Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos de 1980

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Grande Prêmio do Oeste dos
EUA de Fórmula 1 de 1980
Long Beach 1978.jpg
Quinto GP do Oeste dos EUA em Long Beach
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 30 de março de 1980
Nome oficial VI Toyota Grand Prix of Long Beach[1]
Local Long Beach, Califórnia, EUA
Percurso 3.251 km
Total 80 voltas / 261.705 km
Condições do tempo Ensolarado, ameno
Pole
Piloto
Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford
Tempo 1:17.694
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford
Tempo 1:19.83 (na volta 38)
Pódio
Primeiro
Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford
Segundo
Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford
Terceiro
Brasil Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford

Resultados do Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos de Fórmula 1 realizado em Long Beach em 30 de março de 1980.[2] Quarta etapa da temporada, foi vencido pelo brasileiro Nelson Piquet, piloto da Brabham-Ford.[3][nota 1]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Brabham pela metade[editar | editar código-fonte]

Com Nelson Piquet em terceiro lugar no mundial de pilotos é legítimo inferir que a Brabham esteja entre os favoritos ao título, mas tal prognóstico carece de lastro quando avalia-se a tabela dos construtores onde a pontuação da Brabham é pífia devido ao mau retrospecto de Ricardo Zunino, efetivado para substituir Niki Lauda em meio aos treinos para o Grande Prêmio do Canadá de 1979[4] quando o austríaco abandonou a Fórmula 1 de supetão. Numa competição esportiva é essencial apresentar resultados e com sua equipe à meia-força, Bernie Ecclestone dificilmente ganhará o mundial de construtores e a ausência de um segundo piloto capaz de tirar pontos dos adversários compromete, inclusive, a luta pelo mundial de pilotos. Sem que Ricardo Zunino pontue não há como superar Renault e Williams, afinal mesmo com a escuderia francesa apresentando problemas de confiabilidade e o time de Frank Williams dependendo essencialmente de Alan Jones, as duas equipes possuem os melhores carros do momento.

Às vésperas do Grande Prêmio do Canadá de 1978 a Brabham contratou Nelson Piquet de modo a combinar o talento promissor do brasilleiro com a experiência do bicampeão Niki Lauda[5] estabelecendo desde já uma hierarquia no time, medida necessária para evitar "fratricídios" como o de 1973 quando Emerson Fittipaldi e Ronnie Peterson mediram forças na Lotus e perderam o título para Jackie Stewart, da Tyrrell,[6] ou as cláusulas leoninas de Colin Chapman que impediram Ronnie Petersom de disputar o título com Mario Andretti em 1978.[7] Quando Lauda abandonou as pistas Piquet tornou-se o número um da Brabham e para correr ao seu lado recrutaram Ricardo Zunino, presente em Montreal como espectador da prova canadense e foi recrutado junto ao Campeonato Britânico de Fórmula 1.[8] Desde então o desempenho dos carros na pista confirmaram o acerto em relação a Nelson Piquet, entretanto os nuances da competição tornam a Brabham vulnerável à concorrência, haja vista o desempenho da Ligier cuja regularidade de Jacques Laffite e Didier Pironi assentaram a equipe francesa em terceiro no mundial de construtores logo adiante da equipe de Chessington.[nota 2]

Brasil na pole position[editar | editar código-fonte]

Bem colocado no treino de sexta-feira, Nelson Piquet melhorou seu tempo no dia seguinte e esta marca garantiu-lhe a primeira pole position de sua carreira, algo inédito para um brasileiro desde José Carlos Pace no Grande Prêmio da África do Sul de 1975 (conseguida pela Brabham, onde hoje corre Piquet).[9] Quanto aos líderes do campeonato René Arnoux capturou o segundo lugar e Alan Jones o quinto, ao passo que nas demais posições tivemos o décimo quinto posto da Lotus de Mario Andretti, o décimo nono da Osella de Eddie Cheever, a Ferrari na pista sem ser notada e o calvário de Emerson Fittipaldi em último lugar no seu carro amarelo.[3][10] Merece destaque o quarto lugar do neerlandês Jan Lammers, substituto de Marc Surer na ATS, situação inversa a de Stephen South que não pôs no grid a McLaren pertencente ao francês Alain Prost, ausente de Long Beach devido a um acidente na etapa anterior, tal como Surer.

