Ranuccio I Farnésio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rainúncio I Farnésio
Duque de Parma e Piacenza
Duque de Castro
Ranuccio First Farnese.jpg
Ranuccio I
Governo
Consorte Margarida Aldobrandini
Casa Real Casa Ducal de Parma
Dinastia Farnésio
Vida
Nascimento 28 de Março de 1569
Parma, Flag of the Duchy of Parma.svg Ducado de Parma e Piacenza
Morte 5 de março de 1622 (52 anos)
Parma, Flag of the Duchy of Parma.svg Ducado de Parma e Piacenza
Filhos Eduardo I Farnésio
Maria Catarina Farnésio
Vitória Farnésio
Francisco Farnésio, Cardeal
Pai Alexandre Farnésio
Mãe Infanta D. Maria de Guimarães

Ranuccio I Farnese (Parma, 28 de Março de 1569 - Parma, 5 de Março de 1622), chamado em português Rainúncio I Farnésio, reinou como Duque de Parma e Piacenza e Duque de Castro de 1592 até à sua morte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Um convicto crente na monarquia absoluta, Rainúncio, em 1594, centralisou a administração de Parma e Piacenza, retirando à nobreza várias prerrogativas. Ele é recordado pela denominada Grande Justiça de 1612, durante a qual existiram execuções de muitos nobres Piacentinos suspeitos de conspirarem contra o duque.

Dado que um dos conspiradores, Gianfrancesco Sanvitale, implicou falsamente alguns monarcas italianos, nomeadamente o seu cunhado Vincenzo I Gonzaga, Duque de Mântua, e César d'Este, Duque de Módena, cujos nomes apareceram na lista de conspiradores durante as formalidades judiciais, a reputação de Rainúncio I entre os monarcas italianos foi irreparavelmente afectada uma vez que era evidente que tinha sido dado crédito às confissões obviamente falsas de Gianfrancesco. Consequentemente, quando no início dos anos 20 de do Século XVII, Rainúncio procurava uma noiva para para o seu filho mais novo e legítimo herdeiro, Eduardo, nenhuma família reinante em Itália disponibilizou uma princesa. Contudo, Rainúncio conseguiu negociar o noivado com Margarida de Médicis (Margherita de' Medici), filha de Cosme II de Médici (Cosimo II de' Medici), Grão-duque da Toscana.

Casado com Margarida Aldobrandini (Margherita Aldobrandini), sobrinha do Papa Clemente VIII, Rainúncio, era filho da Infanta portuguesa D. Maria de Guimarães, também conhecida por Maria de Portugal, e, como tal, foi considerado candidato ao trono português quando o seu tio-avô, o Cardeal-Rei D. Henrique morreu sem filhos. O trono, contudo, depois de um breve reinado de D. António, passou para Filipe II de Espanha, cujas tropas ocuparam prontamente o país.

Primeiros tempos[editar | editar código-fonte]

A morte do seu tio-avô, o Cardeal-Rei Henrique I de Portugal, provocou a crise de sucessão naquele país quando Rainúncio tinha apenas 11 anos de idade. Como filho da já falecida filha mais velha do Infante Duarte, Duque de Guimarães, único varão do rei D. Manuel I com descendência legítima, Rainúncio era, de acordo com os costumes feudais, o primeiro herdeiro do trono de Portugal. Contudo, o seu pai era um aliado e até súbdito do rei de Espanha, outro pretendente, pelo que os direitos de Ranúncio não foram devidamente defendidos. Em vez disso, a tia de Ranúncio (irmã mais nova de sua mãe), Catarina, Duquesa consorte de Bragança, ambiciosamente reivindicou o trono, embora falhando nas suas pretensões.

Durante o governo de Rainúncio I, o ducado anexou os territórios de Colorno, Sala Baganza, e Montechiarugolo. Ele liderou uma renovação cultural da cidade de Parma, apoiando as artes e construindo o Teatro Farnese com 4.500 lugares. Diversas melhorias e monumentos foram construídos em Parma por ordem de Rainúncio I, including a revitalização da Universidade de Parma e a expansão final das muralhas da cidade. O Palazzo della Pilotta, onde os Farnésio instalaram a sua corte foi finalizado em 1620.

