Yeşilköy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Turquia Yeşilköy
San Stefano, Ayos Stefanos
(Santo Estêvão)
 
—  Bairro (semt ou mahallele)  —
Marina de Yeşilköy
Marina de Yeşilköy
Localização de Yeşilköy em Bakırköy
Localização de Yeşilköy em Bakırköy
Yeşilköy está localizado em: Istambul
Yeşilköy
Localização de Yeşilköy em Istambul
40° 58' N 28° 50' E
Cidade Istambul
Distrito Bakırköy
Bairros adjacentes Yeşilyurt, Florya, Küçükçekmece, Bahçelievler
Casa da família Simeonoglou onde foi assinado o Tratado de Santo Estêvão em 1878, que pôs fim à guerra russo-turca de 1877-1878

Yeşilköy (até 1926 chamada San Stefano ou Santo Stefano [Santo Estêvão]; em grego: Άγιος Στέφανος; transl.: Ayos Stefanos; em turco: Ayastefanos; em búlgaro: Сан Стефано) é um bairro (mahalle) do distrito de Bakırköy, na parte europeia de Istambul, Turquia. Situa-se à beira do Mar de Mármara, a cerca de 11 km a oeste do centro histórico. Até à explosão demográfica dos anos 1970, Yeşilköy era pouco mais que uma aldeia e uma estância marítima.

História[editar | editar código-fonte]

O seu nome original (Άγιος Στέφανος, Agios Stéfanos, o nome em grego de Santo Estêvão) tem origem numa lenda: no período bizantino, um navio que levava a bordo os ossos do santo de Constantinopla para Roma foi ali forçado a abrigar-se de uma tempestade. Os ossos foram levados para uma igreja até que o mar se acalmou. A igreja e o lugar tomaram então o nome do santo.

Em 1203 a praia de Agios Stefanos foi o local desembarque do exército latino da Quarta Cruzada, que conquistaria Constantinopla no ano seguinte. No século XIX toda a aldeia era propriedade da poderosa família arménia Dadian, que a recebeu como presente do sultão como recompensa de não ter emigrado para o estrangeiro.

Durante a Guerra da Crimeia, tropas francesas estiveram estacionadas em Agios Stefanos e ali construíram um dos três faróis históricos ainda em uso em Istambul. Ali estacionaram igualmente tropas russas no fim da guerra russo-turca de 1877-1878 e ali foi assinado o Tratado de Santo Estêvão. Foi também em San Stefano que em 1909 o Comité para a União e o Progresso decidiu enviar o sultão Abd-ul-Hamid II para o exílio em Salónica. Em 1912, durante a Primeira Guerra Balcânica, milhares de soldados doentes com cólera foram levados para Yeşilköy; cerca de 30 000 morreram e foram enterrados junto da estação de comboios.

No século XIX e início do século XX, Yeşilköy era uma estância costeira e local de caça popular entre as classes altas de Istambul. A população era mista de turcos, gregos, arménios e levantinos (italianos e franceses de Istambul). Os levantinos e gregos emigraram praticamente todos, o mesmo tendo acontecido em larga medida com os arménios, embora ainda vivam alguns em Yeşilköy atualmente. Como legado do passado cosmopolita, ainda existem uma missão italiana, uma igreja católica e cemitério italianos, além de diversas igrejas arménias e gregas. Todas as igrejas são dedicadas a Santo Estêvão.

O nome atual foi atribuído em 1926 devido ter saído uma lei que obrigava a que todas as localidades passassem a ter um nome turco. O nome, que em turco significa "aldeia verde", foi escolhido pelo escritor Halit Ziya Uşaklıgil, que aí vivia.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Yeşilköy conserva alguns exemplos notáveis de arquitetura Art Nouveau em madeira, construída entre o fim do século XIX e início do século XX. Há uma marina e belas praias de areia. A maior parte da população atual não é originária da área.

O Aeroporto Internacional Atatürk, o mais movimentado da cidade, cujo nome no passado foi Aeroporto de Yeşilköy, encontra-se em Yeşilköy, o mesmo se passando com a sede da companhia áerea nacional turca a Turkish Airlines.

A primeira base aérea militar turca foi criada em Yeşilköy entre 1909 e 1911. Na base militar anexa ao aeroporto está instalado o Museu de Aviação de Istambul (Havacılık Müzesi).

Yeşilköy é servida por comboio desde 1871, quando foi construída a estação, que se encontra na linha suburbana entre Sirkeci, no centro da cidade e Halkalı, a oeste.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Turga, Tuna. Ayastefanos'tan Yeşilköy'e (em turco). [S.l.: s.n.], 2004.
  • Yeşilköy'ün Tarıhı (em turco) www.yesilkoyum.com. Site do bairro de Yeşilköy. Página visitada em 16 de agosto de 2011.
  • Contact Us (em inglês) www.turkishairlines.com. Turkish Airlines. Página visitada em 16 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Yeşilköy