Fisiculturismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Fisiculturismo ou culturismo é o desporto que se baseia no uso de exercícios de resistência progressiva para controlar e desenvolver os músculos do corpo, a melhor formação muscular.[1] Um indivíduo que se engaja nesta atividade é referido como um fisiculturista. Sua disputa ocorre em apresentações coletivas ou individuais, de comparação e os critérios são: volume, simetria, proporção e definição muscular.

No Culturismo, os atletas devem treinar para desenvolver todos os grupos musculares, a fim de obter o máximo volume muscular, mas de forma equilibrada e harmoniosa.

Não tendo “pontos fracos”, nem músculos subdesenvolvidos ou desproporcionalmente maiores. Aqueles que conseguirem demonstrar maior riqueza em detalhes musculares, receberão as maiores pontuações nas competições.  Outra questão fundamental a ser avaliada é a linha, ou seja, a visão geral do físico, que deve ser construído de forma proporcional e simétrica. O nível de gordura corporal deve ser o mais baixo possível, assim como, a percentagem de água subcutânea, para poder demonstrar toda a qualidade dos músculos: densidade, separação e definição muscular.

Estas qualidades são exibidas nas rondas de avaliação do físico, quando todos os atletas concorrentes executam as poses obrigatórias, durante as comparações, em grupos de 3 a 5 atletas, conforme orientação dos juízes.

Campeonatos[editar | editar código-fonte]

A Federação Internacional de Culturismo e Fitness (IFBB) foi fundada em 1946 e inclui Federações Nacionais de 196 países.

Em 1969, a IFBB tornou-se membro da Associação Geral de Federações Desportivas Internacionais (GAISF), agora SportAccord. A IFBB também é afiliada com o Conselho Internacional de Ciências de Desporto e Educação Física (ICSSPE), o Comitê de Coubertin Internacional Pierre de os Jogos Mundiais (IWGA) e do Conselho Internacional do treinador Educação (ICCE).

A IFBB é reconhecida pelo Conselho Olímpico da Ásia (OCA) e da Associação dos Pan-americanos Federações Desportivas (ACODEPA).

A IFBB também é reconhecida por cerca de 90 Comités Olímpicos Nacionais. Participa dos Jogos Mundiais e vários Jogos Regionais reconhecidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI): Jogos Centro-Americanos, Jogos Sul-americanos, Jogos Árabes, Jogos Asiáticos de Praia, Jogos Bolivarianos e foi como Modalidade convidada nos 1ª European games.

A IFBB é um signatário da Agência Mundial Antidoping (WADA) suas regras antidoping Código e estão em total conformidade com o Código WADA. já em plena conformidade com o novo 2015 Mundial Antidoping código da agência.

Estratégia[editar | editar código-fonte]

Para incrementar o aumento da massa muscular (hipertrofia), os fisiculturistas focam três principais pontos:

  • Treinamento adequado com a resistência de pesos e demais atividades físicas;
  • Nutrição especializada, incorporando proteínas e outros suplementos alimentares visando a liberação de hormônios para aumentar a síntese protéica;
  • Repouso (descanso) adequado para a recomposição muscular.

Uso de esteroides anabolizantes[editar | editar código-fonte]

Existem algumas organizações ilegais, sancionadas pela WADA ( World Anti Doping Agency) que realizam eventos da modalidade, onde não são respeitados os códigos da WADA e muitos atletas participam por já estar sancionados ou pela garantia de não serem efectuados testes de doping.

Na prática da musculação, muitos atletas acabam recorrendo ao uso de esteroides anabolizantes para o aumento de massa muscular de modo mais eficaz em um prazo de tempo menor, esta prática é prejudicial à saúde. Muitos jovens são incentivados por um treinador indicando a quantidade que eventualmente dará mais resultados em cada jovem. Novos estudos mostram que a pratica do fisiculturismo quando feita com responsabilidade não é prejudicial a saúde.

Muitos atletas, profissionais ou amadores, conscientes dos malefícios dos efeitos das drogas quando usadas com irresponsabilidade ou falta de conhecimento, procuram profissionais nutricionistas e endocrinologistas para obtenção das possíveis melhoras em seus resultados.

O uso de esteroides anabolizantes e do fisiculturismo aumentam proporcionalmente a cada dia, e é cada vez mais comum ver atletas jovens usando anabolizantes para obterem mais força, músculos e definição.

Terceira idade[editar | editar código-fonte]

Estudos recentes vêm demonstrando a importância da musculação para a manutenção da qualidade de vida na terceira idade.[2] Além dos exercícios aeróbios, o treinamento com levantamento de peso tem sido muito bem visto pelos profissionais e pesquisadores da área. Esta é uma visão onde, para manutenção ou ganho de massa muscular, o fisiculturismo bem orientado produz resultados mais efetivos. Porém a pratica excessiva de exercício pode trazer risco para a saúde.

Referências

  1. Thais Pacievitch. «Fisiculturismo». InfoEscola. Consultado em 01 de julho de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Ana Maria Penteado. «Musculação melhora qualidade de vida na terceira idade». UOL. Jovem Pan. Consultado em 01 de agosto de 2013. Arquivado do original em 25 de setembro de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]