Brazilian bass

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Brazilian bass
Instrumentos típicos
Subgêneros
Formas regionais
Brasil

Brazilian bass é um estilo musical subgênero de house music. Suas origens são atribuídas às faixas de Alok, "Who Gives" de 2016 e "Hear Me Now" de 2017.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

O brazilian bass é conhecido por usar uma batida deep house com infusão de techno com beat de deep house com mixagem de techno e bass house, juntos. Os tempos variam tipicamente de 120 a 126 BPM.[2]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O brazilian bass passou a ficar conhecido em 2016 com o DJ Alok, que não se via rotulado a nenhum dos gêneros anteriores, "Sempre gostei de trabalhar com um bass mais forte. Antes eu era rotulado de várias formas, como um DJ de house, deep house e techno, por exemplo. Eram termos muito amplos e meu som sempre teve um diferencial diante dessas vertentes. Percebi, então, que era melhor arrumar um novo termo", disse ele. Porém, o termo já era usado anteriormente por alguns artistas de bass do país como Zegon, integrante dupla Tropkillaz, Omulu e outros artistas.[3][4] Logo depois, Alok esclareceu a situação em um vídeo postado em seu Facebook com Zagon. O integrante do Tropkillaz disse: "O Brazilian bass é toda uma cultura, uma cena bem maior e não um pequeno nicho. Sabendo respeitar as diferenças de estilos, há espaço para todos".[5]

Artistas, DJs e gravadoras[editar | editar código-fonte]

Artistas bem conhecidos do gênero incluem: Alok,[6][7][8] Vintage Culture, Tiesto[9] Cat Dealers, Sevenn, R3hab, Liu, Shapeless, Bhaskar, Illusionize, Vinne e Dynoro.

As gravadoras do gênero incluem Spinnin' Records, HUB Records, Braslive, Alphabeat Records e Austro Music.

Referências

  1. «Brazilian Bass Learn More About This Genre Of Music». widefuture.com. 11 de janeiro de 2017 
  2. Barrionuevo, Alexei (26 de julho de 2019). «Spinnin Records Brazil Music Market Dj Alok Founders Interview». Billboard. Consultado em 30 de março de 2020 
  3. «"Brazilian bass" causa mais uma polêmica entre vertentes da dance music». Phouse - A voz da música eletrônica no Brasil!. 25 de março de 2016. Consultado em 30 de março de 2020 
  4. «O Brazilian bass é mesmo um novo estilo? De Alok a Zegon, DJs falam sobre a polêmica». House Mag. Consultado em 30 de março de 2020 
  5. «Conheça o estilo musical Brazilian Bass». Deejay Sagat. 11 de outubro de 2016. Consultado em 30 de março de 2020 
  6. «WATCH: Alok with his Brazilian rhythm at Tomorrowland Mainstage». We Rave You. 19 de julho de 2019. Consultado em 30 de março de 2020 
  7. «Alok Talks The Wall New File Label Touring And Brazilian Scene Interview» 
  8. «Brazilian superstar DJ Alok Releases 'Brazilian Bass part 1' EP». Rave Jungle. 22 de julho de 2017. Consultado em 30 de março de 2020 
  9. «Tiësto Reimagines Marvin Gaye in Brazilian Bass-Inspired "Grapevine"». EDM.com - The Latest Electronic Dance Music News, Reviews & Artists. 26 de outubro de 2018. Consultado em 30 de março de 2020