Enzo Scifo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Enzo Scifo
Informações pessoais
Nome completo Vincenzo Daniele Scifo
Data de nasc. 19 de fevereiro de 1966 (51 anos)
Local de nasc. La Louvière,  Bélgica
Altura 1,78 m
Apelido Pequeno Pelé, O príncipe
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador (Ex-meia-atacante)
Clubes de juventude
1973–1982
1982–1983
Bélgica R.A.A. Louviéroise
Bélgica Anderlecht
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1983–1987
1987–1988
1988–1989
1989–1991
1991–1993
1993–1997
1997–2000
2000–2001
Bélgica Anderlecht
Itália Internazionale
França Bordeaux
França Auxerre
Itália Torino
Mónaco Monaco
Bélgica Anderlecht
Bélgica Charleroi
0119 000(32)
0028 0000(4)
0024 0000(7)
0067 000(25)
0062 000(16)
0091 000(20)
0075 000(14)
0012 0000(3)
Seleção nacional
1984–1998 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica 0084 000(18)
Times/Equipas que treinou
2001–2002
2004–2006
2007–2009
2012–2013
2015–2016
Bélgica Charleroi
Bélgica Tubize
Bélgica Mouscron
Bélgica Mons
Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Sub-21




Vincenzo "Enzo" Daniele Scifo (La Louvière, 19 de fevereiro de 1966) é um ex-futebolista e atual treinador de futebol belga.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido em La Louvière, uma cidade localizada na região da Valônia, Scifo tem ascendência italiana[1]. Seu talento fez com que recebesse o apelido que o acompanhou durante boa parte da carreira: O pequeno Pelé. Aos 14 anos, saiu do R.A.A. Louviéroise para o Anderlecht, em 1982.

Profissionalizou-se em 1983, aos 17 anos, e durante a primeira passagem pelos Mauves, ganhou 3 Campeonatos nacionais, 2 Copas da Bélgica e 2 Supercopas. Seu desempenho chamou a atenção de clubes importantes da Europa. A Inter de Milão conseguiu contratar o jovem atacante em 1987, porém não repetiu o mesmo sucesso, tendo marcando apenas 4 vezes em 28 partidas. Deixou os Neriazzurri no ano seguinte para jogar na França.

Entre 1988 e 1989, Scifo jogou no Bordeaux e no Auxerre, novamente sem êxito (com exceção do AFA, onde atuou em 67 jogos e marcou 25 gols). Voltou à Itália em 1990, agora para defender as cores do Torino. Desta vez, o Príncipe (novo apelido dado pelos torcedores belgas) não fez feio: marcou 16 gols em 62 partidas, e ganhou a Taça da Itália.

Em 1993, voltaria ao futebol francês, para jogar no Monaco. Na equipe do principado, disputou 91 partidas e marcou 20 gols, além de ter conquistado o Campeonato Francês de 1996-97. Já veterano, Scifo acertou sua volta ao Anderlecht, 10 anos após ter deixado o clube. Na segunda passagem pelos Mauves, o Príncipe conquistaria os últimos título da carreira, ao sagrar-se campeão nacional em 1999-00 e da Copa da Liga, aos 34 anos.

Ainda em 2000, assinou com o Charleroi, com o objetivo de aumentar a popularidade do clube. Porém, as lesões prejudicaram o desempenho de Scifo, que disputou apenas 12 partidas e marcou 3 gols. As dores na coluna obrigaram o jogador a encerrar sua carreira, aos 35 anos. Pouco depois, virou técnico do Charleroi, onde permaneceria até 2002. Treinaria também Tubize, Mouscron e Mons, além da equipe Sub-21 da Bélgica, entre 2015 e 2016.

Seleção Belga[editar | editar código-fonte]

Estreou com a camisa da Seleção Belga em 1984, com apenas 18 anos, numa partida contra a Hungria[2]. Dois anos depois, disputava sua primeira Copa do Mundo, em 1986, tendo marcado contra o Iraque e a União Soviética, ajudando a equipe a ficar na quarta posição e ganhando o prêmio de melhor jogador jovem da competição.

Disputou ainda as Copas de 1990 (marcou um belo gol contra o Uruguai), 1994 e 1998, onde ficou na reserva (jogou contra México e Coreia do Sul) e viu a equipe amargar uma eliminação na fase de grupos. Em 14 anos de carreira internacional, Scifo esteve presente em 84 partidas e marcou 18 gols[3]. É um dos 3 jogadores belgas a disputar 4 Copas na história da seleção, juntamente com Franky Van Der Elst e Marc Wilmots.

Títulos[editar | editar código-fonte]

RSC Anderlecht
  • 4 Ligas da Bélgica: 1984-85, 1985-86, 1986-87 e 1999-00.
  • 2 Copas da Bélgica: 1988 e 1989.
  • 1 Copa da Liga da Bélgica: 2000.
  • 2 Supercopas da Bélgica: 1985 e 1987.
Torino
  • 1 Copa da Itália: 1991.
Monaco
  • 1 Liga da França: 1997.

Referências

  1. Emanuela Audisio (23 de abril de 1987). repubblica.it, ed. «Italiano per forza». Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  2. «SCIFO, Vincenzo (Enzo)» (em italiano). Treccani: Enciclopedia dello Sport (2002). Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  3. SPIEGEL ONLINE, Hamburg, Germany (16 de agosto de 1999). «Ausland: Fußball-Star Enzo Scifo außer Lebensgefahr». SPIEGEL ONLINE. Consultado em 14 de outubro de 2015 
Bandeira de BélgicaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas belgas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.