It's a Mad, Mad, Mad, Mad World

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
It's a Mad, Mad, Mad, Mad World
O Mundo Maluco (PT)
Deu a Louca no Mundo (BR)
Cartaz de lançamento original do filme.
 Estados Unidos
1963 •  cor •  aprox. 161 min 
Direção Stanley Kramer
Produção Stanley Kramer
Roteiro William Rose
Tania Rose
Elenco Spencer Tracy
Milton Berle
Sid Caesar
Buddy Hackett
Ethel Merman
Mickey Rooney
Dick Shawn
Phil Silvers
Terry-Thomas
Jonathan Winters
Edie Adams
Dorothy Provine
Gênero comédia
Música Ernest Gold
Cinematografia Ernest Laszlo
Edição Frederic Knudtson
Robert C. Jones
Gene Fowler Jr.
Distribuição United Artists
Lançamento Estados Unidos 7 de novembro de 1963
Idioma inglês
Orçamento US$ 9,4 milhões[1]
Receita US$ 60 milhões[2]
Página no IMDb (em inglês)

It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (no Brasil Deu a Louca no Mundo; e em Portugal O Mundo Maluco) é um filme de comédia épico norte-americano de 1963, produzido e dirigido por Stanley Kramer. Estrelado por um grande elenco de estrelas, o filme narra as peripécias enfrentadas por um grupo de pessoas, testemunhas de um acidente de carro em uma rodovia, que, ao socorrer o acidentado acabam se envolvendo numa corrida por US$ 350.000 em dinheiro escondidos em um local próximo do lado oeste da fronteira entre os Estados Unidos e México. O longa estreou nos cinemas dos Estados Unidos em 7 de novembro de 1963. O elenco do filme apresenta Spencer Tracy, Edie Adams, Milton Berle, Sid Caesar, Buddy Hackett, Ethel Merman, Mickey Rooney, Phil Silvers, Terry-Thomas e Jonathan Winters nos papéis dos desastrados personagens.

Foi a primeira vez que Kramer dirigiu uma comédia, embora tenha produzido So This Is New York em 1948. Ele é mais conhecido por produzir e dirigir filmes de drama sobre problemas sociais, como The Defiant Ones, Inherit the Wind, Judgment at Nuremberg, e Guess Who's Coming to Dinner. Esta primeira tentativa de dirigir uma comédia deu muito certo para Kramer, uma vez que It's a Mad, Mad, Mad, Mad World tornou-se um sucesso crítico e comercial em 1963, chegando a ser indicado em seis categorias do Óscar, vencendo a estatueta de Melhor Edição de Som, além de ser indicado para dois Globos de Ouro. It's a Mad, Mad, Mad, Mad World está incluso na lista das melhores comédias estadunidenses segundo o American Film Institute, ocupando a posição de número 40.[3][4]

Apesar disso, o filme sofreu cortes severos por parte da empresa distribuidora, a United Artists, para dar ao filme um tempo de duração mais curto apropriado para seu lançamento nos cinemas. Os cortes foram feitos contra a vontade de Stanley Kramer. As cenas deletadas acabaram se deteriorando seriamente ao longo das décadas, tornando-as praticamente impossível restaurá-las. Em 15 de outubro de 2013, no entanto, foi anunciado que a empresa The Criterion Collection havia se unido a Metro-Goldwyn-Mayer e a United Artists num projeto do especialista em restauração de filmes, Robert A. Harris, para tentar a restauração das imagens perdidas. It's a Mad, Mad, Mad, Mad World foi lançado em um pacote de combo Blu-Ray/DVD de "Formato Duplo" de cinco discos no dia 21 de janeiro de 2014 na América do Norte totalmente remasterizado.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

"Smiler" Grogan (Jimmy Durante), um ex-condenado procurado pela polícia por um assalto a uma fábrica de atum há quinze anos e atualmente em fuga está correndo com seu carro pela Rota 74 próximo a Palm Desert, na Califórnia quando sofre um acidente. Cinco motoristas param para socorrê-lo: Melville Crump (Sid Caesar), um dentista; Lennie Pike (Jonathan Winters), um motorista de caminhão de mudanças; Dingy Bell (Mickey Rooney) e Benjy Benjamin (Buddy Hackett), dois amigos a caminho de Las Vegas; e J. Russell Finch (Milton Berle), um empreendedor da cidade de Fresno. Pouco antes de morrer, Grogan conta aos cinco homens que existem US$ 350 mil enterrados embaixo de "um grande 'W'" em algum lugar dentro do Parque Estadual de Santa Rosita perto da fronteira com o México.

