Gravity Rush

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gravity Rush
Capa da versão norte-americana
Desenvolvedora(s) SCE Japan Studio
(Project Siren)
Publicadora(s) Sony Computer Entertainment
Diretor(es) Keiichiro Toyama
Produtor(es) Makato Isomine
Projetista(s) Keiichiro Toyama
Escritor(es) Naoko Sato
Keiichiro Toyama
Programador(es) Yutaka Yokokawa
Toshitake Tsuchikura
Artista(s) Yoshiaki Yamaguchi
Shunsuke Saito
Takeshi Oga
Compositor(es) Kohei Tanaka
Plataforma(s) PlayStation Vita
Conversões/
relançamentos
PlayStation 4
Data(s) de lançamento PlayStation Vita
  • JP 9 de fevereiro de 2012
  • AN 12 de junho de 2012
  • EU 15 de junho de 2012
PlayStation 4
  • JP 10 de dezembro de 2015
  • AN 2 de fevereiro de 2016
  • EU 5 de fevereiro de 2016
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Gravity Rush 2

Gravity Rush, chamado no Japão de Gravity Daze (グラビティデイズ/重力的眩暈:上層への帰還において彼女の内宇宙に生じた摂動, Guraviti Deizu/Jūryoku-teki Memai: Jōsō e no Kikan ni Oite, Kanojo no Nai-Uchū ni Shōjita Setsudō?), é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Project Siren, uma equipe interna da SCE Japan Studio, e publicado pela Sony Computer Entertainment. Ele foi lançado exclusivamente para PlayStation Vita em 2012. Na história, os jogadores controlam Kat, uma garota que pode manipular a gravidade ao seu redor e que usa seu poder para ajudar as pessoas de Hekseville contra os misteriosos Nevi, ao mesmo tempo que tenta descobrir mais de seu passado. A jogabilidade envolve a exploração de um mundo aberto e a realização de missões principais e paralelas. A navegação e o combate baseiam-se nas habilidades gravitacionais de Kat.

O desenvolvimento começou em 2008 sob o nove Gravité originalmente para o PlayStation 3 antes de ser transferido para o Vita. A ideia de Gravity Rush foi concebida pelo diretor Keiichiro Toyama antes de trabalhar nas séries Silent Hill e Siren. A equipe superou desafios técnicos causados pela jogabilidade e plataforma. O mundo, história e estilo artístico foram inspirados em quadrinhos ocidentais e orientais. A música foi composta por Kohei Tanaka, que começou a trabalhar no projeto ainda em seus primeiros estágios. O título teve uma recepção mista para positiva ao ser lançado: elogios foram dados para os visuais e a representação de Kat, enquanto críticas centraram-se nos controles e jogabilidade. Uma versão remasterizada para PlayStation 4 foi lançada em 2015 no Japão em em 2016 no ocidente, enquanto uma sequência chamada Gravity Rush 2 estreou em 2017,

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

As mecânicas de controle de gravidade podem ser usadas para voar pelo ar (controlando de qual direção a gravidade vem), andar por paredes, e efetuar devastadores ataques de chutes gravitacionais em inimigos. O jogador primeiro pressiona o botão R para fazer a personagem flutuar, então mira em algum lugar inclinando o console ou movendo o analógico direito, e finalmente pressiona o botão R novamente para "cair" naquela direção até que pouse em algo - seja esse algo uma parede, um navio em movimento, o lado inferior de uma plataforma, ou o chão. O movimento de inclinação funciona graças ao giroscópio do Vita. Gravity Rush apresenta elementos de RPG eletrônico, como subida de nível, missões secundárias, opcionais inimigos para lutar, e um vasto mundo aberto para explorar. Ao longo do jogo, Kat adquire novas habilidades, como um golpe de gravidade, e o poder de levantar e lançar objetos.[1]

Toyama comentou sobre a influência que o jogo Crackdown teve neste estilo evolutivo de jogabilidade, como ele "gostava muito do aspecto de desbloquear habilidades e se tornar mais poderoso, e alcançar um nível maior de liberdade conforme você for se tornando mais poderoso".[2]

Introdução[editar | editar código-fonte]

