Guaribas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Guaribas
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 26 de janeiro
Fundação 1997 (22 anos)
Gentílico guaribano[1]
Prefeito(a) Claudinê Matias Maia (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Guaribas
Localização de Guaribas no Piauí
Guaribas está localizado em: Brasil
Guaribas
Localização de Guaribas no Brasil
09° 23' 52" S 43° 41' 13" O09° 23' 52" S 43° 41' 13" O
Unidade federativa Piauí
Região intermediária

São Raimundo Nonato IBGE/2017[2]

Região imediata

São Raimundo Nonato IBGE/2017[2]

Municípios limítrofes Caracol, Santa Luz e Pilão Arcado (BA)
Distância até a capital 653 km
Características geográficas
Área 3 118,227 km² [1]
População 4 556 hab. estatísticas IBGE/2018[1]
Densidade 1,46 hab./km²
Altitude 520 m
Clima semiárido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,508 baixo PNUD/2010[3]
PIB R$ 29 376,26 mil IBGE/2015[4]
PIB per capita R$ 6 560,13 IBGE/2015[4]

Guaribas é um município brasileiro localizado no estado do Piauí, na Região Nordeste do país. Localiza-se no sudoeste piauiense e sua população estimada em 2018 era de 4 556 habitantes.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A atual cidade originou-se a partir de uma vila consolidada no começo do século XX.[5] Recebeu status de município pela lei estadual nº 4.680 de 26 de janeiro de 1994, com território desmembrado de Caracol.[6][7]

Em 3 de fevereiro de 2003, foi lançado em Guaribas o Programa Fome Zero, criado pelo governo federal a fim de erradicar a miséria no Brasil através da transferência de renda a famílias que viviam na extrema pobreza. A cidade foi escolhida para seu lançamento por ter o menor IDH do país na ocasião.[8] O acontecimento colocou em evidência a cidade até então "desconhecida", que à luz de sua visibilidade recebeu nos meses seguintes sua primeira agência dos Correios, casas populares e festas. Também foram inauguradas a primeira lanchonete, o primeiro salão de beleza e outros ramos comerciais.[5]

A arrecadação e a entrada de investimentos nos anos seguintes permitiram melhorias na infraestrutura municipal, como a instalação da rede elétrica e a ampliação da rede de abastecimento de água. Também houve maior circulação de capital e a otimização das condições de alimentação da população,[8] além da redução das taxas de analfabetismo e acesso à rede de saúde.[9]

No entanto, a fome e a baixa renda ainda são realidade em Guaribas, levando habitantes a procurarem melhores condições de vida em outras cidades. Além disso, as únicas fontes de renda continuam sendo benefícios sociais e o comércio, ainda pouco representativo.[9] Em 2018, cerca de 95% da população dependia do Bolsa Família e metade dos residentes possuía renda média de 162 reais.[10] Seu IDH, que era de 0,508 segundo o PNUD em 2010, deixou as piores posições mas estava entre os 40 menores do Brasil.[3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[11] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de São Raimundo Nonato.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de São Raimundo Nonato, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Sudoeste Piauiense.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Guaribas». Consultado em 26 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 26 de outubro de 2018 
  3. a b Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 31 de agosto de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 26 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  5. a b Xico Sá (13 de julho de 2003). «Pioneira do Fome Zero sente o cheiro de novidades». Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Consultado em 26 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  6. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Guaribas - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 6 de maio de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 3 de março de 2016 
  7. Prefeitura. «Históricos de Guaribas». Consultado em 6 de maio de 2013 
  8. a b Lucas Rodrigues (2 de fevereiro de 2013). «Dez anos depois, Guaribas deixa para trás o título de cidade mais pobre do país e a população faz planos para o futuro». Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Consultado em 26 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  9. a b G1 (2 de outubro de 2017). «Após 14 anos, cidade piloto do Fome Zero convive com economia frágil e abandono». Consultado em 26 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  10. Câmera Record (24 de fevereiro de 2018). «Câmera Record: cidade símbolo de combate à fome está mais pobre». Consultado em 26 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 26 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2018 
  12. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 26 de outubro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.