De princípio, os motoristas tentam dialogar entre eles para tentar dividir o dinheiro, mas logo a ganância toma conta dos mesmos e todos decidem procurar o dinheiro por si próprios numa espécie de "caça ao tesouro". Sem o conhecimento destes, o Capitão Culpeper (Spencer Tracy), Chefe de Detetives do Departamento de Polícia de Santa Rosita, se encarrega de cuidar do caso da fuga de Smiler Grogan na esperança de, ao resolvê-lo, finalmente poder se aposentar. Ao saber do acidente fatal, Culpeper suspeita que Grogan possa ter avisado sobre o dinheiro aos motoristas que o socorreram. Culpeper então, manda seus policiais, que apareceram no local do acidente logo após a morte de Grogan a qual ainda estavam o grupo de motoristas que tentaram acudir o bandido, vigiarem o bando a fim de descobrir seu destino. As suspeitas do Capitão Culpeper são confirmadas devido ao comportamento obsessivo dos personagens.

Todos os motoristas experimentam vários contratempos na busca pelo dinheiro. Crump e sua esposa, Monica (Edie Adams), fretam um antigo avião usado na Primeira Guerra Mundial e, apesar das falhas do motor do mesmo, conseguem chegar a Santa Rosita, mas logo encontram-se trancados no porão de uma loja de ferragens após tentarem comprar instrumentos para cavar no local do "Grande 'W'" (sendo trancados inadvertidamente pelo dono da loja, interpretado por Edward Everett Horton). Horas mais tarde, eles finalmente se libertam utilizando dinamite que o casal encontra no local para vendas.

Bell e Benjamin também fretam um avião, este mais moderno, de um clube de aviação, mas são acompanhados na viagem pelo rico piloto alcoólico (Jim Backus), que bebe abusivamente durante o voo tornando-o inapto de continuar a voar. Os dois inexperientes personagens são forçados a voar e a aterrizar o avião eles próprios, após muitas horas de cômica agonia para o espectador.

Finch, sua esposa Emmeline (Dorothy Provine), e sua sogra reclamona e inteiramente desagradável, Sra. Marcus (Ethel Merman), se envolvem em um acidente de carro com o caminhão de mudanças de Pike. Os três avistam o oficial do Exército Britânico, o tenente-coronel J. Algernon Hawthorne (Terry-Thomas) em seu Willys Jeep e o trio convence o britânico a levá-los até Santa Rosita. Depois de muitas discussões causadas ​​pela Sra. Marcus, ela e Emmeline se recusam a ir até o local do dinheiro e Finch e Hawthorne resolvem abandoná-las na estrada em algum lugar perto do Yucca Valley.

Cena do filme.

Pike tenta pegar carona com o motorista Otto Meyer (Phil Silvers) até Santa Rosita, mas o ganancioso Meyer o trai logo após Pike contar a história dos US$ 350 mil escondidos e o deixa na estrada sozinho rumando atrás do famigerado dinheiro. Possuindo apenas uma bicicleta de menina retirada de seu caminhão de mudanças depois do acidente com o carro de Finch, Pike decide ir até Santa Rosita utilizando-a. Alguns quilômetros a frente, Pike se encontra novamente com Otto em um pequeno posto de combustível e parte pra cima dele enfurecidamente, mas Meyer consegue convencer os proprietários do posto (Arnold Stang e Marvin Kaplan) a deter Pike dizendo-lhes que ele é um louco mental. Após dominarem Pike, os donos do posto o prendem numa cadeira com fita isolante enquanto Meyer foge novamente em seu carro. Pike, contudo, consegue escapar da cadeira e começa a destruir furiosamente o pequeno posto de serviços. Após surrar os donos do local, Pike rouba um caminhão-reboque do posto e parte para Santa Rosita. No caminho, Pike encontra-se com a Sra. Marcus e Emmeline sozinhas na estrada após serem largadas por Finch e Hawthorne e decide dar carona a elas. Ao passarem em uma cidade chamada Plaster City, a Sra. Marcus telefona para seu filho Sylvester (Dick Shawn), que vive em Silver Strand Beach, perto de Santa Rosita, para ajudar na busca pelo dinheiro, mas um mal entendido faz com que Sylvester acredite que sua mãe está em apuros; ele, então, corre desesperadamente atrás dela pela estrada após a Sra. Marcus dizer onde ela e sua filha estavam.