Rainúncio I é também recordado pela sua crueldade, pela execução pública de 100 residentes de Parma suspeitos de conspirarem contra ele.

Sucedeu-lhe o seu filho Eduardo I, inicialmente sob a regência do cardeal Eduardo Farnésio, irmão mais novo de Rainúncio.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Em 7 de Maio de 1600, na igreja de San Sisto Vecchio, em Roma, Ranuccio casou com Donna Margarita Aldobrandini, filha de Don Giovanni Francesco Aldobrandini, Príncipe de Carpineto e de sua mulher, a herdeira Donna Olimpia Aldobrandini, Princesa Campinelli, de quem teve nove filhos:

  1. Alexandre Francisco Maria (Alessandro Francesco Maria) (8 de Agosto de 1602, morto à nascença);
  2. Maria (5 de Setembro de 1603, morta na infância);
  3. Alexandre (Alessandro) (5 de Setembro de 1610-Julho de 1630), sem aliança;
  4. Eduardo (Odoardo) (28 de Abril de 1612 – 11 de Setembro de 1646), que lhe sucedeu ao pai no governo dos estados, com geração;
  5. Honorato (Onorato) (7 de Julho de 1613-28 de Fevereiro de 1614) morto na infância;
  6. Maria Catarina (Maria Caterina) (18 de Fevereiro de 1615 – 25 de Julho de 1646) casou com Francisco I, Duque de Módena, com geração;
  7. Maria (29 de Abril de 1618) morta à nascença;
  8. Vitória (Vittoria) (29 de Abril de 1618-10 de Agosto de 1649) casou com Francisco I, Duque de Módena, com geração;
  9. Francisco (Francesco) (19 deAgosto de 1620-13 Julho de 1647), Cardeal, sem geração.

Ascendência[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
16. Papa Paulo III
 
 
 
 
 
 
 
8. Pedro Luís Farnésio, Duque de Parma
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
17. Silvia Ruffini
 
 
 
 
 
 
 
4. Octávio Farnésio, Duque de Parma
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18. Luigi Orsini
 
 
 
 
 
 
 
9. Girolama Orsini
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
19. Giulia Conti
 
 
 
 
 
 
 
2. Alexandre Farnésio, Duque de Parma
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
20. Filipe I de Castela
 
 
 
 
 
 
 
10. Carlos V, imperador
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
21. Joana de Castela
 
 
 
 
 
 
 
5. Margarida de Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
22. Gilles Johann van der Gheynst
 
 
 
 
 
 
 
11. Johanna Maria van der Gheynst
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
23. Johanna van der Caye van Cocambi
 
 
 
 
 
 
 
1. Rainúncio I Farnésio
Duque de Parma
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
24. Fernando, Duque de Viseu
 
 
 
 
 
 
 
12. Manuel I de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25. Infanta Beatriz de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
6. Duarte de Portugal, 4.º Duque de Guimarães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
26. Fernando II de Aragão
 
 
 
 
 
 
 
13. Maria de Aragão
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
27. Isabel I de Castela
 
 
 
 
 
 
 
3. Infanta Maria de Guimarães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
28. Fernando II, Duque de Bragança
 
 
 
 
 
 
 
14. Jaime I, Duque de Bragança
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
29. Isabel de Viseu
 
 
 
 
 
 
 
7. Isabel de Bragança
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
30. Juan Alonso Pérez de Guzmán y Afán de Ribera, 3º Duque de Medina Sidonia
 
 
 
 
 
 
 
15. Leonor de Mendoza
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
31. Isabel de Velasco ou Leonor de Zúñiga
 
 
 
 
 
 
Precedido por
Alexandre
Duque de Parma e Piacenza
1592 - 1622
Armoiries Parme 1592.svg
Sucedido por
Eduardo I
Precedido por
Alexandre
Duque de Castro
1592 - 1622
Sucedido por
Eduardo I

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia/Fontes[editar | editar código-fonte]

  • "Italian Dynasties" de Edward Burman, Butler & Tanner Limited, primeira edição 1989, ISBN 1-85336-005-8
  • "Dynasties of the World" de John E. Morby, Oxford University Press, primeira edição 1989, ISBN 0-19-860473-4

Referências/Fontes[editar | editar código-fonte]