Economia de Brasília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasília é a capital do Brasil. É a terceira cidade com o maior Produto Interno Bruto (PIB) do país, superada apenas por São Paulo e Rio de Janeiro. Representa, isoladamente, 3,76% de todo o PIB brasileiro,[1] de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Setores[editar | editar código-fonte]

A economia de Brasília está dominada por dois setores:

  • Serviços, dos quais 91% apontam do PIB local, de acordo com o IBGE. Estes se dividem em:
  1. Comunicações: na cidade se encontra o quartel geral da companhia "Brasil Telecom", estações públicas e privadas de televisão, incluindo-se oficinas regionais, como as da Rede Globo, SBT, Rede Bandeirantes, Rede Record, Rede TV! e as principais oficinas da TV Câmara, TV Senado e Justiça.
  2. Finanças: Brasília é a sede do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Central do Brasil, Banco Rural, Banco de Brasília, entre outros.
  3. Entretenimento;
  4. Tecnologia de informática: com companhias como "Politec", Poliedro, CTIS, entre outras.
  5. Serviços legais.
  1. Construção: Paulo Octavio, Via Construções e Irmãos Gravia, entre outras.
  2. Processamento de alimentos: Perdigão, Sadia.

Fabricação de móveis.[editar | editar código-fonte]

  1. Reciclagem: Novo Rio, Latasa e outras.
  2. Farmacêuticas: União Química.
  3. Imprensa e editorial NEgro

Os principais produtos agrícolas produzidos na cidade são o café, goiaba, morango, laranja, mamão, soja e manga. Existem mais de 110 mil cabeças de gado na cidade. Exportam-se produtos feitos a partir de madeira em todo o mundo.

De acordo com o IBGE, o PIB do Distrito Federal é ao redor de 69,44 bilhões de dólares, correspondente a 3,8% do PIB nacional. O Distrito Federal tem a maior renda per capita do Brasil (27.610 dólares por pessoa, segundo o IBGE). Acredita-se que a renda per capita de Brasília é maior se comparada à do Distrito Federal.

Em Brasília há uma grande variedade de serviços, tais como hospitais, escolas, clubes, universidades, cafeterias, etc.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Produto Interno Bruto dos Municípios 2003-2007» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 16 de dezembro de 2009. Consultado em 16 de dezembro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 16 de maio de 2011