Otto Meyer também experimenta suas próprias desventuras: ele afunda o seu carro quando tenta atravessar um rio numa estrada de terra e quase se afoga. Ele consegue roubar um carro de um outro motorista (interpretado por Don Knotts) que passava na auto-estrada adiante, dizendo-lhe que ele (Meyer) está numa missão com a CIA. Enquanto isso, Culpeper e o departamento de polícia observam atentamente as atividades do bando. Nesse meio tempo, dois motoristas de táxi (Peter Falk e Eddie "Rochester" Anderson) também entram na caça ao dinheiro em seus táxis amarelos quando realizam uma corrida para os outros personagens.

Posteriormente, todos os personagens chegam ao Parque Estadual de Santa Rosita aproximadamente na mesma hora e procuram pelo "Grande 'W'". Culpeper, então, decide ele mesmo ir ao parque vigiar a caça dos personagens. Emmeline, que não demonstra nenhum interesse pelos US$ 350 mil é a primeira a achar o "Grande 'W'", que é composto por quatro palmeiras que cresceram paralelas uma entre a outra formando um "W". Pike é o próximo a identificar o "W" e informa a todos os outros. Depois de todo mundo escavar embaixo das palmeiras, o dinheiro é finalmente encontrado dentro de uma maleta recheada de notas de dólares. Culpeper aparece e diz que todos precisam se entregar a polícia, pois o dinheiro é oriundo de um roubo. Após um longo diálogo, Culpeper convence o bando a se entregar prometendo que o júri será mais benevolente com todos do grupo.

No entanto, presumivelmente desiludido pela ganância e comportamento imprudente de tantas pessoas supostamente respeitadoras da lei durante o decorrer do dia, Culpeper agora decide pegar o dinheiro para si mesmo e fugir rumo ao México em seu carro para escapar de sua própria família disfuncional e uma carreira aparentemente desprezada como um policial honesto com uma pensão muito pequena. O grupo vê Culpeper fugir com o dinheiro, percebem o que está acontecendo e o persegue com os dois táxis que utilizaram para chegar até o parque. Quando o grupo acua Culpeper, este abandona seu veículo e entra em um edifício abandonado, sendo perseguido arduamente pelo grupo. Enquanto isso, o Chefe de Polícia Aloysius (William Demarest), que tinha (sem o conhecimento de Culpeper) chantageado o prefeito (Lloyd Corrigan) para triplicar a pensão de Culpeper, relutantemente, rasga os papéis da pensão e ordena a prisão do capitão.

Depois de uma longa sequência de perseguição, todos os onze homens acabam presos nas frágeis escadas laterais de emergência do prédio abandonado. A mala do dinheiro abre acidentalmente e o dinheiro cai em direção as ruas abaixo, onde os curiosos que observavam a perseguição começam a coletar desesperadamente as cédulas. Os bombeiros chegam para o resgate e içam uma escada em direção ao bando, apesar dos gritos de calma do bombeiro (Sterling Holloway) e que todos deveriam descer pela escada um de cada vez, a trupe agarra a escada desesperadamente, afetando seu funcionamento. O peso combinado de todos em cima da escada faz com que os bombeiros percam o controle dela; após diversos movimentos desequilibrados da escada, os homens do grupo são atirados para vários locais, ferindo seriamente os personagens a ponto de todos serem levados para o hospital imediatamente.

O grupo, agora internado na ala do hospital em um quarto, critica Culpeper por tentar roubar o dinheiro; o capitão responde que sua vida se tornou ainda pior do que antes devido à sua tentativa de roubo. A Sra. Marcus, acompanhada por Emmeline e Monica, entra, começa a repreender a todos no quarto, mas logo escorrega em uma casca de banana jogada por um dos personagens. Todos os homens começam a rir histericamente, terminando o filme.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Elenco de apoio[editar | editar código-fonte]

Aparições ao longo do filme[editar | editar código-fonte]

