A História de Ester (2010)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a minissérie de 2010. Para a versão de 1998, veja A História de Ester.
A História de Ester
Esther, The Queen (Título Internacional)[1]
Reina Ester, la salvadora (ES)

Informação geral
Formato Minissérie
Duração 45 Minutos (Terça e Quinta)
Criador(es) Vívian de Oliveira
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) João Camargo
Produtor(es) Diego Garzon
Narrador(es) Roberto Bomtempo
Elenco Gabriela Durlo
Marcos Pitombo
Paulo Gorgulho
Vanessa Gerbelli
Ewerton de Castro
Juan Alba
e grande elenco.
Tema de abertura Instrumental
Compositor da música tema Daniel Figueiredo
Exibição
Transmissão original 3 de março de 2010 - 1 de abril de 2010
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 10
Cronologia
Sansão e Dalila

A História de Ester foi uma minissérie brasileira produzida e exibida pela Rede Record entre 3 de março e 1 de abril de 2010 às 23h00[2].

Baseada no livro bíblico de Ester foi escrita por Vívian de Oliveira, sob a direção geral de João Camargo e direção de Cesar Rodrigues e com a Produção Executiva de Claudio Araújo.

Apresenta Gabriela Durlo, Marcos Pitombo, Paulo Gorgulho, Vanessa Gerbelli, Gabriel Gracindo, Lana Rodes, Ewerton de Castro, Letícia Colin e Paulo Nigro nos papéis centrais.

Produção[editar | editar código-fonte]

Segunda adaptação da história bíblica produzida pela Record. Em 1998, A História de Ester já havia ido ao ar, com roteiro de Yves Dumont e Daniela Camargo e Giuseppe Oristânio vivendo os protagonistas Ester e o Rei Assuero[3]. A princípio a minissérie estrearia em dezembro junto com a programação de fim de ano da emissora, depois a estreia foi adiada para janeiro mas acabou estreando apenas em março.

As filmagens da minissérie começaram em novembro de 2009 e terminaram em janeiro de 2010.

A Record investiu alto na produção, e teve estimativa que cada capítulo da trama custou até 500 mil reais[4].

Os atores tiveram que participar de grupos de debate sobre a história, estudar o texto bíblico, workshops para aprender a se comportar de acordo com seus papéis e também como usar armas da época, cavalgar, entre outros.

O conteúdo e os personagens do livro de Ester receberam alguns acréscimos da autora Vívian de Oliveira na adaptação para a TV, ganhando, inclusive, alguns personagens. A história central de Ester (Gabriela Durlo) e Assuero (Marcos Pitombo) e as maldades do vilão Hamã (Paulo Gorgulho) contra os judeus, especialmente contra Mordecai (Ewerton de Castro), estão presentes. Mas só esses personagens não sustentariam 10 capítulos. Novos personagens foram criados para que pudessem ser inseridos na trama sem comprometer ou descaracterizar a história original, que permaneceu intacta. Dentre esses novos personagens estão um judeu amigo de Mordecai, um romance entre uma judia e um amalequita, filho de Hamã, inimigos dos judeus, e um amigo de infância de Ester que é apaixonado por ela.

O romance entre esses novos personagens foi, inclusive, inspirado no clássico Romeu e Julieta, ao criar a personagem judia Ana (Letícia Colin) e Aridai (Paulo Nigro) que é filho do vilão Hamã, o maior inimigo do povo judeu. Os dois se apaixonam e vivem um romance proibido.

Atores e diretores tiveram aulas e consultoria com um historiador que os ensinou sobre os costumes da época, a etiqueta do palácio, a influência do império persa e as guerras travadas pelo rei Assuero.

Para reconstruir a atmosfera da época, a equipe de arte usou como suporte para a criação dos cenários acervos de museus como o Louvre, em Paris, e o de Berlim.

Nos estúdios, com a ajuda da tecnologia, foram reproduzidas cenas de batalha. Marcelo Brandão, supervisor de efeitos visuais, falou dos esforços para chegar o mais próximo a realidade da época: “Gravamos com cerca de trinta figurantes para depois criarmos um exército de 1.600 soldados”. Brandão tem uma equipe de 27 pessoas, que cria, em efeitos 3D, as fachadas da cidade de Susã, onde se passa a história, e a cenografia virtual do palácio do rei.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A minissérie A História de Ester se passa por volta de 400 anos a.C., na antiga Pérsia, onde hoje é o Irã. A trama principal traz uma linda história de amor entre uma mulher do povo, Ester (Gabriela Durlo) , e o rei Assuero (Marcos Pitombo). A direção geral é de João Camargo e a adaptação de Vivian de Oliveira.