O jogo inicia com Kat amnésica, acordando na cidade flutuante de Hekseville, ao lado de um misterioso gato que ela nomeia Dusty. Ao salvar um garoto de ser varrido por uma tempestade de gravidade, Kat descobre que Dusty tem a habilidade de manipular como a gravidade a afeta, permitindo-lhe ajudar pessoas a lutarem contra monstros que surgiram das tempestades, chamados Nevi. Após salvar Syd, um oficial de polícia, ela é apelidada de Deslocadora (Shifter) pelo povo de Hekseville.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O jogo foi dirigido por Keiichiro Toyama, conhecido anteriormente por criar jogos de terror de sobrevivência como Silent Hill e Siren. Ele declarou numa entrevista que ele conceitualizou a ideia de Gravity Rush mais de anos antes de seu eventual lançamento, descrevendo-o como o primeiro jogo que ele quis criar, predatando até mesmo seu trabalho em Silent Hill.[3] Citou as histórias em quadrinhos de Jean Giraud que leu em sua juventude como inspiração para o mundo de Gravity Rush,[1][3] referindo-se a um de seus quadrinhos que tinha "imagens de pessoas flutuando no espaço" como influência.[3] Anime e quadrinhos americanos foram, ambos, influências para os personagens.[4][1] Entretanto, Toyama evitou fazer seus personagens "completamente japoneses", a fim de alcançar uma aceitação maior fora do Japão.[2]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Destructoid 6,5/10[5]
Edge 8/10[6]
EGM 9,5/10[7]
Famitsu 38/40[8]
Game Informer 8/10[9]
GameSpot 6,5/10[10]
GamesRadar 4.5 de 5 estrelas.[11]
IGN 7,5/10[12]
OPM - UK 9/10[13]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 83/100[14]

Gravity Rush está disponível por distribuição física e digital nos E.U.A.[15] e no Japão.[16] Foi-se pensado que Gravity Rush seria disponível apenas por download na Europa, porém ambas opções de distribuição, física e digital, foram oferecidas no lançamento.[17]

Gravity Rush Remastered foi lançado fisicamente nos Estados Unidos em 2 de fevereiro de 2016, exclusivamente pela Amazon.com. O jogo não foi lançado em disco no Canadá.

Continuação[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gravity Rush 2

Uma continuação intitulada Gravity Rush 2 foi anunciada na conferência de imprensa da Sony na TGS de 2015, e foi lançada nos Estados Unidos em 20 de janeiro de 2017 para o PlayStation 4.[18]

Notas

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c «Keiichiro Toyama sobre seu inovador jogo de ação em terceira pessoa» (em inglês). Future Publishing Limited 
  2. a b «As Surpreendentes Origens de Gravity Rush para PS Vita» (em inglês). Sony Computer Entertainment America 
  3. a b c «Gravity Rush Esteve Dez Anos em Feitura» (em inglês). Siliconera.com 
  4. «Entrevista: Keiichiro Toyama de Gravity Rush» (em inglês). Gematsu.com 
  5. Jim, Sterling (24 de maio de 2012). «Crítica: Gravity Rush» (em inglês). Destructoid. Consultado em 24 de maio de 2012. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2016 
  6. «Crítica a Gravity Rush: Exatamente o tipo de jogo original que um novo sistema como o Vita precisa». Edge. 11 de junho de 2012. Consultado em 13 de junho de 2012. Arquivado do original em 7 de agosto de 2012 
  7. Patterson, Mollie L (24 de maio de 2012). «Crítica a Gravity Rush». Electronic Gaming Monthly. Consultado em 20 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 16 de maio de 2016 
  8. GRAVITY DAZE/重力的眩暈:上層への帰還において、彼女の内宇宙に生じた摂動 (Vita). Famitsu. Consultado em 20 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 9 de maio de 2016 
  9. Rykert, Dan (24 de maio de 2012). «Gravity Rush - Para Baixo Torna-se para Cima no Novo Sólido Lançamento da Sony do Japão para Vita» (em inglês). Game Informer. Consultado em 3 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 22 de novembro de 2012 
  10. Petit, Carolyn (13 de junho de 2012). «Crítica a Gravity Rush» (em inglês). GameSpot. Consultado em 20 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2013 
  11. Sullivan, Lucas (24 de maio de 2012). «Crítica a Gravity Rush» (em inglês). GamesRadar. Consultado em 20 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2015 
  12. Miller, Greg (24 de maio de 2012). «Crítica a Gravity Rush» (em inglês). IGN. Consultado em 20 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 13 de agosto de 2016 
  13. Blain, Louise (24 de maio de 2012). «Crítica a Gravity Rush do PS Vita» (em inglês). Official PlayStation Magazine. Consultado em 24 de maio de 2012. Arquivado do original em 28 de agosto de 2014 
  14. «Gravity Rush para PlayStation Vita» (em inglês). Metacritic. Consultado em 13 de junho de 2012. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2017 
  15. «Gravity Rush Flutua para o PS Vita em 12 de Junho Official PlayStation US Website». Sony Computer Entertainment America. Consultado em 29 de fevereiro de 2012 
  16. «Página Oficial do Jogo Gravity Daze na PlayStation JP» (em japonês). Sony Computer Entertainment Japan. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  17. Maschke, Rebecca. «Gravity Rush Vindo para em Download para PS Vita em 13 de Junho». Official EU PlayStation Blog. Consultado em 29 de fevereiro de 2012 
  18. Toyama, Keiichiro (5 de outubro de 2016). «Atualização sobre Gravity Rush 2» (em inglês). PlayStation Blog. Consultado em 5 de outubro de 2016 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]