Diana Morel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diana Morel
Nascimento 30 de novembro de 1935
Rio de Janeiro, RJ
Morte 18 de dezembro de 1998 (63 anos)
Atividade 1955 - 1998
IMDb: (inglês)

Diana Morel (Rio de Janeiro, 30 de novembro de 193518 de dezembro de 1998) foi uma atriz e dubladora brasileira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Diana começou a ser vedete ainda com 15 anos, nos espetáculos de Carlos Machado. Sofrendo a oposição de sua família, a jovem chegou a ameaçar se jogar do alto de um prédio, caso seus pais não a permitissem ser vedete. Em 1957, com a revista É Fogo na Jaca, entrou na lista das Certinhas do Lalau. Diana também ingressou no Teatro de Comédia, atuando na Companhia Maria Della Costa, ao lado de Tônia Carrero, Paulo Autran, Cacilda Becker e outros. No cinema estrelou Trabalhou Bem, Genival (1955), em outras chanchadas, e, uma participação em Moral em Concordata (1959), ao lado de Odete Lara. Na TV, começou nos teleteatros e humorísticos, fazendo muito sucesso. Ainda na década de 1960, é homenageada por um programa da TV Tupi, que remontava sua trajetória, tendo a atriz Elisângela, como Diana adolescente. Fez diversos humorísticos, nos quais se destacou como a Dona Didi, mulher do seu Ouvelindo (Waldir Maia). Diana ainda participou de diversas novelas na Globo e na Tupi. Diana faleceu vítima de infarto do miocárdio.

Lista de trabalhos[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]