Breaking Glass (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Breaking Glass"
Single de David Bowie
do álbum Low
Lado B "Art Decade"

"Ziggy Stardust"

Lançamento Novembro de 1978
Formato(s) Vinil - 45 rpm
Gravação Abril ou maio de 1978
Gênero(s) Art rock
Duração 1:52 (versão de estúdio)

3:28 (versão ao vivo)

Gravadora(s) RCA Records
Composição David Bowie, George Murray, Dennis Davis
Produção Tony Visconti
Cronologia de singles de David Bowie
"Beauty and the Beast"
(1978)
"Boys Keep Swinging"
(1979)

"Breaking Glass" é uma canção do músico britânico David Bowie. A faixa foi composta por Bowie, pelo baixista George Murray e pelo baterista Dennis Davis em setembro de 1976. Originalmente uma faixa do álbum Low, de 1977, Bowie tocou regularmente, na sua turnê de 1978, uma versão retrabalhada da canção. Uma versão ao vivo dessa turnê foi usada como faixa principal de um EP de sete polegadas para promover o segundo álbum ao vivo de Bowie, Stage, de 1978. O EP chegou ao número 54 nas paradas britânicas em dezembro de 1978.

Nos Estados Unidos, a faixa "Star" foi escolhida como faixa principal do EP ao vivo (com "What in the World" e "Breaking Glass" como Lado B), mas não entrou para as paradas. No Japão, "Blackout" foi escolhida para promover Stage.

"Breaking Glass" foi tocada por Bowie nas turnês de 1978, 1983, 1995-1996, 2002 e 2003-2004.

Letra[editar | editar código-fonte]

A canção original é pouco convencional, mesmo para os padrões de Low. Há uma letra fragmentada que, como muitas das faixas de Bowie durante sua vida em Berlim, trata introspectivamente do período obscuro e adicto que o cantor viveu durante 1975 e 1976 nos EUA.[1] A letra, quando analisada, parece mais um parágrafo do que uma canção e, quando separada em versos, a canção dá impressão de desarticulamento. Curiosamente, a faixa também é curta, não chegando a dois minutos.[2][3]

Os versos "Don't look at the carpet/ I drew something awful on it"("Não olhe para o carpete/Desenhei algo horrível lá") referem-se à prática de Bowie de, na época, desenhar a Árvore da Vida no chão, pois estava interessado em Aleister Crowley e na Cabala.[4]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Breaking Glass" (David Bowie, Dennis Davis, George Murray) – 3:28 
  2. "Art Decade" (Bowie) – 3:10 
  3. "Ziggy Stardust" (Bowie) – 3:32

Créditos[editar | editar código-fonte]

Outros lançamentos[editar | editar código-fonte]

  • A faixa foi lançada nas seguintes compilações:
    • Chameleon (Holland 1979) (versão de estúdio)
    • The Best of Bowie (1980) (versão ao vivo de 1978)
    • Sound + Vision 1989) (versão de estúdio)
    • The Best of David Bowie 1974/1979 (1998) (versão de estúdio)
    • The Platinum Collection (2005/2006) (versão de estúdio)
  • A faixa foi lançada como picture disc na coleção de picture discs da RCA Life Time.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Rüther, Tobias (15 de novembro de 2014). Heroes: David Bowie and Berlin (em inglês). [S.l.]: Reaktion Books. ISBN 9781780234007 
  2. «Breaking Glass». Pushing Ahead of the Dame. 10 de fevereiro de 2011. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  3. Trynka, Paul (18 de julho de 2011). David Bowie: Starman (em inglês). [S.l.]: Little, Brown. ISBN 9780316134248 
  4. «Breaking Glass by David Bowie Songfacts». www.songfacts.com. Consultado em 9 de dezembro de 2016 

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Pegg, Nicholas, The Complete David Bowie, Reynolds & Hearn Ltd, 2000, ISBN 1-903111-14-5