Convento dos Lóios (Évora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Convento dos Lóios (Évora)
Tipo Convento, Igreja
Estilo dominante Gótico
Inauguração 1458
Função inicial Religiosa
Proprietário atual Estado português
Função atual Pousada
Religião Igreja Católica
Diocese Arquidiocese de Évora
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Ano 1910
DGPC 69781
SIPA 2868
Geografia
País Portugal
Cidade Évora
Coordenadas 38° 34' 20" N 7° 54' 26" O

O antigo Convento dos Lóios, também conhecido como Convento dos Lóios de Évora, Convento de São João Evangelista e Pousada dos Lóios, fica situado na freguesia de Évora (São Mamede, Sé, São Pedro e Santo Antão), em Évora.[1]

Foi construído no século XV sobre o que restava do castelo medieval, tendo ficado bastante danificado aquando do terramoto de 1755. Nele está atualmente instalada a Pousada dos Lóios.

Encontra-se classificado como Monumento Nacional desde 1922.[2] Em 1986, o centro histórico da cidade de Évora, incluindo este convento, é classificado como Património Mundial pela UNESCO.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

É um conjunto de planta rectangular que se desenvolve em torno de um claustro de dois pisos, sendo o piso inferior de estilo gótico-manuelino e o superior já com características renascença.

A igreja, de estilo manuelino, tem uma nave de cinco tramos rectangulares e é coberta por uma abóbada nervurada. As paredes estão revestidas com painéis azulejares do século XVIII. A capela-mor, de planta poligonal, é coberta por uma abóbada de complicado desenho, com ogivas entrecruzadas, e as suas paredes estão revestidas de azulejos dos séculos XVII e XVIII.

A Casa do Capítulo, atribuída a Diogo de Arruda, é precedida por um portal mourisco do início do século XVI.[4]

No piso térreo, o portal mainelado com arcos em ferradura, à entrada da Sala do Capítulo, é considerado um perfeito exemplar da arquitectura regional manuelino-mudéjar.[5] Nesta porta pode-se ainda ver um medalhão alusivo à participação de D. Rodrigo de Melo na Batalha de Azamor.[6]

História do edifício[editar | editar código-fonte]

Em 1487 o primeiro conde de Olivença, D. Rodrigo de Melo, Governador de Tânger e guarda-mor do rei D. Afonso V, iniciou a construção deste convento sob licença de D. João II.[5]

O convento foi erguido nos terrenos onde tinha existido parte do Castelo de Évora, de origem árabe, que estava totalmente destruído na sequência de um grande incêndio que o consumiu durante as lutas ocorridas durante a Crise de 1383-1385. Contíguo ao futuro convento, estava já em construção, por iniciativa do mesmo D. Rodrigo de Melo, uma igreja, sob invocação de São João Evangelista e que este destinou a panteão da família. Em 1491 com as obras do convento praticamente concluídas, deu-se a consagração da igreja.[5]

Em 1498 realizaram-se importantes obras prolongando o edifício até ao vizinho "Colégio dos Meninos do Coro da Sé de Évora".[5]

No século XVIII, o terramoto de 1755 viria a arruinar ainda mais o edifício já em estado de degradação,[7] realizando-se então obras de recuperação, nomeadamente na fachada e dormitórios.[5]

Em 1834, com a extinção das ordens religiosas masculinas, foi desactivado ficando desabitado durante longos anos, sabendo-se todavia que em 1937 foi adaptado para sede da Direcção dos Monumentos do Sul e que em 1944 sofreu obras para instalação do Arquivo Distrital de Évora.[8]

Em 1957 iniciou-se o estudo de adaptação para Pousada, que, sob projecto do arquitecto Rui Ângelo do Couto,[6] viria a ser inaugurada em 27 de Março de 1963.[7]

A Pousada[editar | editar código-fonte]

A adaptação a Pousada manteve praticamente intacta a estrutura original do edifício, contando esta com 31 quartos nos locais onde se situavam as antigas Celas dos Cónegos Regrantes, e duas suites mais amplas, possuindo uma delas, a "Suite presidencial", uma sala decorada com frescos.[5]

