Biribol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bola Oficial de Biribol, CNBi - Confederação Nacional de Biribol

O Biribol, conhecido como vôlei de piscina ou ainda voleibol de piscina é um esporte aquático, praticado dentro de uma piscina de fibra, muito semelhante ao voleibol.

um esporte 100% brasileiro

História do Biribol[editar | editar código-fonte]

A modalidade foi instituída no município de Birigui interior de São Paulo, no ano de 1968, pelo professor e empresário Dario Miguel Pedro. Surgiu como recreação coletiva e como alternativa à prática e aprendizagem da natação. O biribol é um esporte coletivo originalmente brasileiro. É praticado dentro de uma piscina com 4 m x 8 m x 1,30 (profundidade) com rede (a 2,62 metros de altura para o masculino e 2,40 metros para o feminino), bola específica e postes de sustentação. Duas equipes de duas ou quatro pessoas. No biribol, utiliza-se grande parte dos músculos do corpo, proporcionando um bom condicionamento físico.

A CNBi - Confederação Nacional de Biribol é a única entidade oficial no Brasil, que pode realizar ou autorizar qualquer campeonato oficial de biribol, qualquer campeonato e ou torneio, de qualquer entidade não filiada a CNBi - Confederação Nacional de Biribol, não é reconhecido como oficial.

O Biribol teve um avanço significativo com a criação da ABRAB - Associação Brasileira de Biribol, idealizada e criada para organizar e profissionalizar o esporte, já com uma estrutura de Confederação, que no ano de 2019, veio a se tornar a Confederação Nacional de Biribol. A Confederação Nacional de Biribol, é a única entidade oficial do Biribol brasileiro, tendo como seu principal campeonato a SUPERLIGA DE BIRIBOL FEMININO E MASCULINO, e não menos importante o Torneio de seleções, que reuni os melhores jogadores e a melhor equipe técnica de cada estado para um torneio épico. Em 2001 foi incluído nos jogos regionais e nos Jogos Abertos do Interior do estado de São Paulo. Um dos fatores que também contribuíram para a popularização do biribol e sua inclusão nos referidos jogos foi a COPA SESC-TV PROGRESSO, realizada a partir de 1999 e disputada por cidades da região Noroeste do Estado de São Paulo. A campeã de cada modalidade (masculino e feminino) ganhava uma piscina instalada e que, obrigatoriamente, devia ser incluída em projetos esportivos para as crianças da rede pública de ensino, como forma de estimular a natação, difundir o biribol e, ao mesmo tempo, proporcionar atividades recreativas.

Bola usada no Biribol[editar | editar código-fonte]

Esférica, vulcanizada em borracha maciça, com câmara colada, a prova d’água, nas cores branca, azul, amarela ou outras cores vivas. Possui circunferência de 60 cm e peso entre 300 e 310 gramas.[1].

As dimensões oficiais[2] são:

Circunferência: 56 – 60 cm

Peso: 300 - 310 g

A única empresa autorizada e certificada pela Confederação Nacional de Biribol para produzir bolas com a marca Biribol e Voleibol de Piscina é a Penalty.

As bolas que forem utilizadas numa competição deverão ter todas as mesmas características de circunferência, peso, pressão, modelo, cor, etc.


Piscina oficial[editar | editar código-fonte]

A piscina oficial do biribol é fabricada pela iGUi Piscinas, a única fabricante de piscinas autorizada a utilizar a marca Biribol e Voleibol de Piscina, sendo licenciada e certifica pela CNBi - Confederação Nacional de Biribol.

Voleibol de Piscina[editar | editar código-fonte]

Logo da CNBi
Logotipo do Voleibol de Piscina

O nome Voleibol de Piscina foi registrado e é utilizado como marketing, sabendo que ao apresentar o Biribol como Voleibol de Piscina, o entendimento é imediato, despertando assim a curiosidade do indivíduo.