  • Jack Benny ... homem dirigindo um Cadillac Fleetwood de 1931 (não creditado)
  • Paul Birch .... policial de Santa Rosita na intersecção
  • Ben Blue ... piloto do avião biplano vintage
  • Joe E. Brown .... oficial da união dando um discurso em um canteiro de obras
  • Alan Carney .... sargento do departamento de polícia de Santa Rosita
  • Chick Chandler .... policial na estação de serviço Ray & Irwin
  • Barrie Chase .... mulher que dança de biquíni, esposa do Sylvester (não creditada)
  • John Clarke .... piloto de helicóptero
  • Stanley Clements .... repórter local na delegacia (não creditado)
  • Lloyd Corrigan .... prefeito de Santa Rosita
  • Howard Da Silva .... policial no aeroporto
  • Andy Devine .... xerife do condado de Crockett, Califórnia
  • Selma Diamond .... Ginger Culpeper, esposa do capitão Culpeper (apenas voz)
  • Minta Durfee .... mulher na multidão (não creditada)
  • Roy Engel .... oficial do departamento de polícia de Santa Rosita no cruzamento (não creditado)
  • Norman Fell .... detetive chefe
  • James Flavin .... patrulheiro das encruzilhadas (cena deletada)
  • Stan Freberg .... vice-xerife do Condado de Crockett
  • Nicholas Georgiade .... detetive secundário
  • Louise Glenn .... Billie Sue Culpeper, filha do capitão Culpeper (apenas voz)
  • Leo Gorcey .... motorista de táxi trazendo Melville e Monica para a loja de ferragens
  • Stacy Harris .... unidade de voz de rádio da polícia F-7 (somente de voz) e como detetive fora da loja de hardware do Sr. Dinkler (cena não credenciada)
  • Don C. Harvey .... oficial do departamento de polícia de Santa Rosita (não creditado)
  • Sterling Holloway .... bombeiro do departamento de bombeiros de Santa Rosita
  • Edward Everett Horton .... Sr. Dinkler, dono da ferreteria
  • Allen Jenkins .... policial (não creditado)
  • Marvin Kaplan .... co-proprietário da estação de serviço Ray & Irwin
  • Robert Karnes .... Sammy um oficial do departamento de polícia de Santa Rosita em helicóptero (não creditado)
  • Buster Keaton .... Jimmy, amigo do barqueiro de Culpeper
  • Tom Kennedy .... um policial de trânsito de Santa Rosita (não creditado)
  • Don Knotts .... motorista nervoso
  • Charles Lane .... gerente do aeroporto
  • Harry Lauter .... despachante da polícia do Departamento de Polícia de Santa Rosita (não creditado)
  • Ben Lessy .... George, o mordomo (não creditado)
  • Bobo Lewis .... esposa do piloto do avião biplano vintage (não creditada)
  • Jerry Lewis .... motorista biruta que propositalmente passa por cima do chapéu de Culpepper (não creditado)
  • Mike Mazurki .... mineiro trazendo medicamentos para sua esposa
  • Charles McGraw .... tenente Mathews do departamento de polícia de Santa Rosita
  • Tyler McVey .... uma voz de rádio da polícia (apenas voz, cena não credenciada)
  • Cliff Norton .... repórter
  • ZaSu Pitts .... Gertie, o operador da central da divisão central do departamento de polícia de Santa Rosita
  • Carl Reiner .... controlador da torre do aeroporto Rancho El Conejo
  • Madlyn Rhue .... secretária Schwartz do departamento de polícia de Santa Rosita
  • Roy Roberts .... policial fora da garagem da Ray & Irwin
  • Eddie Ryder .... membro do pessoal da torre de controle de tráfego aéreo do Rancho El Conejo (não creditado)
  • Arnold Stang .... co-proprietário da estação de serviço Ray & Irwin
  • Nick Stewart .... motorista imigrante afroamericano jogado pra fora da estrada
  • Os Três Patetas (Moe, Larry e Curly) .... bombeiros no aeroporto do Rancho El Conejo
  • Sammee Tong .... dono da lavendaria
  • Doodles Weaver .... funcionário da Dinkler Hardware Store (não creditado)
  • Lennie Weinrib .... uma voz na rádio policial e como bombeiro (apenas voz)
  • Jesse White .... controlador de tráfego aéreo do Rancho El Conejo

Notas sobre o elenco[editar | editar código-fonte]

Da esquerda para a direita: Edie Adams, Sid Caesar, Jonathan Winters, Ethel Merman, Milton Berle, Mickey Rooney e Buddy Hackett. Cena onde os personagens param em um local na estrada para discutir sobre o dinheiro.