No piso térreo encontra-se o antigo refeitório dos monges, utilizado como sala dos pequenos almoços ou sala de refeições no Inverno, bem como a antiga cozinha do convento, agora transformada numa das salas de estar da Pousada. A sala de refeições desenvolve-se em torno do claustro.[5]

O acesso ao 1º andar faz-se por uma escadaria em mármore que permite aceder à "Sala do Império", antiga "Sala do D. Prior", revestida com pinturas murais de Francisco de Figueiredo e com retratos de personagens da Literatura e da História de Portugal bem como do fundador do convento.[5]

A Pousada conta também com uma pequena piscina, bar e esplanada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ficha na base de dados SIPA
  2. Dec. nº 8.217, DG 130 de 29 de Junho de 1922
  3. «UNESCO-Classificação de Évora como Património Mundial». whc.unesco.org 
  4. VIEIRA DA SILVA, José Custódio (1989). Tardo-Gótico em Portugal - A Arquitectura no Alentejo. Lisboa: [s.n.] 
  5. a b c d e f g h Pousada dos Lóios na base de dados Ulysses da Direção-Geral do Património Cultural
  6. a b «(SIPA/DGPC)». www.monumentos.gov.pt 
  7. a b «Pousada dos Lóios-história». www.pousadas.pt 
  8. FROÍS, Virgínia (2002). Conversas à volta dos conventos. Évora: Casa do Sul 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Convento dos Lóios (Évora)

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Pousadas de Portugal editar
Históricas Pousada do Castelo de Alvito (Alvito) | Pousada de São Francisco (Beja) | Pousada da Rainha Santa Isabel (Estremoz) | Pousada dos Lóios (Évora) | Pousada de D. João IV (Vila Viçosa) | Pousada de Santa Marinha (Guimarães) | Pousada do Solar da Rede (Mesão Frio) | Pousada de D. Dinis (Vila Nova de Cerveira) | Pousada do Castelo (Óbidos) | Pousada do Castelo de Palmela (Palmela) | Pousada D. Maria I (Queluz) | Pousada de São Filipe (Setúbal) | Pousada do Convento da Graça (Tavira) | Pousada do Convento de Belmonte (Belmonte) | Pousada do Convento do Desagravo (Vila Pouca da Beira) | Pousada do Convento do Carmo (São Salvador da Bahia)
Design Histórico Pousada de D. Afonso II (Alcácer do Sal) | Pousada de Nossa Senhora da Assunção (Arraiolos) | Pousada Flor da Rosa (Crato) | Pousada de Santa Maria do Bouro (Amares - Gerês) | Pousada do Forte de São Sebastião (Angra do Heroísmo)
Natureza Pousada de Santa Clara (Santa Clara-a-Velha) | Pousada da Quinta da Ortiga (Santiago do Cacém) | Pousada de São Miguel (Sousel) | Pousada de Vale do Gaio (Torrão) | Pousada de São Bento (Caniçada - Gerês) | Pousada de São Gonçalo (Marão) | Pousada de Sagres (Sagres) | Pousada de São Lourenço (Manteigas) | Pousada de Amoras (Proença a Nova) | Pousada da Ria (Ria de Aveiro)
Charme Pousada de Santa Luzia (Elvas) | Pousada de Santa Maria (Marvão) | Pousada do Barão de Forrester (Alijó) | Pousada de São Bartolomeu (Bragança) | Pousada de Nossa Senhora da Oliveira (Guimarães) | Pousada de São Teotonio (Valença do Minho) | Pousada do Monte de Santa Luzia (Viana do Castelo) | Pousada do Conde de Ourém (Ourém) | Pousada de São Brás (São Brás de Alportel) | Pousada de Nossa Senhora das Neves (Almeida) | Pousada de Santa Cristina (Condeixa-a-Nova) | Pousada do Forte de Santa Cruz (Horta)