Hadassa (Gabriela Durlo), ainda criança, é resgatada por Mordecai (Ewerton de Castro) depois que seus pais, Abiail (Juan Alba) e Lia (Cássia Linhares), são mortos em uma grande perseguição dos amalequitas aos judeus. Mordecai, também judeu, consegue fugir e criar Hadassa como sua própria filha. Ele trabalha no palácio de Assuero (Marcos Pitombo) como guarda do exército real. Depois de vencer uma difícil batalha contra os gregos, Assuero e seu exército desfilam pelas ruas de Susã, capital persa. O povo celebra com grande euforia.

Em meio à multidão, a linda Hadassa chama a atenção de Assuero. Os dois trocam um olhar de encantamento. Em seguida, Assuero segue para o palácio onde oferece uma grande festa aos príncipes da província e também aos funcionários reais. Enquanto isso, a rainha Vasti (Daniela Galli), mulher de Assuero, oferece outra festa apenas para as mulheres.

Tudo segue muito bem até que os nobres pedem a presença de Vasti no banquete real. Assuero concorda e pede que Memucã (Paulo Figueiredo), seu homem de confiança, traga a rainha para a festa. Vasti, no entanto, se recusa e causa a ira de Assuero, que a expulsa do reino.

Hamã (Paulo Gorgulho), conselheiro de Assuero, convence o rei a convocar todas as virgens do reino para escolher a nova rainha.

Mordecai escuta a conversa e tenta esconder Hadassa, mas soldados invadem sua casa e a levam. Hadassa troca o nome para Ester, já que Mordecai teme represálias por ela ser judia.

Sob os cuidados do eunuco Hegai (André di Mauro), todas as virgens passam por rituais de beleza e aprendem como se portar diante do Imperador. Assuero passa a noite com diversas mulheres, mas nenhuma o encanta. Até que chega a vez de Ester. O rei a reconhece e fica impressionado com sua beleza e sabedoria, já que mesmo atraída por Assuero, ela se mostra indignada por ser obrigada a se deitar com ele.

Ester declara que sempre imaginou um amor para a vida toda e que este deveria ser conquistado, não imposto. A coragem com que Ester enfrenta o rei, o deixa ainda mais apaixonado. Assuero não passa a noite com Ester e decide conquistar o seu amor. Ao voltar para o harém sem ter sido tocada pelo rei, Ester surpreende Hegai e os dois acabam se tornando amigos. Assuero passa a solicitar unicamente a presença de Ester para cortejá-la e, assim, conquistar seu coração.

Aos poucos Ester se rende ao amor do rei, mas nunca revela que é judia. No reino, todos comentam a mudança de comportamento do Imperador, que antes era sério e compenetrado e agora é um homem mais feliz e acessível. Assim, Ester é a eleita de Assuero e coroada rainha de todo o império Persa.

A felicidade de Ester dura pouco, pois ao assumir o cargo de Primeiro Ministro do Imperador, Hamã, que é amalequita, exige que todos se curvem diante dele. No entanto, Mordecai se recusa, por acreditar, como os judeus, que deve se curvar somente a Deus. Hamã, enfurecido, planeja destruir os judeus que não se curvarem a ele. Constrói uma forca em frente a sua casa para matar Mordecai. Instigado pela mulher Zeres (Vanessa Gerbelli), Hamã também convence Assuero que os judeus são um povo rebelde, com hábitos, leis e cultura muito diferentes e que por isso não deveriam ser tolerados na Pérsia. Dessa forma, Assuero decreta que o povo judeu deve ser aniquilado no dia 13 de dezembro. Os judeus lamentam o decreto real.

Ester descobre que seu povo está sendo ameaçado. Paralelamente, Hamã trama contra a vida de Assuero a fim de ocupar o trono real. Ele organiza um complô com alguns eunucos para matar o rei. Ester descobre e conta para o rei que Hamã quer matá-lo. Assuero manda investigar a história. Diante da ameaça ao povo judeu, Mordecai pede que Ester interceda. Ela fica temorosa e pede que todo o povo judeu reze e jejue por ela por três dias e três noites.

Após os três dias, Ester se enche de fé e vai à presença do rei sem ser chamada, o que poderia levá-la a morte. Assuero a salva e a trata com gentileza. Ester perde a coragem e, como desculpa, convida o rei e Hamã para um banquete.

