Mocidade Independente de Inhaúma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mocidade de Inhaúma
Bandeira do GRES Mocidade Independente de Inhaúma.png
Fundação 7 de maio de 1995 (24 anos)
Cores
Azul
Branco
Símbolo Pandeiro
Bairro Inhaúma
Desfile de 2019
Enredo A grande sinfonia da vida segundo a tradição yorubá

Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Inhaúma é uma escola de samba da cidade do Rio de Janeiro, fundada a 7 de maio de 1995, possui as cores azul e branco. Anteriormente formava o Bloco Carnavalesco Mocidade Independente de Inhaúma, que durante as décadas de 60, 70, 80 e parte da década de 90 figurou entre os diversos grupos de Blocos de Enredo do Rio de Janeiro.

Na década de 80, era localizada na Rua Periantã, 70 em Inhaúma (bairro do Rio de Janeiro). No ano de 1988 esta quadra chegou a ser utilizada para votação de prévias para os candidatos do PMDB. Já como escola, sediou seus ensaios em diversos locais, destacando-se sua quadra na Comunidade da Fazenda (utilizada desde os tempos de bloco de enredo), um terreno próximo a Rua Aitinga e na Associação Atlética Nova América. Passou também pela Av. Itaóca, 2574.

Atualmente a escola faz seus ensaios na Praça Muiraquitã, s/nº, na Fazendinha. Não é difícil encontrar cartazes sobre enredos da escola colados em paredes do bairro, principalmente próximos a Rua Padre Januário, em uma tentativa de se tornar mais conhecida e presente entre os moradores de Inhaúma (bairro do Rio de Janeiro)

História[editar | editar código-fonte]

Como muitas, é oriunda de um bloco de enredo. Desde que passou à escola de samba, tem desfilado nos grupos inferiores, na Avenida Rio Branco (Rio de Janeiro) e Intendente Magalhães. Mesmo após se tornar escola de samba, por alguns anos desfilou após o carnaval para a principal festa carnavalesca do bairro de Inhaúma (bairro do Rio de Janeiro) na semana seguinte ao carnaval durante a década de 90. Seu melhor retrospecto foi chegar ao Grupo C.

Bloco de Enredo[editar | editar código-fonte]

Não existe muito registro sobre o período anterior a sua ascensão à escola de samba. Abaixo, alguns fatos sobre a agremiação em seu período de Bloco de Enredo:

1966 - O Carnaval de 1966 não foi um dos mais tranquilos da cidade, com muita confusão em todos os segmentos da folia. Na Rua Dias da Cruz, o "Bloco Chave de Ouro" do Engenho de Dentro, só teve início as 18h (estava programado para as 14h) acompanhados por duas viaturas do 25º Distrito policial. A passeata havia sido proibida pela polícia. Antes de se retirar, a polícia agrediu e prendeu Oton de Carvalho, que reagiu no momento em que tentava retirar do local uma alegoria da Mocidade Independente de Inhaúma, segundo Diário de Notícias de 24 de fevereiro de 1966

1966 - Em dezembro de 1966 foi sancionado pelo governador algumas leis votadas na assembleia. Dentre elas, uma tornou o Bloco Carnavalesco e Recreativo Mocidade Independente de Inhaúma como entidade de utilidade pública, segundo o Jornal do Brasil de 28 de dezembro de 1966, segundo caderno, página 5.

1982 - Sobre o desfile deste ano, o Jornal do Brasil noticiava em 24 de fevereiro de 1982 (Caderno B, página 14) que: "O Mocidade Independente de Inhaúma, saudade inoportunamente com fogos de artifício mostrou um dos mais belos abre-alas, com a igreja do Rosário exibindo baianas e pescadores e um samba bonito, Ayè Yê Bahia, entre adereços de coqueiros e os versos Abre a roda moçada / deixa a morena sambar / no compasso dessa roda / eu também quero brincar"

1983 - O Jornal do Brasil em 16 de fevereiro de 1983 (Caderno B, página 14) noticiava que: Das 4h às 8h, as arquibancadas quase desertas ficaram indiferentes à passagem do Unidos de Vila Rica, do Bafo do Bode, do Embalo do Catete, do Bafo do Leão. O público só acordou com o desfile do Mocidade Independente de Inhaúma, décimo a se apresentar e cujo enredo, Da Boca do Mato a Vila Isabel, homenageava o cantor e compositor Martinho da Vila. Com o enredo bem desenvolvido e um belo samba, o bloco fez uma apresentação marcante [...]. Neste ano, Elcio PV, da Beija Flor saiu no Mocidade Independente de Inhaúma.

