Wellington Muniz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wellington Muniz
Nome completo Francisco Wellington de Moura Muniz
Nascimento 23 de fevereiro de 1973 (42 anos)
Fortaleza, Ceará Ceará
Nacionalidade Brasil brasileiro
Cônjuge Tatiana Muniz (2003-2009)
Mirella Santos (2012-atualmente)
Filho(s) Valentina
Ocupação Humorista e apresentador
Principais trabalhos Pânico na TV
Pânico na Band
Página oficial
www.oceara.com.br

Francisco Wellington de Moura Muniz, mais conhecido por Ceará (Fortaleza, 23 de fevereiro de 1973), é um humorista brasileiro. Ex-integrante dos programas Pânico na TV da Rede TV! e Pânico na Band, da Rede Bandeirantes, imita diversos personagens, sendo sua principal sátira, Silvio, paródia do apresentador e empresário Silvio Santos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Wellington Muniz começou sua carreira de humorista apresentando-se em bares de Fortaleza, sua cidade natal, no ano de 1989. Posteriormente, apresentou um programa na Rádio Cidade FM e outro na Rádio Verdes Mares AM. Um dos seus personagens mais conhecidos até então era Paulo Jalaska. Em 1997, foi convidado para atuar na Jovem Pan 2 FM, em São Paulo. Foi nesta época que recebeu o apelido de Ceará, em alusão ao seu local de nascimento. Na rádio, tornou-se um dos integrantes do programa Pânico, além de apresentar seu próprio programa, intitulado Paulo Jalaska. Em 28 de setembro de 2003, começou a se destacar ao imitar o apresentador Sílvio Santos no extinto programa Pânico na TV, da RedeTV!. Fez grande sucesso quando uniu-se, em 2004, ao personagem Repórter Vesgo, interpretado pelo humorista Rodrigo Scarpa. Juntos, começaram a invadir festas para as quais não eram convidados, importunando celebridades, pseudo-celebridades e anônimos com perguntas e atitudes politicamente incorretas. O sucesso da dupla foi tão grande que logo se tornaram a principal atração do programa. [1]

Em 2005, Wellington Muniz foi proibido por Silvio Santos de interpretar seu personagem principal, Sílvio do Pânico. No entanto, após exibirem, no programa Pânico na TV, a busca pela autorização da utilização do personagem, em um quadro chamado Renova Silvio, Wellington e seu companheiro conseguiram a assinatura do contrato de Silvio Santos, válido por dois anos. Com a expiração do contrato, em 2007, a dupla lançou-se em nova incursão, resultando na renovação da autorização, ocorrida durante uma entrevista com Silvio Santos em Los Angeles, nos Estados Unidos. [2] Mais tarde, Silvio Santos moveu uma ação judicial para proibir novamente a imitação. O veto durou até o dia 9 de agosto, quando a justiça liberou a imitação, alegando que sua proibição violava o direito constitucional da liberdade de expressão. [3]

Ainda em 2007, Wellington Muniz deixou a Jovem Pan FM para dedicar-se exclusivamente à televisão. [4] Wellington Muniz também atuou como dublador em dois filmes: A Terra Encantada de Gaya, dando voz ao personagem Boo, e Asterix e os Vikings, fazendo a voz de Obelix. [5]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Casou-se, no dia 1 de Junho de 2012, com a modelo Mirella Santos.

Contusões[editar | editar código-fonte]

Ele se arriscou várias vezes, ao longo dos anos, no programa Pânico na TV. Ele já teve de colocar dez pinos de titânio e duas placas em seu punho esquerdo, após sofrer uma agressão durante uma gravação do programa, em 2005. [6]

Saída do Pânico[editar | editar código-fonte]

Em 2014, o humorista deixou o Pânico e assinou contrato com o Multishow para um programa solo. [7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]