De acordo com Mark Evanier, o esquema original da história mostrava que os papéis dos cinco oficiais que vão ao local do acidente de Smiler Grogan foram destinados originalmente a Milton Berle, Sid Caesar, Phil Silvers, Jackie Gleason e Red Skelton. Skelton foi incapaz de reservar tempo necessário para as gravações de It's a Mad, Mad, Mad, Mad World devido o ator estar também atuando em The Red Skelton Show e, por esse motivo, só teria tempo para gravar uma rápida aparição no filme. No entanto, suas demandas por um alto salário, mesmo atuando rapidamente no filme, levaram Stanley Kramer a recusá-lo. Lucille Ball, Martha Raye, Joan Davis e Imogene Coca foram sugeridas como esposas de alguns motoristas do filme. Sophie Tucker e Mae West foram sugeridas para o papel da Srª. Marcus, que posteriormente acabou sendo atuada por Ethel Merman. Os roteiristas do filme, William Rose e Tania Rose, queriam que Jack Benny interpretasse o papel do detetive que acompanhava o grupo durante todo o filme. O papel de Smiler Grogan foi originalmente destinado a Buster Keaton.

Segundo Paul Scrabo, Paul Picerni foi originalmente oferecido para ser o segundo detetive no local do acidente de Smiler Grogan. Picerni não aceitou o papel, mas recomendou o ator da série de televisão The Untouchables Nicholas Georgiade para o papel. De acordo com Georgiade, ele deveria atuar em uma outra cena em que seu personagem tivesse uma conversa no rádio policial com o Capitão Culpeper, interpretado por Spencer Tracy, mas a cena não chegou a ser gravada. Uma lista inicial de elenco indicou que o papel de Jerry Lewis era originalmente destinado a Jack Paar. De acordo com Michael Schlesinger, o papel do tenente coronel Hawthorne era para Peter Sellers, mas este exigiu um cachê muito alto, sendo substituído por Terry-Thomas.

De acordo com Robert Davidson,[5] o papel de Irwin, um dos proprietários do posto de gasolina onde Otto foi agredido por Piker, foi originalmente oferecido a Joe Besser, que não conseguiu participar pois Sheldon Leonard e Danny Thomas não puderam dar-lhe tempo livre de seu papel de co-protagonista na série The Joey Bishop Show. O papel foi finalmente entregue a Marvin Kaplan. Mais cenas de conversas telefônicas no escritório do capitão Culpeper foram escritas e filmadas, mas foram deletadas antes da estréia do filme. Além de sua esposa e filha, o personagem Culpeper deveria ser perturbado por um "Dr. Chadwick" e por um "Tio Mike", mas estas ideias logo foram descartadas.

A atriz Eve Bruce filmou uma cena interpretando uma showgirl que pediria aos personagens Benjy Benjamin e Ding Bell a lhes ajudarem a colocar uma loção bronzeadora em seu corpo, porém a cena acabou por ser cortada. Cliff Norton está listado nos créditos de abertura, mas não aparece em nenhuma cena do filme. Norton iria atuar como um detetive que aparece no aeroporto Rancho Conejo. King Donovan, que interpretou um funcionário do aeroporto, também apareceu no Rancho Conejo. Essas foram as únicas cenas onde os atores apareceram e, mesmo após serem cortadas, os atores foram creditados. De acordo com Mark Evanier, Howard Morris também foi designado para aparecer em It's a Mad, Mad, Mad, Mad World, mas suas cenas onde ele atuou também foram excluídas, embora ele tenha sido pago pelo seus dois únicos dias de gravação.

Produção[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1960, o roteirista William Rose, que morava no Reino Unido, concebeu a ideia de um filme (provisoriamente intitulado de So Many Thieves e, mais tarde, Something a Little Less Serious) sobre uma perseguição cômica pela Escócia. Ele enviou um esboço do roteiro para o diretor Stanley Kramer, que concordou em produzir e dirigir o filme. A ambientação do enredo do foi posteriormente transferido para os Estados Unidos e o título do projeto mudou para Where, But In America?, depois para One Damn Thing After Another até finalmente receber o título definitivo de It's a Mad, Mad, Mad, Mad World.[6]

Embora seja conhecido por realizar filmes sérios como Inherit the Wind e Judgment at Nuremberg (ambos contando com Spencer Tracy nos elencos), Stanley Kramer procurou fazer o seu primeiro filme de comédia da melhor forma possível. Filmado com Ultra Panavision 70 e utilizando técnicas como Cinerama, It's a Mad, Mad, Mad, Mad World também contou com um grande elenco de estrelas, com dezenas de grandes artistas de comédia de todos os tempos do cinema. O longa seguiu uma tendência de Hollywood na década de 1960 de produzir filmes "épicos" como uma forma de afastar um pouco o público da televisão e atraí-lo de volta para os cinemas. A música-tema do filme foi escrita por Ernest Gold, com letras de Mack David.

