António Pereira de Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

António Pereira de Figueiredo (1725-1797) foi um padre português que desempenhou inúmeras atividades, sendo latinista, historiador, canonista e teólogo. Seu trabalho mais importante foi a tradução da Bíblia da Vulgata Latina para a língua portuguesa.

Formação[editar | editar código-fonte]

Figueiredo iniciou o seu contacto com as Letras no Colégio Ducal de Vila Viçosa, onde estudou Latim, Latinidade e Música. Transitou posteriormente para o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra e em 1744 para a Casa do Espírito Santo da Congregação do Oratório, onde matriculou-se nos cursos de Filosofia e Teologia. Nesta Congregação, foi professor de Latim, Retórica e Teologia.

Em vida, Figueiredo foi um grande defensor da política pombalina, combatendo os Jesuítas e denunciando os abusos da cúria romana. Trabalhou até pela implantação de uma igreja nacional, à imagem da anglicana na Inglaterra.

Tradução da Bíblia[editar | editar código-fonte]

Apesar de já terem havido outras traduções da Bíblia para a língua portuguesa antes de Figueiredo, não houve muito esforço da Igreja Católica para a produção de uma tradução, principalmente com a Inquisição, que acabava obrigando as missas a utilizarem o Latim na leitura bíblica. António Pereira de Figueiredo, na verdade, só conseguiu efetivar a tradução graças ao enfraquecimento e desativação da Inquisição.

O processo durou 18 anos para ser completado. Inicialmente, foi publicado o Novo Testamento, entre 1778 e 1781 em seis volumes. O Antigo Testamento foi publicado entre 1782 e 1790 em 17 volumes, tendo a Bíblia, ao todo, 23 volumes. Uma versão mais reduzida (em sete volumes), é considerada padrão, e foi publicada em 1819. A versão em volume único só foi publicada em 1821.

Por ser uma versão com português mais recente, foi considerada melhor que a de Almeida, apesar de não ter sido baseado nos idiomas originais. A tradução do Padre Figueiredo é baseada na Vulgata Latina. A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira editou as revisões de 1821 (completa) e 1828 (sem os deuterocanônicos). A Sociedade Bíblica de Portugal foi fundada em 1835 e distribuiu essa, além da versão de Almeida. Teve boa acolhida entre católicos e protestantes.

No Brasil, a Bíblia do Padre Figueiredo é ainda publicada, em versão corrigida para o português moderno, pela Editora Eldebra.

Outros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Em 1753, publicou o Novo Methodo da Grammatica Latina, propondo uma simplificação metodológica da língua. O trabalho gerou muita polêmica na época, uma vez que se distanciava e punha em causa a anterior gramática do jesuíta M. Álvares. Em 1759, Os Elementos de Invenção e Locuçam Retorica ou Princípios da Eloquência, resumiam, com intenção didática, as suas lições de Retórica, proferidas três anos antes na Casa das Necessidades. Nesta obra, Figueiredo faz uma incursão pelo domínio das regras da Eloquência, e nela se denota nele uma preferência tipicamente barroca pela importância conferida à metáfora e à agudeza.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]