1983 - Uma notícia triste estampou os jornais em abril de 1983, onde o bloco de enredo perdeu, devido a um assalto à linha de ônibus Caxias x Méier, a sua porta-bandeira, a telefonista, Janete Henriques de Souza, de 38 anos de idade.

Escola de Samba[editar | editar código-fonte]

Foi campeã do Grupo E com o enredo "Sonhar é viver". A outra conquista aconteceu em 2007, no Grupo E, quando apresentou o enredo "A negritude está em festa! Um Rei Negro é coroado no Quilombo da Mocidade", do carnavalesco Edson Siqueira.

Em 2009, com o enredo Um Grito de Liberdade[1] a agremiação ficou em 9°lugar com 155,8 pontos, permanecendo no mesmo grupo.

Em 2010, desfilou com o enredo Dos cantos que encantam ao voo para um lugar mágico, de autoria da carnavalesca Karla Casagrande, terminou na 13º colocação, quase perto de descer para o grupo E.

Em 2011 a escola trouxe de volta o carnavalesco Edson Siqueira, e terá com tema Nem só de prata, nem só de ouro, Inhaúma revela seu tesouro. No entanto a escola foi uma das quatro que desceram para o grupo E.

Em 2012, a escola fará uma homenagem ao sambista Jorginho do Império, com o enredo O filho do imperador, Jorginho de todos os sambas, do carnavalesco Luiz de Oliveira, que retorna a agremiação.

Em 2013, desfilou pelo Grupo D (devido a criação da Série A, que renomeou o Grupo E para D) com o enredo Lembranças da cinematografia infantil. Inhaúma o filme!, do carnavalesco Luiz Fernando de Oliveira.

Em 2014 desfilou pelo Grupo D da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, e passou com diversos problemas,[2] obtendo uma colocação que lhe rebaixaria, o que no entanto não ocorreu devido à mudança de regulamento para o ano seguinte.

Em 2015 foi a segunda escola a desfilar pelo Grupo D, sob o comando da Lierj, com o enredo "Vem Brincar de Boi" do carnavalesco estreante Flavio Lins, que falava sobre o Festival de Parintins, mesmo desfilando debaixo de muita chuva empolgou o público presente, a escola fez uma boa apresentação, com os componentes cantando alto, ficando em oitavo lugar.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Neil Paula Ferreira 1996-2005
Rubem Otero Junior 2005-2007
Hildo Ricardo da Silva 2007-2010
Jorge Paixão 2010-2012
Tercio de Azevedo 2012-2015 [3][4]
Cláudio Araújo 2015-2017 [5]
Neil de Paula 2018

Presidentes de honra[editar | editar código-fonte]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2011 Neguetti [6]
2014 Neil de Paula Jorge Ferreira
2015 Jorge Paixão Antonio Costa Marcio Porrete [4]
2016 Marquinhos Comunidade[carece de fontes?] Rudnei Costa Bira Rodrigues[carece de fontes?] [5]
2017 Marquinhos
2018 Jorge Roberto dos Santos

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérprete oficial Referência
2007 Ney Mesquita [7]
2008 Leozinho [7]
2009–2010 Ely Bento e Sidney Mesquita [7]
2011 Raphael Bart e Fabian Costa [7]
2012 Ildo Ricardo e Di Mauá [7]
2013–2015 Wando Simpatia [7]
2016-2017 Lid Souza [7]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Douglas Schinaider
2015 Amanda Almeida [4]
2016 Amanda Almeida [5]
2017 Amanda Almeida

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2011 Bruno e Claudinha [8]
2012 Denílson e Daniele [9]
2015 Anderson Abreu e Eliza Xavier [5]
2016 Anderson Abreu e Eliza Xavier [5]
2017 Anderson Abreu e Eliza Xavier

