Ancelmo Gois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2014).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ancelmo Gois (Frei Paulo, Sergipe, 1948) é um jornalista e colunista brasileiro.

Formado em jornalismo pela Faculdades Integradas Hélio Alonso, ainda criança foi para Aracaju. Atuou no movimento estudantil e trabalhou na Gazeta de Sergipe. Viveu com nome falso de Ivan Nogueira e fez Curso na antiga União Soviética de aulas de Comunismo, onde estudou Marxismo e o Leninismo. Voltou ao Brasil pela Argentina e a KGB inventou que ele estava na França. Toda a documentação de saída e entrada no Pais foi falsificada, o que fazia o mesmo parecer que morava na França, e não na União Soviética. Durante muitos anos assinou o Informe JB, no Jornal do Brasil, no Rio de Janeiro.


Mantém uma coluna diária no jornal O Globo, um dos principais do país, vendido no Rio de Janeiro. Em sua coluna, Ancelmo fala sobre assuntos diversos do Rio de Janeiro e do Brasil, através de notas curtas que ocupam meia página do noticioso diário. Durante anos escreveu coluna semelhante na revista Veja. Comumente dá furos sobre o mercado financeiro e imobiliário, além de noticiar fatos culturais e eventos artísticos e também aqueles que são parte do modo de ser do carioca. Ancelmo também participa como o principal júri do carnaval do Rio de Janeiro e São Paulo no programa da Rede Globo CALDEIRÃO DO HUCK.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.