Filmagens[editar | editar código-fonte]

A cena de abertura do filme, onde "Smiler" Grogan dirige em alta velocidade na estrada antes de seu acidente fatal, juntamente com as cenas subsequentes quando os outros quatro veículos dos personagens dirigem calmamente pelo vale na estrada céticos antes de pararem para conversar sobre o dinheiro, foram filmados na rodovia California State Route 74, entre sul e oeste de Palm Desert. O local do acidente do filme, onde o carro de Grogan voa e cai violentamente ladeira abaixo, é conhecido até hoje na estrada, sendo chamado popularmente de "Smiler's Point" ("Ponto do Smiler"), sendo facilmente reconhecido pelos viajantes da Highway 74.

As cenas externas do aeroporto onde os personagens Ding Bell e Benjamin pousaram o avião foram filmadas no, hoje extinto, Aeroporto Rancho Conejo em Newbury Park, Califórnia, enquanto que as cenas da torre tenham sido filmadas internamente. Outras sequências de avião foram filmadas no Aeroporto do Condado de Sonoma, a norte de Santa Rosa (Califórnia), e no Aeroporto Internacional de Palm Springs. As cenas aéreas foram rodadas nos céus de Thousand Oaks, Camarillo e Condado de Orange. Nas locações em Condado de Orange, o dublê Frank Tallman pilotou um avião modelo Beechcraft 18, passando a aeronave através de um outdoor que fazia uma propaganda da Coca-Cola ao lado de uma rodovia, destruindo o anúncio.[7][8]

Hangar do Aeroporto Charles M. Schulz onde foi gravada a cena em que a dupla Bell e Benjamin voam com o avião fretado por eles através deste.[9]

Em outra cena, Tallman voou o avião dentro de um hangar em cerca de 150 nós, com apenas 23 pés de folga das pontas das asas para as paredes e apenas 15 metros do topo da cauda até o teto do hangar. Este hangar foi construído durante a Segunda Guerra Mundial e ainda está em uso até hoje no Aeroporto Charles M. Schulz, localizado no Condado de Sonoma, ao lado do Pacific Coast Air Museum, em Santa Rosa. No final da seqüência, o avião é mostrado batendo através de uma janela de vidro que cobre um hangar aberto do aeroporto, feito para parecer um restaurante e parar abruptamente. Nenhum efeito especial foi usado nesta cena, que foi gravada com hélices reais destruindo a estrutura da janela. Através de uma observação cuidadosa da cena foi descoberto um cabo que estava amarrado à cauda do avião que foi utilizado para fazer o gigantesco objeto parar no momento certo antes da sequencia ser encerrada. O frágil avião que o casal Crumps fretou era um biplano Standard J que foi construído em 1916.

A fictícia cidade de Santa Rosita foi rodada nas loaclidades de Long Beach, Rancho Palos Verdes, San Pedro e Santa Mônica, todas no estado da Califórnia. A localização de Santa Rosita foi retratada no mapa do Departamento de Policia durante as cenas deste como localizada entre o sul de San Diego, Califórnia, e o norte da fronteira com o México, daí a tentativa de Culpeper de fugir para lá com o dinheiro. O tal "Parque Estadual de Santa Rosita" era na verdade uma propriedade privada conhecida localmente como "Portuguese Point" ("Ponto português"), perto do Parque da Costa do Abalone, próximo a Rancho Palos Verdes.

A cena da perseguição foi inicialmente gravada em Santa Monica, sendo utilizado como principal locação o famoso cruzamento da Pacific Coast Highway com a California Incline. Na interseção, os táxis viraram à esquerda, dirigindo-se brevemente para o leste, depois estacionaram, enquanto o veículo do Capitão Culpeper virou a direita, indo para o oeste, na Pacific Coast Highway. Os táxis deram meia volta e começaram a perseguir o carro de Culpeper para oeste de Malibu. A escada de incêndio e a miniatura da mesma utilizada na sequência de resgate dos personagens próximo ao fim do filme estão em exibição no Museu de Hollywood. Além disso, o caminhão utilizado para a gravação desta cena foi Seagrave Fire Apparatus fabricado em 1960.[10]

A produção do longa começou em 26 de abril de 1962 e tinha previsão para terminar em 7 de dezembro de 1962, mas o tempo das gravações acabou sendo prolongado.[11] A última cena a ser gravada foi a queda do Capitão Culpeper na loja de Pet Shop, logo após o capitão ser arremessado acidentalmente por cabos de uma rede elétrica depois do mesmo cair da escada de resgate utilizada pelos bombeiros.[12]

Processo para Widescreen[editar | editar código-fonte]

