Forgotten Realms

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Forgotten Realms
Os Reinos Esquecidos (BR)
Logotipo atual.
Designer Ed Greenwood
Lançamento 1987
Gênero Fantasia
Sistema Dungeons & Dragons

Forgotten Realms (traduzido no Brasil como Os Reinos Esquecidos) é um cenário de campanha para o RPG Dungeons & Dragons (D&D). Comumente referido por jogadores e designers de jogos como "The Realms" ("Os Reinos"), foi criado por Ed Greenwood por volta de 1967 como cenário para suas histórias de infância.[1] Vários anos depois, Greenwood trouxe o cenário para D&D como uma série de artigos de revistas, e os primeiros produtos do cenário foram lançados em 1987. Desde então mercadorias são produzidas. Os produtos licenciados incluem romances de espada e feitiçaria, adaptações para jogos eletrônicos e histórias em quadrinhos.

Forgotten Realms é uma dos cenários mais populares de D&D,[2][3] em grande parte devido ao sucesso de romances de autores como R. A. Salvatore e numerosos jogos eletrônicos, incluindo Pool of Radiance (1988), Eye of the Beholder (1991), Baldur's Gate (1998), Icewind Dale (2000) e Neverwinter Nights (2002).[carece de fontes?] Ed Greenwood, Salvatore, e Douglas Niles colaboraram para lançar uma coleção de 3 livros, em Dezembro de 1992, chamada Menzoberranzan: The Famed City of the Drow.[4]

Quem já está inserido na cultura do RPG de mesa com certeza já deve ter escutado pelo pelo menos uma vez sobre D&D – Dungeons e Dragons, e consequentemente sobre Forgotten Realms e sua importância para o RPG como um todo.

No entanto, esse cenário pode ser um pouco confuso para quem ainda está dando seus primeiros passos e é por isso que nós vamos te ajudar com essa missão meu pequeno guerreiro.

O que é Forgotten Realms?[editar | editar código-fonte]

Forgotten Realms é um cenário criado por Ed Greenwood por volta da década de 60, quando ainda estava na sua infância. Posteriormente esse mesmo cenário entrou para o universo D&D e acabou se tornando o mais popular do mundo.

Essa popularidade se deve a vasta extensão que Greenwood conseguiu aplicar a este cenário, visto que Forgotten Realms possui um caráter de fantasia medieval, como castelos altivos, dragões, camponeses, elfos nas florestas, anões nos subterrâneos e orcs nas montanhas.

Se parece pouco, saiba que essa crescente fama e imensidão ainda abriu a porta para outros autores criarem cenários diferentes dentro de Forgotten Realms.

Forgotten Realms é o mais completo, complexo e imenso cenário dentro de D&D, dessa forma é óbvio que ele possui vários reinos e continentes.

Continente de Faerûn[editar | editar código-fonte]

Faerûn é o centro do universos, possui diversas nações e alguns até diriam que é semelhante ao planeta Terra. Sua localização seria a parte ocidental da nossa Eurásia (Supercontinente formado pela Europa e Ásia).

Quando falamos em tecnologia e economia podemos comparar Faerûn com a Europa ocidental durante a Idade Média. Onde a pólvora está sendo descoberta e o armamento ainda é dominado por lanças, espadas, arcos e etc.

As raças que mais se fazem presentes em Faerûn são: anões, gnomos, elfos, goblins, orcs, homens-lagarto, ogros, gigantes, da mesma forma que os dragões.

Cosmologia[editar | editar código-fonte]

Cosmos. Sim, você não leu errado, Forgotten Realms é um cenário tão completo que até mesmo a cosmologia é trabalhada.

Sendo o Cosmos a representação de toda a existência do universo, Forgotten Realms o separa em vários planos:

Plano material[editar | editar código-fonte]

O mundo físico é onde se localiza Abeir-Toril e todo o Realmspace, semelhante ao nosso planeta.

Planos de transições[editar | editar código-fonte]

Como próprio nome indica este plano é a transição de um plano para o outro, dessa forma eles são o material restante da cosmologia.

São planos de transição:

  • Plano astral;
  • Plano etéreo;
  • Plano das sombras.

Planos exteriores[editar | editar código-fonte]

Não é segredo para ninguém que alguns jogadores são completamente fascinados em tudo o que diz respeito aos planos exteriores. Afinal é aqui que se encontram o Reino dos Deuses, Planos Celestiais e Infernais.

Os principais planos exteriores são:

  • Abismo;
  • Nove infernos;
  • Coração da Fúria;
  • Hades;
  • Monte Celéstia;
  • Arvandor;
  • Casa da Lua;
  • Casa da Natureza;
  • Casa do conhecimento.

Planos interiores[editar | editar código-fonte]

Planos interiores nada mais são do que a fonte das energias que forma o mundo de Toril. Assim também, são formados por elementos naturais é possível encontrar desde Gênios até a Sereias e Sahuagins nesses planos.

Esses planos são:

  • Ar;
  • Água;
  • Fogo;
  • Terra;
  • Energias Positivas;
  • Energias negativas.

Pode até parecer muita coisa, mas definitivamente existem muito mais para se ver. E não apenas sobre os planos, mas sobre Forgotten Realms, afinal não é atoa que esse cenário é o queridinho de muitos aventureiros de D&D.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Forgotten Realms é, juntamente com outros cenários como Al Qadim e Maztica, parte do planeta ficcional de Abeir-Toril, que é um mundo semelhante à Terra e com muitas influências do mundo real.[5]

Forgotten Realms

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

https://www.rpgnext.com.br/resenhas/forgotten-realms/

  1. Fannon, Sean Patrick (1999). The Fantasy Roleplaying Gamer's Bible 2nd ed. [S.l.: s.n.] ISBN 0-9674429-0-7 
  2. Slagle, Matt (18 de janeiro de 2007). «Sequência de 'Neverwinter Nights' traz mais exporações de dungeons para o PC». Associated Press. Deseret News. Consultado em 4 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2008 
  3. Desslock (20 de janeiro de 1999). «'Neverwinter Nights' sequel brings more dungeon exploration to PC». CNET Networks. Consultado em 4 de dezembro de 2008 
  4. Salvatore, R. A.; Ed Greenwood, Douglas Niles (1992). Menzoberranzan: The Famed City of the Drow, Revealed At Last!. [S.l.]: TSR Inc. ISBN 1-56076-460-0 
  5. James, Brian R. (2007). Grand History of the Realms. [S.l.]: Wizards of the Coast. 160 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]