A CNBi[editar | editar código-fonte]

Fabiano de Souza Oliveira - Presidente da CNBi

A Confederação Nacional de Biribol, é consequência de um ótimo trabalho desenvolvido pala ABRAB - Associação Brasileira de Biribol, tem como idealizadores ex jogadores e atuais de Biribol, Fabiano de Souza Oliveira (Presidente CNBi), AMILTON ALBERTO FONSECA JUNIOR (vice-presidente CNBi), MIGUEL FRAUSINO PEREIRA JÚNIOR (Presidente FGB), JAKSON FERNANANDO ALIEVI, CLAUDIO GOMES DE CARVALHO, ADRIANO DE OLIVEIRA CORREA, ELISANGELA DA SILVEIRA PAQUIARDI, JOYCE LEAO ZILIO, LUIZ GUSTAVO OLIVEIRA FERNANDES, FERNANDO VILELLA CALDEIRA, JULIANO CHUAI, PELÁGIO NOBRE, PAULO FERNANDO LOPES JUNIOR, JOSE DANTE THEREZA, entre outros.

A CNBi é filiada a CEGB - Comitê dos Esportes Genuinamente Brasileiros.


Regras[editar | editar código-fonte]

As regras oficiais são regidas pela Confederação Nacional de Biribol, e você pode encontrá-las em https://biribol.com.br/index.php/regras-do-biribol-voleibol-de-piscina/


Tecnologias[editar | editar código-fonte]

A CNBi inova com a utilização de algumas tecnologias, com um sistema integrado ao site oficial, com cadastro de jogadores, equipes técnicas, árbitros , entre outros e também pelo uso pioneiro de uma carteirinha de identificação, com qr-code exclusivo.

Destaque Nacional[editar | editar código-fonte]

Em 1998, um time de Biribol chamado Biguá, criado pela família Modesto (Eduardo e Adriano) da cidade de Andradina/SP, viram um jovem atleta chamado Gilberto Ariano trazer do Volei de Quadra jogadas até então inéditas dentro das piscinas, como ataque da linha dos 3, tempinho e a levantada chutada. Obviamente devido a grande quantidade de praticantes não se pode afirmar que este atleta tenha sido o primeiro a ensaiar tais jogadas, mas foi sem dúvida um dos precursores do chamado Biribol contemporâneo, que é praticado atualmente por atletas com grande habilidade e com intensidade muito semelhante ao Volei de praia. O Biguá rivalizou no final da década de 90 e início dos anos 2000 com grandes equipes da noroeste paulista e de MS e foi vencedor por diversas vezes da liga nacional de biribol e da taça TV progresso. Vale salientar que o time titular do Biguá não disputou a taça TV Progresso de biribol, assim como as demais equipes da primeira divisão da liga nacional de biribol. Desta maneira, o Biguá "B" representou e ganhou a maioria das vezes que disputou a Taça TV Progresso, demonstrando a grande capacidade dos atletas deste histórico time. Gilberto Ariano, Juninho (Sal), Marcão e seus companheiros do Biguá formaram, segundo muitos, o melhor time de Biribol de todos os tempos. Com o advento da participação do biribol nos jogos abertos do interior, o time do Biguá representou a cidade de Santos e conquistou a primeira edição dos jogos abertos com participação do Biribol, no início dos anos 2000. No entanto, o Biguá acabou sendo dissolvido e foi extinto ao longo da primeira década dos anos 2000.

Modelo de carteirinha da CNBi

Dentre os jogadores do lendário time do Biguá, Gilberto Ariano é o único que ainda disputa competições do primeiro escalão do esporte, sendo considerado o atleta mais vencedor do Biribol contemporâneo, já tendo vencido mais de 10 vezes o jogos abertos do interior.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Biribol

Rei del saque(Renan)

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Página oficial Biribol». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. «Mercadão dos Esportes». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 


Ícone de esboço Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.