Rito Escocês Retificado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parte de uma série de artigos sobre
Maçonaria
Maçom
Artigos principais

Maçonaria · Grande Loja · Loja Maçônica · Venerável Mestre · Graus maçônicos · Lojas Simbólicas · Loja de Perfeição

História

História da Maçonaria · Manuscritos Maçônicos · Constituição de Anderson ·CLIPSAS · SIMPA · União Maçónica Internacional CATENA · C.I.MA.S.

O Rito Escocês Retificado é um ritual usado por alguns maçons em suas atividades. É também conhecido como Rito Templário ou Rito de Willermoz, em alusão ao seu criador, Jean Baptiste de Willermoz (Lyon,1730- Lyon,1824), que foi iniciado na maçonaria aos 20 anos de idade.


Jean Baptiste de Willermoz era de origem francesa, franco-maçon e se tornou Venerável Mestre (Presidente) da sua Loja em Lyon dois anos após ter sido iniciado.


Rito Retificado – Ramo do Escocismo

O Escocismo ou Escocesismo é uma forma de Maçonaria antiga que existia e entrou na França ainda antes da criação da Grande Loja da Inglaterra. É caracterizado por uma série de Ritos que nasceram na França a partir do ano 1649 e que tiveram um desenvolvimento bastante peculiar e sincrético (conciliando princípios de várias doutrinas), recebendo as mais variadas denominações e influências, querem filosóficas, morais, bíblico-judaicas, herméticas, rosacrucianas, templárias, políticas, religiosas e sociais, além dos modismos das épocas dos cavalheiros e das monarquias e reinados e também da História da Humanidade, tudo isto acontecendo num período bastante transformador de costumes.


Em 1725 foi criado o Grau de Mestre e em 1738 ele foi acrescentado oficialmente aos dois primeiros Graus e incorporado definitivamente à Ordem. Criou-se a lenda de Hiram, a qual se sabe que levou mais ou menos uns sessenta anos para tomar a redação que hoje se conhece, bem como suas mensagens ficarem definitivamente consagradas.


Regime ou Rito: Retificando o quê?

Por Rito, se entende o conjunto de normas e comportamentos a serem praticados nas Lojas voltados para os aspectos morais, filosóficos e espirituais que formam o seu escopo doutrinário. Usualmente, mesmo com o sentido diferenciado, por vezes, identificamos referências que utilizam as expressões – regime e rito – com o mesmo sentido. É preciso assinalar que a noção do Regime tem a ver com a organização estrutural do sistema e a do Rito com a prática ritual propriamente dita.


O Rito Escocês Retificado (RER) é assim chamado porque foi diversas vezes depurado em vários Conventos (Reuniões Maçônicas Magnas que duram várias semanas), daí o seu nome de “retificado”. Uma primeira reunião se deu em Colônia (Alemanha) onde se separou os elementos que se julgavam introduzidos na Maçonaria pelos Jesuítas. Os dois principais conventos foram os de Lyon (França) em 1778 e o de Wilhelmsbad (Alemanha) em 1782.


Outra ideia que se pode fazer do nome “retificado” é que o RER tem a pretensão, assim como os outros ritos da Maçonaria Universal, de retificar (corrigir, endireitar, alinhar) o Maçom, através de seus ensinamentos e rituais. Ou seja a retificação seria o equivalente ao proceso de lapidação da pedra bruta em pedra cúbica.


No Brasil o Rito Escocês retificado é praticado em seus graus simbólicos (Aprendiz, Companheiro e Mestre) por várias Potências Maçônicas Regulares: O Grande Oriente do Brasil (GOB), A Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo (GLESP), A Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro (GLMERJ) e o Grande Oriente Independente do Rio de Janeiro (GOIRJ).

No GOB-SC, dia 27 de abril de 2012, no Templo de Camboriú-SC aconteceu a Sessão Histórica da entrega da CARTA CONSTITUTIVA DEFINITIVA e REGULARIZAÇÃO da ARLS Loja Novo Horizonte nº 4.185


No GOIRJ ele é praticado pela ARLS Regeneração e Ordem 7


Na GLMERJ ele é praticado pela ARLM Tradição Templária 190


Na GLESP ele é praticado pela ARLS Jean Baptiste Willermoz

No GOB-SP ele é praticado pela ARLS Alquimia 3409.

No GOB-MG ele é praticado pela ARLS Acad. Cavaleiros de Vila Rica 3947

No GOB-PR ele é praticado pela ARLS Cavaleiros Templários de Santo André 4275