Água Azul (distrito de Guarulhos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Água Azul é um distrito pertencente ao município de Guarulhos, Zona Norte da região metropolitana de São Paulo. [1]

É um distrito classe baixa composto pelos bairros Água Azul e Chácara Cerejeiras em uma única gleba urbana dispersa, com grande número de vias sem pavimentação. É cercada por bosques, matos e sítios sendo que está situada na zona rural de Guarulhos. Possui um lago na área urbana. Segundo dados do censo de 2010, o bairro, que possuí uma área de 4,8 km² conta com uma população de 1,821 habitantes. Apesar de possuir moradores com renda baixa, localiza-se no bairro muitos sítios de médio padrão, ocupados eventualmente.

Suas vias principais de acesso são a Estrada Velha de Guarulhos-Nazaré cortando a parte oeste do distrito, a Av. Ary Jorge Zeitune que liga a estrada citada anteriormente à AmBev, Estrada do Morro Grande que liga o bairro do Morro Grande ao Bonsucesso e Vila Carmela, passando pelo bairro e por Mato das Cobras.

É servida por linhas que a conectam ao Terminal São João e ao Bairro Mato das Cobras por uma frota de microônibus.

Dentro dos limites do Distrito, está o Morro do Nhambuçu, cartão postal da cantareira no extremo norte, à beira da estrada do Jorge Zeitune.

Atualmente, o lago azul situado entre às avenidas Guanabara e Miami, é vítima constante de visitantes e moradores do bairro. Nos fins de semana e feriados, visitantes que usufruem do lago, deixam seus detritos esparramados pelas margens do mesmo. É muito triste e revoltante, ver pessoas que se dizem racionais, emporcalharem seu próprio local de lazer. Muitas pessoas já morreram neste lago, inclusive crianças. Mesmo assim, o que mais se vê, é muitas crianças totalmente desprotegidas de equipamento salva vida brincando dentro d'água, enquanto os seus responsáveis se embebedam. Além disso, tem também a poluição sonora oriunda de vários veículos, o que inviabiliza o entendimento entre as pessoas quando conversam. Isto acaba tirando a atenção dos pais ou responsáveis por crianças, a devida atenção nelas. O lago azul não tem guarda vidas, não tem posto médico de emergência, não tem barco ou canoa e não tem placas de aviso ou orientação para os seus frequentadores. Além do mais, as pessoas que o visitam, estacionam os seus veículos nos dois lados da avenida Guanabara, dificultando a circulação dos ônibus, demais veículos e pedestres.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Guarulhos.org. «Divisão Administrativa de Guarulhos». Consultado em 4 de março de 2010