O filme foi projetado para ser a primeira produção rodada em "one-projector" pelo Cinerama, mas também foi discutido a gravação da metragem em três projetores panorâmicos, projeto esse abandonado algum tempo mais. Foi utilizada a câmera Ultra Panavision 70 da Cinerama para as gravações de It's a Mad, Mad, Mad, Mad World. Outros filmes onde esse modelo de filmagem também foi utilizado foram A Maior História de Todos os Tempos, The Hallelujah Trail, Battle of the Bulge e Khartoum

Abertura em desenho animado[editar | editar código-fonte]

It's a Mad, Mad, Mad, Mad World também realizou um grande trabalho em seus créditos iniciais, projetados pelo designer Saul Bass. O filme começa com a menção ao ator Spencer Tracy e, logo após, são apresentados todos os nove atores principais do longa em ordem alfabética (Berle, César, Hackett, Merman, Rooney, Shawn, Silvers, Terry-Thomas e Winters), seguido de animações representando mãos humanas "alterando" os nomes dos atores de forma intercalada. A animação continua com ilustrações de bonecos de papel e um globo terrestre representado por brinquedos de liquidação girando com vários homens pendurados a ele e terminando com um homem abrindo uma porta dentro do globo e sendo pisoteado por uma multidão que sai de dentro dele. Um dos animadores que ajudaram nesta sequência animada foi Bill Meléndez, famoso por criar os Peanuts.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Teaser trailer original de It's a Mad, Mad, Mad, Mad World.

O filme foi lançado no recém-construído Cinerama Dome em Los Angeles no dia 7 de novembro de 1963. A estréia no Reino Unido foi em 2 de dezembro de 1963 no London Coliseum, localizado na região do West End em Londres. Por contar com um grande número de estrelas do cinema, It's a Mad, Mad, Mad, Mad World rapidamente conquistou a aclamação dos críticos[13] e gerou uma excelente receita nas salas de cinema, tornando-se o terceiro filme de maior bilheteria do ano de 1963 e estabelecendo-se rapidamente como um dos 100 melhores filmes de maior bilheteria de todos os tempos considerando valores ajustados pela inflação. Só no mercado estadunidense a comédia arrecadou US$ 46.332.858,[14] enquanto que no mundo acumulou cerca de US$ 60.000.000 de receita, contra um orçamento de um pouco mais de US$ 9 milhões.[14]

O grande sucesso do filme inspirou Kramer a dirigir e produzir Guess Who's Coming to Dinner (também com Tracy e também escrito por William Rose)[15] e The Secret of Santa Vittoria (também co-escrito por William Rose).[16] O filme foi re-lançado nos cinemas em 1970 e ganhou mais US$ 2 milhões adicionais em receita.[17]

O filme detém uma classificação de 75% sendo classificado como "fresco" no site agregador Rotten Tomatoes.[18] De acordo com Paul Scrabo, Kramer começou a pensar em seu sucesso com a comédia durante a década de 1970 e considerou trazer muitos dos atores originais do filme para uma eventual produção intitulada The Sheiks of Araby que também seria escrita por William Rose; todavia, essa produção não chegou a ser realizada. Anos depois, Kramer anunciou o desejo de realizar uma possível sequência que deveria ser intitulada It's a Funny, Funny World, mas esta também jamais saiu do papel.

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

O filme ganhou um Óscar na categoria Melhor Edição de Som, sendo indicado ainda para melhor fotografia, melhor montagem, melhor mixagem de som, melhor trilha sonora e melhor canção original.[19] Recebeu também duas indicações ao Globo de Ouro para Melhor filme de comédia ou musical e Melhor ator em comédia ou musical pela atuação de Jonathan Winters, perdendo, respectivamente, para Tom Jones e Alberto Sordi que atuou no filme italiano Il diavolo.[20]

Em 2000, o longa foi considerado o quadragésimo melhor filme de comédia dos Estados Unidos numa lista de 100 filmes feita pelo American Film Institute.[21]

Lançamento doméstico[editar | editar código-fonte]

Em 1991, o filme foi lançado em VHS e LaserDisc pela MGM/UA numa versão mais extensa de 183 minutos.[22] De acordo com uma entrevista de 2002 com o mestre preservacionista Robert A. Harris, esta versão estendida não é uma representação verdadeira das cenas que foram deletadas do filme e, posteriormente, perdidas.[23] Um esforço de restauração foi feito por Harris na tentativa de levar o filme o mais próximo possível de sua versão original antes do longa sofrer seus cortes finais pela United Artists.[23]

