SimCity

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SimCity
Produtora Maxis
Nintendo EAD (versão para SNES)
Infogrames (Versão para Amiga CDTV)
Editora(s) Brøderbund, Maxis, Nintendo, Electronic Arts e SuperiorSoftware/Acornsoft
Plataforma(s) Acorn Archimedes, Acorn Electron, Amiga, Amiga CDTV, Amstrad CPC, Atari ST, BBC Micro, C64, DESQview, DOS, EPOC32, FM Towns, iOS, PC-98, GBA, OLPC XO-1, OS/2, Linux, Mac OS, Celular (Symbian ou Java), NeWS, SNES, Tk, Unix, Windows, X11 TCL, Sinclair ZX Spectrum, Virtual Console, Nintendo 64, Playstation, Sega Saturn
Data(s) de lançamento 1989
Modos de jogo Single player
Classificação ESRB: E (Everyone) (Wireless)ELSPA: 3+ (Windows)

SimCity é um jogo de simulação da Maxis criado pelo designer de jogos Will Wright, o mesmo criador de The Sims. O objetivo básico do jogo é criar uma cidade e administrar bem os recursos dela para que ela não entre em falência e você, como papel de prefeito (presidente da Câmara, em Portugal), seja expulso.

SimCity é basicamente um jogo para apenas um jogador. O seu conceito é simples e bem sucedido: o jogador deve criar e gerir uma cidade. O jogo revolucionou a indústria de jogos no que se trata da ideia de "controle".

No dia 10 de Janeiro de 2008 o Código Fonte do SimCity foi liberado sob a licença GPL 3 de software livre, sob o nome Micropolis.

História[editar | editar código-fonte]

O SimCity original foi lançado em 1989, mas a sua história começa quatro anos antes. Em 1985, o então desconhecido Will Wright lançou o jogo chamado "Raid On Bungeling Bay" para as plataformas Commodore 64 e NES. O objetivo deste consistia em controlar um helicóptero carregado de mísseis e metralhadoras e destruir arquipélagos onde baterias anti-aéreas se defendiam, tentando derrubá-lo. Durante o longo período de desenvolvimento do jogo, Will teve que criar diversos e variados mapas num editor de terrenos. Logo ele percebeu que se sentia muito mais à vontade construindo cidades do que destruindo-as. Foi então que lhe veio uma ideia: "Por que não criar um jogo onde se pode construir e gerir uma cidade sem ter que destruí-la?"

Inspirado na ideia de criar uma cidade sem destruição (embora o recurso de desastres permita fazê-lo), Will Wright passou quase todo o ano de 1985 criando a primeira versão do SimCity para o sistema Commodore 64. Porém, esta versão teria de aguardar ainda quatro anos antes de chegar às lojas.

Em 1987, Will Wright associou-se com Jeff Braun para fundar a Maxis (empresa que hoje pertence à EA Games) e desenvolver o primeiro jogo da série: o SimCity (hoje conhecido como SimCity Classic). Um problema porém impedia os dois amigos de colocar o jogo no mercado: não conseguiam convencer as produtoras de jogos que o SimCity teria uma boa vendagem.

Em 1989, após um longo período de insucessos na busca de alguém para produzir o jogo, uma produtora, a Brøderbund se interessou pela ideia e lançou as versões para Macintosh e Amiga. Só depois foram lançados para DOS e Commodore 64. As vendas do jogo não foram um sucesso imediato e, no princípio, os próprios Will e Jeff prestavam o suporte a partir dos seus apartamentos. Mais tarde, a fama do jogo foi-se espalhando de boca em boca, até que finalmente uma reportagem da revista Newsweek fez as vendas dispararem. O conceito de simulação era novo na época e o jogo foi comprado por diversas escolas devido ao seu valor educacional. O sucesso comercial foi tal que foram lançadas expansões ainda em 1989, permitindo editar o terreno e modificar os estilos de construções para futuristas ou históricos.

Em relação à jogabilidade, o jogo já possuía as características barras RCI (Residencial-Comercial-Indutrial), usinas de energia elétrica, delegacias de polícia, quartéis de bombeiros, zonas residenciais, comerciais e industriais e gráficos que indicavam criminalidade e outros factores da cidade, bem como a tabela de orçamento. A visão do jogador simulava uma vista aérea de quase 90 graus, permitindo planejar o urbanismo. Os desastres eram a melhor maneira de quebrar a rotina e podia-se escolher entre incêndio, inundação, acidente aéreo, poluição, tornado, congestionamento, naufrágio, terremotos e monstro. Além desses desastres, havia ainda outros dois só disponíveis no modo cenário: a explosão nuclear e o ataque de OVNIs - sendo que, dependendo da montagem da cidade, a explosão nuclear poderia ocorrer automaticamente.

O SimCity teria ainda em 1992, ano do lançamento do SimCity 2000, uma versão chamada SimCity Enhanced Cinematic Multimedia, lançada pela Interplay. Esta versão possuía mais que a versão original: diversas vozes digitalizadas que eram emitidas para os jogadores sempre que estes clicavam em algum botão do Menu indicando para que eles serviam. Vídeos também a diferenciavam das anteriores e mostravam, por exemplo, um conselheiro (secretário municipal) arrancando os cabelos porque as suas finanças estavam no vermelho.

Uma versão mais incrementada do SimCity original foi lançada para SNES. Nesta, os gráficos eram superiores, as telas são super coloridas e existe muito movimento no jogo. Os usuários da SNES tiveram também uma exclusividade até hoje inigualada por nenhuma versão posterior nem mesmo o SimCity 4: estações do ano mudavam a aparência das telas com o passar do tempo, variando desde detalhes esverdeantes na primavera até uma paisagem branca no inverno. Um sistema de recompensas presente nesta versão foi copiado para incrementar bastante o jogo para SNES e outros mais. Em 2008, a Tec Toy lançou uma versão do jogo para o Mega Drive 3.[1]

Referências

  1. Sim City (em português) blog da Tec Toy (17/09/2008). Visitado em 22/08/2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.