Vitória de Nelson Piquet[editar | editar código-fonte]

Cioso de sua posição, Nelson Piquet confirmou o primeiro lugar no momento da largada enquanto Patrick Depailler saltou para o segundo posto mantendo-o por dezessete voltas enquanto o Renault turbo de René Arnoux não rendeu o esperado ao nível do mar, por isso Alan Jones ascendeu para terceiro em curto espaço de tempo. Ao volante de um carro melhor, Jones superou a Alfa Romeo de Depailler sendo que o francês parou na volta 40 por falha na suspensão e seis giros depois Gilles Villeneuve, momentaneamente no lugar de Depailler, ficou a pé quando a transmissão da Ferrari entrou em colapso e na volta seguinte Alan Jones sofreu um acidente e abandonou a corrida.[11] Embora fosse o nome mais conhecido a deixar a pista de Long Beach o australiano da Williams não foi o único, afinal Ricardo Zunino que estatelou sua Brabham na mureta antes da primeira volta[12] enquanto a Lotus de Mario Andreti tocou a Tyrrell de Jean-Pierre Jarier e Jan Lammers também ficou pelo caminho nos primeiros metros por falha no eixo do motor.[10] Embora Jarier tenha resistindo por algum tempo, o mesmo também foi alijado da porfia, assim como Elio de Angelis e Carlos Reutemann.[12]

Destroços na pista, asfalto ruim e pista ondulada não abalaram a liderança de Nelson Piquet, entretanto colocaram Riccardo Patrese, René Arnoux, Clay Regazzoni, Emerson Fittipaldi e John Watson na zona de pontuação, mas depois de cinquenta voltas os freios de Regazzoni falharam na área mais veloz da pista e sua Ensign bateu a quase 300 km/h no carro de Ricardo Zunino, abandonado na área de escape desde a largada.[3] Tão forte foi a pancada que o veterano suíço ficou desacordado em meio à carenagem retorcida por cerca de vinte minutos. Já consciente, o piloto foi levado ao hospital, contudo as lesões na coluna o deixaram paraplégico não obstante o esforço dos médicos.[13] Chegava ao fim uma carreira iniciada no Grande Prêmio dos Países Baixos de 1970 resultando em cinco vitórias e no vice-campeonato mundial em 1974.[14] Após a batida de Regazzoni eis que Fittipaldi subiu para o quarto lugar embora o tenha perdido brevemente para Watson. Quando Arnoux teve um pneu furado o veterano piloto brasileiro subiu para terceiro enquanto Patrese estava a um minuto do líder Piquet.

Para afastar o risco de quebras ou acidentes, Nelson Piquet reduziu seu ritmo em três segundos por volta[11] e assegurou a vitória depois de uma hora e cinquenta minutos cruzando a linha de chegada 49 segundos à frente de Riccardo Patrese com Emerson Fittipaldi em terceiro num pódio aguardado por ele desde o Grande Prêmio do Brasil de 1978.[15] O britânico John Watson chegou em quarto lugar pela McLaren enquanto o sul-africano Jody Scheckter marcou os primeiros pontos da Ferrari no campeonato e Didier Pironi fechou a zona de pontuação com a Ligier. Feliz com o rendimento da Brabham, Nelson Piquet celebrava a primeira vitória de sua carreira[16] enquanto Riccardo Patrese festejava o segundo lugar com a Arrows e Emerson Fittipaldi vivenciava o seu último pódio enquanto piloto e também o derradeiro conquistado pela Fittipaldi.[3]

Ecos do passado[editar | editar código-fonte]

Ter dois brasileiros no pódio da Fórmula 1 é algo que não acontecia desde o Grande Prêmio da Grã-Bretanha de 1975 quando a última vitória na carreira de Emerson Fittipaldi foi seguida pelo segundo lugar de José Carlos Pace.[17] A esse respeito Nelson Piquet disse o seguinte ao chegar dos Estados Unidos: "Estava perseguindo esse resultado há cinco anos e estou muito contente com a vitória em Long Beach, inclusive porque Emerson Fittipaldi também subiram no pódio. Mas é muito cedo para se falar em Piquet campeão mundial pois, outros pilotos estão nas mesmas condições do que eu".[18]

Primeiro representante do Brasil a liderar o mundial de pilotos desde Emerson Fittipaldi no Grande Prêmio de Mônaco de 1975,[19] Nelson Piquet tem os mesmos 18 pontos de René Arnoux (embora o francês tenha duas vitórias contra uma do brasileiro) enquanto Alan Jones é o terceiro com 13 pontos. Dentre os construtores a pontuação também retrata um empate entre Renault e Brabham com os mesmos 18 pontos de seus pilotos enquanto a Williams soma 15.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Treinos[editar | editar código-fonte]