Em janeiro de 2014, a The Criterion Collection lançou boxes de discos Blu-ray e DVDs com imagens remasterizadas digitalmente em duas versões de duração: uma de 159 minutos (restaurada em 4K) e outra em 197 minutos.[24]

Influências em outros filmes[editar | editar código-fonte]

Posteriormente ao lançamento de It's a Mad, Mad, Mad, Mad World, vários outros filmes empregaram o conceito de uma "busca cômica por dinheiro". Exemplos claros de filmes que utilizaram essa base foram Scavenger Hunt (1979),[25] Million Dollar Mystery (1987)[26] e Rat Race (2001).[27]

Referências

  1. Tino Balio, United Artists: The Company That Changed the Film Industry, University of Wisconsin Press, 1987 p. 146
  2. Box Office Information for It's a Mad, Mad, Mad, Mad World. The Numbers. Retrieved September 5, 2013.
  3. «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World as 197-Min Cut». Movie-Censorship. 25 de outubro de 2013. Consultado em 25 de outubro de 2013. 
  4. «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (1963) – The Criterion Collection». The Criterion Collection. Consultado em 25 de outubro de 2013. 
  5. Robert Davidson. «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World, Cast Members». The Three Stooges Online Filmography. Consultado em 10 de março de 2012. 
  6. «Behind the Mad-ness — It's a Mad, Mad, Mad, Mad World». Urban Cinephile. 1 de julho de 2004. Consultado em 2 de setembro de 2009. 
  7. Eric Malnic and Louis Sahagun (22 de fevereiro de 1989). «Pilot Told of Bad Weather, FAA Says of Crash Killing 10». Las Vegas, Nevada: Los Angeles Times. Consultado em 20 de julho de 2017. 
  8. Henry M. Holden (1 de setembro de 2004). «Paul Mantz and the Last Flight of the Phoenix». Airport Journals. Consultado em 20 de julho de 2017. 
  9. «Pacific Coast Air Museum». Consultado em 9 de outubro de 2014. 
  10. Thehollywoodmuseum.com Arquivado em 15 de setembro de 2008 no Wayback Machine.
  11. «It's A Mad, Mad, Mad, Mad World production log». 19 de dezembro de 1962. Consultado em 9 de março de 2013. 
  12. «Modern photos of locations in 1963 movie 'It's A Mad, Mad, Mad, Mad World'». Consultado em 31 de maio de 2010. 
  13. Don Mersereau (11 de novembro de 1963). «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World, United Artists (Review)». Boxoffice Magazine 
  14. a b Box Office Information for It's a Mad, Mad, Mad, Mad World. Box Office Mojo. Retrieved September 5, 2013.
  15. «Guess Who's Coming To Dinner (1967)». Consultado em 29 de abril de 2014. 
  16. «The Secret of Santa Vittoria (1969)». Consultado em 29 de abril de 2014. 
  17. "Big Rental Films of 1970", Variety, January 6, 1971 p 11
  18. Film reviews for It's a Mad, Mad, Mad, Mad World. Rotten Tomatoes. Retrieved September 5, 2013.
  19. «The 36th Academy Awards (1964) Nominees and Winners». oscars.org. Consultado em 23 de agosto de 2011. 
  20. «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World». Golden Globes. Consultado em 1 de agosto de 2017. 
  21. «AFI's 100 Years...100 Laughs» (PDF). American Film Institute. Consultado em 6 de agosto de 2016. 
  22. ANDREWS, ROBERT M. (26 de agosto de 1991). «It's a Mad, Mad, Mad, Mad Obsession: Movies: An aide to Rep. Norman Mineta carries on a lonely crusade to locate all of the 56 minutes lopped from Stanley Kramer's 1963 classic.». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035. Consultado em 19 de fevereiro de 2017. 
  23. a b «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World Restoration». Home Theater Forum. 2 de junho de 2002. Consultado em 19 de maio de 2013.. Cópia arquivada em 3 de abril de 2002 
  24. «It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (1963) - The Criterion Collection». The Criterion Collection. Consultado em 10 de março de 2014. 
  25. Michaels, Bob (29 de dezembro de 1979). «Entertainment Tough To Find In 'Scavenger Hunt' Movie». Palm Beach Post 
  26. Maslin, Janet (12 de junho de 1987). «FILM: 'MILLION DOLLARY MYSTERY'». The New York Times 
  27. Silverman, Stephen (27 de agosto de 2001). «The Joker is Wild: Mad at 'Rat Race'». People