Tarzan e a Mulher Diabo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tarzan e a Mulher Diabo
Tarzan and the She-Devil
1953 • p&b • 75 min 
Direção Kurt Neumann
Produção Sol Lesser Productions
Elenco Lex Barker
Joyce Mackenzie
Raymond Burr
Monique van Vooren
Gênero Aventura
Distribuição RKO
País  Estados Unidos
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Tarzan e a Mulher Diabo (Tarzan and the She-Devil, no original em inglês) é um filme norte-americano de 1953, do gênero aventura, dirigido por Kurt Neumann e estrelado por Lex Barker e Joyce Mackenzie.

A produção[editar | editar código-fonte]

Tarzan e a Mulher Diabo foi o último filme de Lex Barker no papel do herói. Barker desejava alargar seus horizontes profissionais, apesar sentir-se grato ao personagem, que lhe deu o estrelato.[1] Por essa época, os atores queriam maior liberdade sobre suas carreiras e não se submetiam mais a longos contratos com os estúdios. (Isso, aliado à concorrência da televisão e às leis antitruste, acabaram por dar um fim ao star system, que vigorava em Hollywood desde a década de 1930). Barker, influenciado por essa tendência, disse ao produtor Sol Lesser que, após Tarzan e a Mulher Diabo, poderia até voltar a vestir a tanga do rei das selvas, desde que houvesse um contrato para cada produção. A Lesser, um acordo assim não interessava; então, quando as filmagens terminaram, ele fez saber que o cargo de Tarzan estava vago.[1]

O filme deveria chamar-se Tarzan Meets the Vampire (Tarzan Encontra a Vampira), mas o diretor Neumann julgou o título pouco realista e o renomeou para o atual.[1] A "mulher diaba", no fim das contas, era apenas uma cruel caçadora de marfins.

Barker conheceu sua quinta Jane, Joyce Mackenzie, a nova aposta de Lesser em sua incansável procura pela nova Maureen O'Sullivan.

A aventura foi recebida com frieza pelo público. Um dos motivos mais citados é o fato de que o herói passava grande parte da ação prisioneiro.[1] [2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Uma expedição de caçadores de marfim, liderados pela sedutora Lyra, além de Vargo e Fidel, escraviza os membros de uma tribo. Tarzan interfere e é capturado. Jane, que ele julgava morta, também é presa sem ele saber. Abatido, Tarzan não tenta escapar mesmo quando é cruelmente torturado. As coisas só mudam de figura quando o Homem Macaco descobre que Jane está viva. Ele, então, chama seus amigos elefantes.[1]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

A revista Variety explicou porque o filme não foi bem recebido: "Um Tarzan mais manso que em qualquer outra ocasião é oferecido aqui, o que resulta em tédio durante boa parte de seus setenta e cinco minutos. Os únicos chamativos são o título e a reputação passada da série... Manter o herói manietado por um longo período foi imperícia dos roteiristas".[1]

Os autores de The RKO Story bateram na mesma tecla: "Lex Barker passa muito tempo (...) como um prisioneiro indefeso -- situação que causou grande consternação entre os fãs, que esperavam dele todo tipo de façanhas super-humanas."[1] Ao fim e ao cabo, completam, "apesar do estrondo [dos elefantes] no final, este foi um dos mais tediosos exemplares da saga de Tarzan".[1]

Para Leonard Maltin, estamos diante de uma "bobagem tediosa", em que o destaque é Raymond Burr, "excepcionalmente bem como um bandido".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Lex Barker Tarzan
Joyce Mackenzie Jane
Raymond Burr Vargo
Monique van Vooren Lyra, a Mulher Diabo
Tom Conway Fidel
Michael Grainger Philippe Lavarre
Henry Brandon M'Tara
Robert Bice Maka

Referências

  1. a b c d e f g h ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  2. JEWELL, Richard B. e HARBIN, Vernon, The RKO Story, terceira impressão, Londres: Octopus Books, 1984 (em inglês)

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • CASSAL, A. B., Mundo de Tarzan, in Fanzim, Edição de Natal, Porto Alegre, 1993
  • ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  • JEWELL, Richard B. e HARBIN, Vernon, The RKO Story, terceira impressão, Londres: Octopus Books, 1984 (em inglês)
  • SILVA, Diamantino da e LOSSO, Umberto, Tarzan, O Mito da Liberdade, in Mocinhos & Bandidos Especial, São Paulo, 1986

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]