1º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 25 França Didier Pironi Liger-Ford 1:19.305
2 27 Austrália Alan Jones Williams-Ford 1:19.440
3 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 1:19.571
4 16 França René Arnoux Renault 1:19.862
5 28 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 1:19.907
6 15 França Jean-Pierre Jabouille Lotus-Ford 1:20.147
7 2 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 1:20.182
8 9 Países Baixos Jan Lammers ATS-Ford 1:20.234
9 1 África do Sul Jody Scheckter Ferrari 1:20.382
10 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:20.406
11 6 Argentina Ricardo Zunino Brabham-Ford 1:20.419
12 22 França Patrick Depailler Alfa Romeo 1:20.564
13 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:20.606
14 3 França Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 1:20.815
15 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 1:20.824
16 12 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:20.830
17 4 República da Irlanda Derek Daly Tyrrell-Ford 1:20.935
18 11 Estados Unidos Mario Andretti Lotus-Ford 1:21.179
19 14 Suíça Clay Regazzoni Ensign-Ford 1:21.477
20 30 Alemanha Ocidental Jochen Mass Arrows-Ford 1:21.665
21 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:22.218
22 20 Brasil Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 1:22.288
23 31 Estados Unidos Eddie Cheever Osella-Ford 1:22.442
24 21 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 1:22.498
25 17 Reino Unido Geoff Lees Shadow-Ford 1:23.486
26 18 República da Irlanda David Kennedy Shadow-Ford 1:23.781
27 8 Reino Unido Stephen South McLaren-Ford 1:24.896
2º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 1:17.694
2 16 França René Arnoux Renault 1:18.689
3 22 França Patrick Depailler Alfa Romeo 1:18.719
4 9 Países Baixos Jan Lammers ATS-Ford 1:18.783
5 27 Austrália Alan Jones Williams-Ford 1:18.819
6 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:18.924
7 28 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 1:18.964
8 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 1:19.071
9 25 França Didier Pironi Liger-Ford 1:19.276
10 2 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 1:19.285
11 15 França Jean-Pierre Jabouille Lotus-Ford 1:19.316
12 3 França Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 1:19.318
13 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:19.455
14 4 República da Irlanda Derek Daly Tyrrell-Ford 1:19.744
15 11 Estados Unidos Mario Andretti Lotus-Ford 1:19.763
16 1 África do Sul Jody Scheckter Ferrari 1:20.151
17 30 Alemanha Ocidental Jochen Mass Arrows-Ford 1:20.410
18 6 Argentina Ricardo Zunino Brabham-Ford 1:20.419
19 31 Estados Unidos Eddie Cheever Osella-Ford 1:20.808
20 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:20.868
21 21 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 1:20.911
22 14 Suíça Clay Regazzoni Ensign-Ford 1:20.984
23 12 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:21.242
24 20 Brasil Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 1:21.350
25 18 República da Irlanda David Kennedy Shadow-Ford 1:21.523
26 17 Reino Unido Geoff Lees Shadow-Ford 1:23.468
27 8 Reino Unido Stephen South McLaren-Ford 1:24.121
Não classificados
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
25 18 República da Irlanda David Kennedy Shadow-Ford 1:21.523
26 17 Reino Unido Geoff Lees Shadow-Ford 1:23.468
27 8 Reino Unido Stephen South McLaren-Ford 1:24.121

Grid de largada e classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Grid de largada
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 1:17.694
2 16 França René Arnoux Renault 1:18.689
3 22 França Patrick Depailler Alfa Romeo 1:18.719
4 9 Países Baixos Jan Lammers ATS-Ford 1:18.783
5 27 Austrália Alan Jones Williams-Ford 1:18.819
6 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:18.924
7 28 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 1:18.964
8 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 1:19.071
9 25 França Didier Pironi Liger-Ford 1:19.276
10 2 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 1:19.285
11 15 França Jean-Pierre Jabouille Lotus-Ford 1:19.316
12 3 França Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 1:19.318
13 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:19.455
14 4 República da Irlanda Derek Daly Tyrrell-Ford 1:19.744
15 11 Estados Unidos Mario Andretti Lotus-Ford 1:19.763
16 1 África do Sul Jody Scheckter Ferrari 1:20.151
17 30 Alemanha Ocidental Jochen Mass Arrows-Ford 1:20.410
18 6 Argentina Ricardo Zunino Brabham-Ford 1:20.419
19 31 Estados Unidos Eddie Cheever Osella-Ford 1:20.808
20 12 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:20.830
21 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:20.868
22 21 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 1:20.911
23 14 Suíça Clay Regazzoni Ensign-Ford 1:20.984
24 20 Brasil Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 1:21.350
Classificação da prova
Pos. Piloto Chassi/Motor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 80 1:50:18.550 1 9
2 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 80 + 49.212 8 6
3 5 Brasil Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 80 + 1:18.563 24 4
4 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 79 + 1 volta 21 3
5 1 África do Sul Jody Scheckter Ferrari 79 + 1 volta 16 2
6 25 França Didier Pironi Ligier-Ford 79 + 1 volta 9 1
7 30 Alemanha Ocidental Jochen Mass Arrows-Ford 79 + 1 volta 17
8 4 República da Irlanda Derek Daly Tyrrell-Ford 79 + 1 volta 14
9 16 França René Arnoux Renault 78 + 2 voltas 2
10 15 França Jean-Pierre Jabouille Renault 71 + 9 voltas 11
Ret 21 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 58 Superaquecimento 22
Ret 14 Suíça Clay Regazzoni Ensign-Ford 50 Acidente 23
Ret 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 49 Acidente 6
Ret 27 Austrália Alan Jones Williams-Ford 47 Acidente 5
Ret 2 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 46 Transmissão 10
Ret 22 França Patrick Depailler Alfa Romeo 40 Suspensão 3
Ret 26 França Jacques Laffite Ligier-Ford 36 Furo no pneu 13
Ret 31 Estados Unidos Eddie Cheever Osella-Ford 11 Transmissão 19
Ret 28 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 3 Transmissão 7
Ret 3 França Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 3 Acidente 12
Ret 12 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 3 Acidente 20
Ret 9 Países Baixos Jan Lammers ATS-Ford 0 Transmissão 4
Ret 11 Estados Unidos Mario Andretti Lotus-Ford 0 Acidente 15
Ret 6 Argentina Ricardo Zunino Brabham-Ford 0 Acidente 18
DNQ 18 República da Irlanda David Kennedy Shadow-Ford Não qualificado
DNQ 17 Reino Unido Geoff Lees Shadow-Ford Não qualificado
DNQ 8 Reino Unido Stephen South McLaren-Ford Não qualificado
Fonte:[2]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. As quatorze etapas de 1980 foram divididas em dois blocos de sete e neles cada piloto podia computar cinco resultados válidos não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Nelson Piquet liderou as 80 voltas da prova.
  2. Chessington foi sede da Brabham entre 1962 e 1989 sendo que transferiram a mesma para Milton Keynes no ano seguinte.

