogando o primeiro jogo em casa, empatou em 1 a 1. Mas, infelizmente perdendo o jogo de volta para o Salgueiro de Pernambuco por 3 a 1, ficou pelo caminho. Com isso terminou a competição com a 8ª colocação, a melhor participação da História de um time acreano na 4ª Divisao.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Regionais[editar | editar código-fonte]

  • Brazil Region Norte.svg Copa de Seleções Amazônicas: 1
(1993).

Estaduais[editar | editar código-fonte]

(2013)
(2011)

(2008)

Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

(2007).
(2009).
(2008).
(2010).

Referências

  1. Futebol do Norte.com. Plácido de Castro FC. Página visitada em 7 de fevereiro de 2009.