Chora na Rampa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chora na Rampa
Bandeira do GRES Chora na Rampa.png
Fundação 27 de junho de 1990 (29 anos)
Cores
Preto
Amarelo
Símbolo Rampa
Bairro Campo Grande
Presidente Amon Abedias Netto
Desfile de 2017
Enredo Nordeste... os Encantos de Um Povo Festeiro

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Chora na Rampa é uma escola de samba do Rio de Janeiro. Sediada no sub-bairro Nossa Senhora de Fátima[carece de fontes?], em Campo Grande, tem como cores o preto e amarelo.

História[editar | editar código-fonte]

A agremiação foi criada no ano de 1990, em Campo Grande, como um bloco de enredo, filiado à Federação dos Blocos durante muitos anos.

Durante a década de 2000 e início da década de 2010, desfilou pelos grupos inferiores da federação, tendo ficado afastada do Carnaval por um ano, em 2009. Desfilando em Bonsucesso, sagrou-se campeã do Grupo 4 em 2012.

Em 2015, com a recriação do Grupo E das escolas de samba, inscreveu-se para participar daquele desfile, sem contudo abandonar a disputa de blocos. Após o Carnaval, foi anunciada pelo presidente, Jorge Matias de Oliveira, que haveria a mudança do nome da agremiação para Império da Zona Oeste.[1] Ensaios foram realizados no Clube Colonial de Campo Grande, e depois no Grêmio de Paciência, onde as bandeiras do Chora da Rampa e do Império da Zona Oeste foram utilizadas pelos casais de mestre-sala e porta-bandeira.

Pouco tempo antes do Carnaval 2016, no entanto, houve uma reviravolta, quando o Império da Zona Oeste conseguiu a vaga no Grupo D que era da Corações Unidos do Amarelinho, incorporada pelo Favo de Acari. A partir deste momento, decidiu-se que o Império da Zona Oeste seria uma escola à parte, e o Chora na Rampa continuaria a existir, desfilando no Grupo E. Jorge Matias então assumiu a direção da nova escola, deixando a presidência do Chora na Rampa. Ainda assim, esteve presente no desfile de sua ex-agremiação, que reeditou um samba antigo. Em 2016, o Chora na Rampa abandonou os desfiles de bloco, tornando-se definitivamente escola de samba.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Laura Honorata da Silva ? - 2012
Jorge Matias de Oliveira 2013-dezembro de 2015 [2]
Amon Abedias Netto dezembro de 2015 - atualidade [3]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2015 Elson Bragança, Cleudes Vania e Vladimir Peixoto Alessandro Mosquito Bira Potiguara e Nandão
2016

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérprete oficial Referência
2006–2013 Pedro Santoro [3]
2014 Guti [3]
2015 Aurélio Brito [3]
2016 Caim da Praça [3]
2017 Rafael Santos [3]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Pai Belegô
2015 Comissão de Carnaval
2016 Marcos Maya [4]
2017 Marcia Domingos

Mestre-sala e Porta-estandarte[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014-2015 Eduardo Belo e Sayuri Myasaki
201

Corte da bateria[editar | editar código-fonte]

Ano Rainha Musa Ref
2012-2013 Jéssica Machado
2014 Jéssica Machado Kerolayne
2015-2016 Milena Figueredo
2017

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Chora Na Rampa
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
2006 8.º Lugar Grupo 3
(Blocos)
"Eu era feliz e não sabia" Carlos Eduardo Medanha [5]
2007 8.º Lugar Grupo 3
(Blocos)
"O mundo dos Orixás" Carlos Eduardo Medanha [6]
2008 7.º Lugar Grupo 3
(Blocos)
"Muito frango e carnaval na Corte de D. João, Rei do Brasil e de Portugal" Carlos Eduardo Medanha [7]
2009 A escola não desfilou [8]
2010 7.º Lugar Grupo 3
(Blocos)
"No embalo da canção, um arraiá de São João"
(Samba-enredo composto por Pedro Santoro, Marcelinho do Cavaco e Jaci Campo Grande)
Igor de Almeida [9][10]
2011 8.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 3
(Blocos)
"Na luta pela igualdade, busco a minha dignidade"
(Samba-enredo composto por Luiz Fernando Teodoro)
Luiz Fernando Teodoro [11]
2012 Campeã Grupo 4
(Blocos)
"Danças, ritmos e festas das regiões do meu Brasil"
(Samba-enredo composto por Nito de Souza, Wudson, André Luiz, Leozinho Nunes e Jorge Matias)
Felipe Machado [12]
2013 5.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 3
(Blocos)
"Soberania africana"
(Samba-enredo composto por Marcos Moreira, Gustavo Oliveira, Amauri de Oliveira, Elson de Souza, José Humberto, Carlos Vital, Felipe Machado, Cláudia Ravizzini, Leozinho Nunes e Pedro Santoro)
Felipe Machado [13]
2014 5.º Lugar Grupo 4
(Blocos)
"Zeca do Trombone - O sopro da alegria"
(Samba-enredo composto por Laura Eulino Gonçalves, Déo Costa, Serjão e Roberto Otávio dos Santos)
Cláudia Ravizzini e Pai Belego [2]
2015 4.º Lugar Série E "Soberania africana"
(Samba-enredo composto por Marcos Moreira, Gustavo Oliveira, Amauri de Oliveira, Elson de Souza, José Humberto, Carlos Vital, Felipe Machado, Cláudia Ravizzini, Leozinho Nunes e Pedro Santoro)
Carlos Eduardo e Maurício
8.º Lugar Grupo 3
(Blocos)
"Campina Grande, o maior São João do mundo!"
(Samba-enredo composto por Vagner da Silva, Paulo Alexandre Maciel, Nero Sant'Anna da Silva, Carlos Alberto Correa Cardozo, Aurélio Anselmo de Brito, Gilmar da Conceição de almeida e Cleude Vania Lima de Souza)
Carlos Eduardo e Maurício [14]
2016 13.º Lugar Série E "Danças, ritmos e festas das regiões do meu Brasil"
(Reedição de 2012)
Jonatas Barbosa e Elaine Duarte [3][15]
2017 12.º Lugar Série E "Nordeste...Os encantos de um povo festeiro" Renato Rosa
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chora na Rampa

Referências