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Ano Rainha Princesa Ref.
2014 Beatriz Oliveira Vitória Cristina [10]
2015-2018 Tayná Paiva [11]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Mocidade Independente de Inhaúma
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
1996 5.º Lugar Grupo E "Na raiz da criação nasce uma escola" Tércio de Azevedo [7]
1997 Campeã Grupo E "Sonhar é viver" Oswaldo Nascimento [7]
1998 Vice-campeã Grupo D "Noca do Paraíso à Portela" Tércio de Azevedo [7]
1999 7.º Lugar Grupo C "A Rainha Ximba e o Amuleto de Quiximbi" Comissão de Carnaval [7]
2000 8.º Lugar Grupo C "Canta Brasil, dança Mocidade, 500 anos de felicidade" Carlinhos da Abolição [12]
2001 10.º Lugar Grupo C "Radialismo esportivo: De Luiz Mendes a José Carlos Araújo, 60 anos de glórias"
(Samba-enredo composto por Pedro Soares, Ébio Rodrigues, José Justino e Ubirajara Machado)
Elcio Pugliese [13]
2002 10.º Lugar Grupo C "E por que não falar em flores?" Edson Siqueira [14]
2003 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C "Ilê Saim à nação malê"
(Samba-enredo composto por Samuel, Rocha e Sereno)
Agnaldo Corrêa [15]
2004 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo D "Sonhando, brincando, sou criança, sou o samba" Amarildo de Mello [16]
2005 4.º Lugar Grupo E "A lenda da vitória-régia"
(Samba-enredo composto por Tião do Prato, Ademar Andrade, Ricardo Rocha, Gustavo Rocha, Alexandre do Cavaco e Toinho da Rampa)
Comissão de Carnaval [17]
2006 4.º Lugar Grupo E "Zé Keti, a voz do morro sou eu mesmo sim senhor" Comissão de Carnaval [18]
2007 Campeã Grupo E "A negritude está em festa! Um rei negro foi coroado no Quilombo Mocidade" Edson Siqueira [19]
2008 4.º Lugar Grupo D "Astro rei, o brilho do sol ilumina meu carnaval" Luiz de Oliveira [20]
2009 9.º Lugar Grupo RJ-3 "Um grito de liberdade" Luiz de Oliveira [21][1]
2010 13.º Lugar Grupo RJ-3 "Dos cantos que encantam ao voo para um lugar mágico" Karla Casagrande [22]
2011 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo D "Nem só de prata, nem só de ouro, Inhaúma revela seu tesouro" Edson Siqueira [23]
2012 6.º Lugar Grupo E "O filho do imperador, Jorginho de todos os sambas" Luiz de Oliveira [24]
2013 9.º Lugar Grupo D "Lembranças da cinematografia infantil. Inhaúma, o filme!" Luiz de Oliveira [25]
2014 12.º Lugar Grupo D "Essa negra fulô" Edson Siqueira
2015 8.º Lugar Série D "Vem brincar de Boi" Flavio Lins [4]
2016 5.º Lugar Série D "Optcha! Povo das estrelas" Flavio Lins [26]
2017 5.º Lugar Série D "Conto de fadas" Flavio Lins
2018 12º Lugar Série D Velho Tronco - Baobá, Olhar sobre África Flavio Lins [27]
2019 Não Desfilou Série E A grande sinfonia da vida segundo a tradição yorubá Galileu Santos e Sérgio Falcão [28]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos pelo GRES Mocidade Independente de Inhaúma.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2007 Troféu Jorge Lafond Campeã do Grupo E Grupo E [29]
2008 Troféu Jorge Lafond Rainha de bateria Grupo D [30]
2012 Troféu Jorge Lafond Homenagem especial Grupo E [31]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons

Referências

  1. a b Galeria do Samba (9 de setembro de 2008). «Confira a sinopse do enredo da Mocidade Independente de Inhaúma». 09:05. Consultado em 17 de novembro de 2013 
  2. http://www.sidneyrezende.com/noticia/225689+mocidade+independente+de+inhauma+desfile+simples+na+passarela+do+povo
  3. Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 26 de maio de 2014 
  4. a b c d «Cópia arquivada». Consultado em 18 de maio de 2015. Arquivado do original em 14 de junho de 2015 
  5. a b c d e [1]
  6. «Mocidade Independente de Inhaúma faz festa para lançamento de enredo». OBatuque.com. 2 de outubro de 2010. Consultado em 3 de outubro de 2010 [ligação inativa]
  7. a b c d e f g h i j k Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma - Desfiles e enredos». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  8. [2]
  9. [3]
  10. [4]
  11. [5]
  12. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2000». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  13. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2001». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  14. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2002». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  15. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2003». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  16. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2004». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  17. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2005». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  18. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2006». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  19. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2007». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  20. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2008». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  21. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2009». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  22. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2010». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  23. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 20011». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  24. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2012». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  25. Academia do Samba. «Mocidade Independente de Inhaúma 2013». Consultado em 18 de outubro de 2013 
  26. http://www.radioarquibancada.com.br/?platform=hootsuite
  27. «Mocidade Independente de Inhaúma divulga sinopse do Carnaval 2018». Carnaval Carioca.net. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  28. «Mocidade Independente de Inhaúma 2019». Apoteose.com. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  29. «Troféu Jorge Lafond 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  30. «Troféu Jorge Lafond 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 24 de junho de 2016 
  31. «Troféu Jorge Lafond 2012». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016