Economia de Goiânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bairro de Goiânia em 2005.

A economia de Goiânia é uma série de questões levantadas à cerca da cidade de Goiânia, capital do estado de Goiás. O município está entre as metrópoles regionais do Brasil, além de ser uma das maiores cidades de tal país.

Em 2000, segundo o Censo 2000, Goiânia tinha uma participação de quase 3% no PIB nacional, tendo R$ 9,2 mil de renda per capita. Goiânia sedia 10 grandes empresas do Brasil.[1]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Turismo em Goiânia
Bosque dos Buritis, um dos principais parques de Goiânia.

A cidade é um dos maiores indutores de turismo na região centro-oeste, tendo vários teatros, parques e opções de lazer. Goiânia conta com várias construções baseadas no art déco, algumas consideradas de grande relevo na cidade.[2] A cidade possui cerca de 30% de seu território contendo áreas verdes, um diferencial da maior parte das capitais brasileiras.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «IBGE mostra a nova dinâmica da rede urbana brasileira». IBGE. Consultado em 14 de maio de 2012 
  2. «Teatro Goiânia: Turismo e História». Artigonal. Consultado em 14 de maio de 2012 
  3. «Goiânia preserva prédios e tem museu com 10 mil aves empalhadas». Folha UOL. Consultado em 14 de maio de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.