Referências

  1. a b c «1980 US West GP – championships (em inglês) no Chicane F1». Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  2. a b «1980 USA West Grand Prix - race result». Consultado em 27 de setembro de 2018 
  3. a b c d Fred Sabino (30 de março de 2020). «Primeira vitória de Piquet e último pódio de Emerson: a passagem de bastão há 40 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 30 de março de 2020 
  4. Fred Sabino (30 de setembro de 2019). «Após Niki Lauda parar de correr de repente, Alan Jones bateu Gilles Villeneuve no Canadá, há 40 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  5. Fred Sabino (8 de outubro de 2018). «Há 40 anos, Gilles Villeneuve vencia pela primeira vez, e Nelson Piquet estreava na Brabham». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  6. Fred Sabino (14 de fevereiro de 2019). «Relembre as dez vitórias de Ronnie Peterson, que hoje completaria 75 anos de idade». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  7. Fred Sabino (10 de setembro de 2018). «Ronnie Peterson, o carismático, arrojado e talentoso sueco que morreu há 40 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  8. «Ricardo Zunino (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  9. Fred Sabino (1 de março de 2020). «Jody Scheckter venceu pela única vez em casa há 45 anos, após inédita pole de José Carlos Pace». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  10. a b «United States GP, 1980 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  11. a b Redação (31 de março de 1980). «Piquet vence de ponta a ponta com Emerson em 3º. Primeiro Caderno – Esportes, p. 08». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  12. a b Redação (31 de março de 1980). «Piquet vence nos EUA e passa a líder no mundial. Matutina – Esportes, p. 09». acervo.oglobo.globo.com. O Globo. Consultado em 27 de setembro de 2018 
  13. Fred Sabino (5 de setembro de 2019). «Os momentos mais importantes da carreira de Clay Regazzoni, que completaria 80 anos hoje». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  14. Fred Sabino (6 de outubro de 2019). «A consagração de Emerson Fittipaldi com o bicampeonato mundial de Fórmula 1 há 45 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  15. Fred Sabino (29 de janeiro de 2021). «Circuitos clássicos #12: por dez vezes, Jacarepaguá recebeu GP do Brasil de Fórmula 1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  16. Fred Sabino (9 de julho de 2020). «Dez mais: os pilotos que tiveram maior intervalo entre a primeira e a última vitórias na F1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 9 de julho de 2020 
  17. Fred Sabino (19 de julho de 2020). «Emerson Fittipaldi conquistou última vitória na F1 há 45 anos no meio do dilúvio em Silverstone». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 19 de julho de 2020 
  18. Redação (3 de abril de 1980). «Piquet vibra com liderança sem perder a humildade. Primeiro Caderno – Esportes, p. 24». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  19. Fred Sabino (11 de maio de 2020). «Niki Lauda arrancou para o primeiro título na F1 com vitória no GP de Mônaco, há 45 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 

Precedido por
Grande Prêmio da África do Sul de 1980
Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1980
Sucedido por
Grande Prêmio da Bélgica de 1980
Precedido por
Grande Prêmio do Oeste dos EUA de 1979
Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos
5ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio do Oeste dos EUA de 1981