Emanuel Rego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emanuel Rego
campeão olímpico
Emanuel em 2011.
Voleibol
Nome completo Emanuel Fernando Scheffer Rego
Modalidade Voleibol de praia
Nascimento 15 de abril de 1973 (43 anos)
Curitiba, PR
Nacionalidade  brasileiro
Compleição Peso: 80 kg Altura: 1,90 m[1]
Medalhas
Competidor do  Brasil
Jogos Olímpicos
Ouro Atenas 2004 Equipe
Prata Londres 2012 Equipe
Bronze Pequim 2008 Equipe
Campeonatos Mundiais
Ouro Marselha 1999 Equipe
Ouro Rio de Janeiro 2003 Equipe
Ouro Roma 2011 Equipe
Circuito Mundial
Ouro Temporada 1996 Equipe
Ouro Temporada 1997 Equipe
Ouro Temporada 1999 Equipe
Ouro Temporada 2001 Equipe
Ouro Temporada 2003 Equipe
Ouro Temporada 2004 Equipe
Ouro Temporada 2005 Equipe
Ouro Temporada 2006 Equipe
Ouro Temporada 2007 Equipe
Ouro Temporada 2011 Equipe
Copa do Mundo
Ouro Campinas 2013 Equipe
Jogos Pan-Americanos
Ouro Rio de Janeiro 2007 Equipe
Ouro Guadalajara 2011 Equipe
Jogos Sul-Americanos
Bronze Santiago 2014 Equipe

Emanuel Fernando Scheffer Rego (Curitiba, 15 de abril de 1973) é um ex-jogador brasileiro de vôlei de praia. Competiu em cinco Jogos Olímpicos seguidos, formando dupla com o jogador Ricardo em duas delas e com Alison Cerutti na última. Participou das Olimpíadas de Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012.

Emanuel foi escolhido como o Atleta da Última Década do Século em votação realizada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB).[2] É o maior vencedor do Circuito Mundial com dez títulos,[3] além de ser o maior vencedor de etapas do Circuito Mundial, com 77 medalhas de ouro,[4] 37 de prata e 41 de bronze.[5][6] Emanuel é ainda o jogador com mais títulos na história do voleibol de praia, 155, superando o americano Karch Kiraly.[2][7][8] Em 2016, foi introduzido no Hall da Fama do Voleibol por sua "carreira lendária".[9]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Emanuel começou a carreira no vôlei indoor, defendendo o Curitibano, no Paraná. Em 1991, passou a jogar paralelamente vôlei de praia, pelo qual optou definitivamente para se transformar em um dos jogadores mais vitoriosos de todos os tempos. Foi dez vezes campeão do Circuito Mundial, oito vezes campeão do Circuito Brasileiro e venceu o Campeonato Mundial em três temporadas.

Em junho de 2011, tornou-se pela terceira vez campeão mundial de vôlei de praia ao lado do parceiro Alison Cerutti, em Roma, derrotando os também brasileiros Márcio Araujo e Ricardo Santos.[10]

Esteve presente nas cinco primeiras edições dos Jogos Olímpicos que contaram com o torneio de vôlei de praia (Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012), conquistando ouro, bronze e prata, respectivamente, nas três últimas. Emanuel foi eleito pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) o melhor jogador da década de 1990. Em 2002, passou a atuar com Ricardo, com quem formou a mais vitoriosa parceria do país. Fez dupla com Pedro Solberg na temporada 2014, conquistando a medalha de bronze nos Jogos Sul-Americanos.[11] Em março de 2016, o atleta comunicou a CBV que iria se aposentar após a disputa do Grand Slam do Rio, uma das etapas do Circuito Mundial.[12]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Emanuel é torcedor do Clube Atlético Paranaense, o Furacão. É casado com a medalhista olímpica Leila Barros, com quem teve o segundo filho, Lukas. O primeiro filho chama-se Mateus.

Em 2004, Emanuel ofereceu publicamente a sua medalha de ouro para o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, contudo, este agradeceu e recusou o prêmio emocionado.[13]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Premiações individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Emanuel». Sports Reference (em inglês). Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  2. a b Fricke, Gabriel (13 de março de 2016). «Ao lado de Leila e dos filhos, Emanuel recebe homenagens após o adeus». SporTV.com. Grupo Globo. Arquivado desde o original em 20 de março de 2016. Consultado em 20 de março de 2016. 
  3. «Com título nas mãos, Alison e Emanuel sentem emoções distintas». SporTV.com. Grupo Globo. 21 de agosto de 2011. Arquivado desde o original em 8 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  4. «Disappointment, but elation». FIVB (em inglês). 20 de setembro de 2015. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  5. «Talking Stats: 2014 FIVB Beach Volleyball World Tour Recap - Part 1». FIVB (em inglês). 9 de janeiro de 2015. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  6. «Kadziola and Szalankiewicz out to stop Brazilian legends». FIVB (em inglês). 1 de julho de 2015. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  7. «EMANUEL 149: O desabafo emocionado do maior vencedor da história do vôlei de praia». CBV. 21 de novembro de 2013. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  8. «Com título ao lado de Alison, Emanuel se torna o maior vencedor das areias». globoesporte.com. Grupo Globo. 17 de novembro de 2013. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  9. «Emanuel Rego». Hall da Fama do Voleibol (em inglês). Arquivado desde o original em 2 de novembro de 2016. Consultado em 2 de novembro de 2016. 
  10. «Brazil's Alison/Emanuel grab gold medal Sunday at 2011 FIVB Swatch World Championships». FIVB (em inglês). 19 de junho de 2011. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 
  11. Fricke, Gabriel; Marcello Pires (15 de março de 2014). «Alison e Bruno vencem dupla treinada por ex-jogador brasileiro e levam ouro». globoesporte.com. Grupo Globo. Arquivado desde o original em 18 de outubro de 2015. Consultado em 19 de outubro de 2015. 
  12. «CBV homenageia Emanuel no Grand Slam do Rio de Janeiro». CBV. 1 de março de 2016. Arquivado desde o original em 1 de março de 2016. Consultado em 1 de março de 2016. 
  13. «Vanderlei agradece, mas recusa ouro de Emanuel». Terra. 1 de setembro de 2004. Arquivado desde o original em 17 de outubro de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]