Terra arável

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A agricultura moderna normalmente usa largos campos como esse em Dorset, Inglaterra.

Na geografia, terra arável (do Latim arare, arar) é um termo da agricultura, o que significa que a terra pode ser usada para o cultivo.[1] O termo é distinto de "terra cultivada" e inclui todos os terrenos onde o solo e o clima é adequado para a agricultura, incluindo as florestas e campos naturais e as áreas abrangidas pela ocupação humana. De acordo com um relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a área de terra global sem restrições de fertilidade do solo é maior do que 31,8 milhões de quilômetros quadrados e uma área cultivável potencial total é de cerca de 41,4 milhões de quilômetros quadrados.[2]

Embora limitada por massas de terra e pela topologia, a quantidade de terras aráveis, tanto regional quanto globalmente, flutua devido a fatores climáticos e humanos, como irrigação, desmatamento, desertificação, terraplanagem, aterro e expansão urbana. Os pesquisadores estudam o impacto dessas mudanças na produção de alimentos.[3] [4]

A parte mais produtiva de terras aráveis é onde sedimentos são deixados pelos rios e do mar em épocas geológicas. Nos tempos modernos, os rios geralmente não inundam o máximo de terra agrícola, devido às exigências de controle de inundações de apoio à agricultura intensiva necessária de uma terra densamente povoada.

Mapa do percentual de terras aráveis do mundo.

Referências

  1. Sullivan, arthur; Steven M. Sheffrin. Economics: Principles in action. Upper Saddle River, New Jersey 07458: Pearson Prentice Hall, 2003. 480 p. ISBN 0-13-063085-3
  2. ftp://ftp.fao.org/agl/agll/docs/wsr.pdf
  3. [1]
  4. [2]