Ao ler o livro de feitos memoráveis, Assuero se dá conta de que Mordecai realizou grandes serviços e não foi recompensado por isso. No dia seguinte, Assuero ordena que Hamã homenageie Mordecai em praça pública. Tal humilhação aumenta ainda mais a ira de Hamã contra Mordecai.

Ester revela sua origem judaica, implora por seu povo e pede que ele não lhe tire a vida. Hamã e Assuero ficam surpresos.

A rainha também relata o ódio de Hamã contra os judeus e deixa Assuero transtornado. Hamã se ajoelha diante de Ester e pede perdão. Quando Assuero vê a cena, acredita que Hamã esteja assediando a rainha e manda enforcá-lo na mesma forca onde pretendia matar Mordecai.

Comovido com o pedido de Ester, Assuero lança um novo decreto permitindo que os judeus preparem sua defesa.

No dia 13 de dezembro ocorre o grande duelo. Depois de dois dias de batalha, os judeus saem vitoriosos e comemoram com a festa de Purim. Essa é a história de uma humilde moça judia que se torna rainha e salva seu povo de ser morto.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Gabriela Durlo interpretou a protagonista Ester.
Marcos Pitombo interpretou o co-protagonista Assuero.
Paulo Gorgulho interpretou o antagonista Hamã.
Juan Alba interpretou o coadjuvante Abiail.
(Por Ordem de Abertura)
Ator Personagem
Gabriela Durlo Ester / Hadassa
Marcos Pitombo Rei Assuero
Paulo Gorgulho Hamã
Paulo Figueiredo Memucã
Ewerton de Castro Mordecai
Vanessa Gerbelli Zeres
Giuseppe Oristanio Joel
Letícia Colin Ana
Gabriel Gracindo Dalfom
Cássia Linhares Lia
Márcio Kieling Ruben
Paulo Nigro Aridai
Felipe Martins Bigtã
André Di Mauro Hegai
Lana Rodes Tafnes
Vitor Hugo Teres
Maria Ceiça Quinlá
Rocco Pitanga Harbona
Maurício Ribeiro Simion
Eliete Cigarini Rebecca
Participações
Ator Personagem
Roberto Pirillo Escriba Real
Juan Alba Abiail
Daniela Galli Rainha Vasti
Bárbara Maia Hadassa (Ester quando criança)
(Não Estão na Ordem de Abertura)
Ator Personagem
Roney Villela homem que caça as virgens para o rei

Audiência[editar | editar código-fonte]

A estreia de A História de Ester que ocorreu no dia 3 de Março de 2010 obteve uma ótima média de 12 pontos com picos de 14 para a Rede Record.[5]

O último capítulo de A História de Ester marcou, grande São Paulo uma média de 12 pontos, sendo sua média geral de 11 pontos[6].

Reprises[editar | editar código-fonte]

Foi reapresentada pela primeira vez, entre 13 à 26 de abril de 2010 em 10 capítulos, às 18h[7].

Foi reapresentada pela segunda vez, entre 14 e 16 de dezembro de 2011 em uma compacto de 3 capítulos. Esta reapresentação foi tirada do ar devido à baixa audiência[8].

Foi reapresentada pela terceira vez, entre 18 á 28 de dezembro de 2012 em 9 capítulos, às 21h, substituindo Rei Davi e antecedendo Sansão e Dalila[9].

Exibição Internacional[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Esther, The Queen». Record TV Network. Consultado em 6 de julho de 2014 
  2. «Record estreia 'A história de Ester', minissérie que retrata batalha em meio a um romance épico». O Globo. 1 de março de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  3. «História da Rainha Ester vai virar minissérie na Record». Gospel Prime. 16 de outubro de 2009. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  4. «Record investe na mais alta qualidade em "A História de Ester"». BOL. 20 de dezembro de 2009. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  5. «Confira como foi a estreia da minissérie A História de Ester». Gospel Prime. 4 de março de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  6. «Minissérie "A História de Ester" registra ótimos índices na Record». O Planeta tv. 4 de abril de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  7. «Record anuncia reprise da minissérie "A História de Ester"». O Planeta tv. 4 de abril de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  8. Flávio Ricco (16 de dezembro de 2011). «Record tira "A História de Ester" do ar». UOL. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  9. Flávio Ricco (13 de dezembro de 2012). «Record vai reprisar "A História de Ester"». UOL. Consultado em 29 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]