Léon (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Léon
Léon, o Profissional[1] (PT)
O Profissional[2] (BR)
 França
1994 •  cor •  133 min 
Direção Luc Besson
Roteiro Luc Besson
Patrice Ledoux
Elenco Jean Reno
Gary Oldman
Natalie Portman
Danny Aiello
Género Suspense, policial
Música Éric Serra
Idioma inglês
Orçamento US$16 milhões[3]
Receita US$46 milhões[4]
Página no IMDb (em inglês)

Léon é um filme francês de 1994, do gênero suspense policial, dirigido por Luc Besson e estrelado por Jean Reno, Natalie Portman, Gary Oldman e Danny Aiello.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Léon Montana (Jean Reno) é um assassino profissional (ou "homem das limpezas", como ele se refere à sua profissão) e vive uma vida solitária em Nova Iorque. É contratado regularmente por Tony (Danny Aiello), um chefe da máfia, a única pessoa com quem fala. Nos seus tempos livres exercita-se, toma conta da sua planta de estimação e vai ao cinema ver filmes antigos.

Um dia repara em Mathilda (Natalie Portman), uma moça de 12 anos que vive com a sua família disfuncional no apartamento do lado. Esta deixou de ir às aulas e será expulsa do colégio que frequenta, algo que é totalmente ignorado pelo seu pai abusivo e a sua mãe egocêntrica. O pai de Mathilda envolve-se em problemas com a polícia, ao cortar um quilo de cocaína que lhe pediram para guardar. Quando este é pressionado para devolver a parte que falta, este insiste que não sabe de nada, ao que Norman Stansfield (Gary Oldman), um psicótico e corrupto agente da DEA, lhe dá até ao dia seguinte para resolver a situação. No dia seguinte, Stansfield e os seus homens irrompem pelo apartamento, matando não só o pai, mas também a mãe, a irmã e o irmão de Mathilda. Esta descera para ir às compras e, quando regressa, apercebe-se do que aconteceu e toca desesperadamente à porta de Léon, que, hesitante, a deixa entrar.

Ao perceber como Léon ganha a vida, Mathilda pede-lhe que este a acolha e a ensine aquilo que sabe fazer, pois quer vingar a morte do seu irmão, o único membro da sua família por quem tinha afecto. Léon, abalado por esta alteração na sua vida quotidiana, está de início relutante, mas começa a treinar Mathilda no uso de várias armas. Em troca, esta faz as limpezas e ensina-o a ler e escrever. Com o tempo, ambos aproximam-se. Mathilda confessa-lhe que se apaixonou por ele, mas Léon recusa-se a alimentar esse sentimento.

Um dia, quando Léon sai para um trabalho, Mathilda enche um saco com armas e decide ser ela própria a matar Stansfield. Inflitra-se no edifício da DEA, disfarçada de moça de entregas, mas é apanhada por Stansfield numa casa de banho. Quando este a interroga, fica a saber que Léon matou um dos seus homens em Chinatown. Depois de ler o bilhete que Mathilda lhe deixou, Léon dirige-se ao edifício e resgata-a, matando mais dois dos seus homens. Stansfield confronta Tony, que é interrogado para que este revele onde Léon mora.

Quando Mathilda regressa das compras, é apanhada pelas forças especiais do NYPD, enviadas por Stansfield, que se preparam para invadir o apartamento. Após uma violenta troca de tiros em que vários agentes são mortos por Léon, este consegue voltar a pôr Mathilda dentro do apartamento e abrir um buraco numa conduta de ar para que esta possa escapar. Apesar de Mathilda não querer sair sem ele, Léon promete-lhe que irá ter com ela ao restaurante de Tony dentro de uma hora, dizendo que a ama, e que esta lhe deu vontade de viver. Momentos após Mathilda fugir, a polícia faz explodir o apartamento. Léon aproveita a destruição para se disfarçar de agente ferido, e escapar nas barbas da polícia. No entanto, Stansfield reconhece-o, persegue-o e dá-lhe um tiro pelas costas. Prestes a morrer, Léon dá um objecto a Stansfield e diz que este é um presente de Mathilda. Quando Stansfield abre a mão, percebe que são as cavilhas do casaco de granadas de Léon, que explode e mata ambos.

Mathilda vai ter com Tony. Este diz-lhe que Léon decidiu dar-lhe todo o dinheiro que ganhou se alguma coisa acontecesse com ele, concordando em dar-lhe uma mesada, desde que Mathilda regresse à escola. Esta conta à directora da escola o que lhe aconteceu, e é readmitida. Por fim, dirige-se ao jardim da escola e lá deposita a planta de Léon, para que esta ganhe raízes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Jean Reno .... Léon
  • Gary Oldman .... Stansfield
  • Natalie Portman .... Mathilda
  • Danny Aiello .... Tony
  • Peter Appel .... Malky
  • Michael Badalucco .... pai de Mathilda
  • Ellen Greene .... mãe de Mathilda
  • Elizabeth Regen .... irmã de Mathilda
  • Carl J. Matusovich .... irmão de Mathilda

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Academia Japonesa de Cinema (Japão)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Prêmio César 1995 (França)

  • Indicado nas categorias de Melhor Ator (Jean Reno), Melhor Fotografia, Melhor Diretor, Melhor Montagem, Melhor Filme, Melhor Música e Melhor Som.

Czech Lions (República Tcheca)

  • Venceu na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira.

Referências

  1. Léon, o Profissional (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. O Profissional (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. «Box Office Information for Léon». The Numbers. Consultado em 4 de abril de 2010 
  4. JP. «Léon (The Professional) (1994)». JPBox-Office. Consultado em 25 de novembro de 2016 
Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme francês é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.