Lagoa da Prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lagoa da Prata
  Município do Brasil  
Igreja Matriz de Lagoa da Prata
Igreja Matriz de Lagoa da Prata
Símbolos
Bandeira de Lagoa da Prata
Bandeira
Brasão de armas de Lagoa da Prata
Brasão de armas
Hino
Lema Trabalho, progresso, fé
Apelido(s) "Princesa do Centro-Oeste Mineiro"
Gentílico lagopratense
Localização
Localização de Lagoa da Prata no/em align="left"
Localização de Lagoa da Prata no/em align="left"
Mapa de Lagoa da Prata
Coordenadas 20° 01' 22" S 45° 32' 38" O
País Brasil
Unidade federativa  Minas Gerais
Municípios limítrofes Luz (ao oeste), Moema (ao norte), Santo Antônio do Monte (ao leste) e Japaraíba (ao sul)
Distância até a capital 202 km
História
Fundação 1875
Emancipação 1938 (83 anos)
Aniversário 27 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Di Gianne de Oliveira Nunes (Professor Di Gianne) (Cidadania, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total 439,984 km²
População total (estimativa IBGE/2020[2]) 52 711 hab.
Densidade 119,8 hab./km²
Clima tropical de altitude
Altitude 650 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 35590-000 a 35594-999[1]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,732 alto
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 1.811.610.000,56
PIB per capita (IBGE/2018[4]) R$ 35 108,05
Outras informações
Padroeiro(a) São Carlos Borromeu[5]
Sítio www.lagoadaprata.mg.gov.br (Prefeitura)
www.lagoadaprata.mg.leg.br (Câmara)

Lagoa da Prata é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, localizado no centro-oeste mineiro, mais especificamente na mesorregião Central Mineira, a 211 km da capital do estado Belo Horizonte. Com cerca de 52.711 habitantes em 2020, segundo o IBGE, Lagoa da Prata é conhecida por sua bela lagoa, principal ponto turístico da cidade. Segundo relatos, a cidade recebeu esse nome porque frades franciscanos viram a imagem da lua refletida na lagoa e assemelharam a luz do luar ao brilho da prata, e desde então passaram-se referir ao local onde hoje é a cidade como "lagoa das pratas".

História[editar | editar código-fonte]

Em 1789, ao desmembrar-se de Tiradentes, foi criado o município de Itapecerica constituído de 34 distritos (ou divisões) chamados ordenanças do reino. Dentre eles, havia uma parte chamada de Pântano (onde encontra-se hoje o município de Lagoa da Prata), a 12ª localizada. Outra era Santo Antônio do Monte.

A ocupação do local onde hoje se encontra a cidade iniciou-se comum açude, construído por um português de nome Novato, que desejava moinhos e monjolos. Com a ampliação de seu aterro e afluência do pântano adjacente, o pequeno açude transformou-se em lagoa. Por volta de 1850, o tenente Francisco Bernardes adquiriu grande extensão de terras à margem do rio São Francisco. Bernardes adquiriu grande extensão de terras à margem do rio São Francisco e ali se estabeleceu comercialmente, dedicando-se depois à agricultura. Quando de sua morte, a fazenda foi adquirida por seu sobrinho Coronel Carlos José Bernardes Sobrinho, que a transferiu para as proximidades da citada lagoa, dedicando-se à comercialização de café e de bois.

Em pouco tempo, havia grande número de habitantes entre agregados, familiares e empregados. Posteriormente, o Coronel Carlos Bernardes doou um terreno para a construção da Igreja sob o orago de São Carlos, em torno da qual se desenvolveu o povoado. Certo dia, alguns frades missionários, passando às margens da lagoa, observaram reflexos do sol nas águas. Referiram-se ao local como “Lagoa da Prata”. [6]

Um trecho extraído do livro: História de Lagoa da Prata, por Acácio Mendes, conta a história da origem do nome do que seria então o município:

Casarão do Coronel Carlos Bernardes (1930).

Um dia apontando-se à beira desse açude uns Frades Fransiscanos que andavam pregando Missões e que ali, naturalmente para fazer um lanche e descansar umas horas, num dia calmo, o sol a pino e quando as águas do açude, serenas e mansas, eram sacudidas pelo sopro da brisa que, tranquilamente faziam um reflexo à tona d`água. Nessa ocasião os raios do sol naqueles refluxos davam a impressão de moedinhas de prata caindo sobre as águas; e, então daquele comentário ficou a lembrança das pratas caindo na lagoa. E logo no primeiro pouso, como nos demais, sempre que os frades queriam se referir àquela lagoa onde haviam descansado e que não tinha ainda nome, diziam: – ‘Na lagoa das pratas’, e os frades por “lagoas das pratas” e o vulgo foi então substituindo o plural pelo mais simples: Lagoa da Prata. De modo que, quando Carlos Bernardes, em 1875, edificou em seus arredores o seu palacete, já encontrou batizada a Lagoa da Prata”.

Carlos Bernardes morre de forma súbita em 1900. Na 1ª missa na capela ainda em construção, o Monsenhor Otaviano José de Araújo, vigário de Santo Antônio do Monte dá a capela o nome de São Carlos e conclama ao povo a modificação do nome do lugar, que passa a chamar-se São Carlos do Pântano. No entanto, em 1916, mesmo com a alteração do nome, na criação da via ferroviária e parada que passava pela região, os moradores batizaram a nova estação com o nome da lagoa, inaugurando-se assim a Estação de Lagoa da Prata.

O povoado foi subordinado ao município de Santo Antônio do Monte por um tempo, se separando deste com o passar das décadas. Em 1923 foi criado o Distrito de Lagoa da Prata, e em 1938 veio sua separação e emancipação, tornando-se o Município de Lagoa da Prata.

A topografia plana e a fertilidade das terras atraíam migrantes e empresas. O município tornou-se grande produtor de cereais, de cana-de-açúcar e reunia significativo rebanho bovino. Com a implantação da indústria açucareira e de balas e caramelos, originou-se novo afluxo de pessoas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Lagoa da Prata está situado a 658 metros de altitude e apresenta como clima predominante o tropical com estação seca (Aw, segundo Köppen). A temperatura média anual é de 21,8 °C, sendo que no verão pode passar da casa dos 30 °C e no inverno ir próximo a 10 °C.

A cidade está situada em uma das regiões de Minas Gerais que registra os maiores índices pluviométricos e possui duas estações do ano bem definidas: um verão chuvoso e quente entre os meses de outubro e março, e um inverno frio e seco entre maio e setembro. A precipitação média anual é de 1512mm.

A cobertura vegetal natural predominante é o Cerrado e suas variantes, porém hoje apenas pequenos remanescentes da vegetação natural encontram-se intactos, devido ao intenso desmatamento para cultivo de pastagens e atividades agrícolas como a cultura da cana-de-açúcar.

Em parte do município encontram-se regiões de cerrado propriamente dito (gramíneas, arbustos e árvores esparsas com caules retorcidos e raízes longas), regiões de formação florestal conhecidas como Cerradão (principalmente em regiões mais férteis e de melhor oferta hídrica), campos limpos (com predomínio de gramíneas), matas ciliares (matas que acompanham os rios) e veredas (solos encharcados com ocorrência abundante de buritis (Mauritia flexuosa), muito comuns em Lagoa da Prata, como observado na própria Praia Municipal e no Parque dos Buritis).

Lagoa da Prata está localizada no Centro-Oeste de Minas Gerais, no Alto São Francisco, com área de 439,984 km²,[7] a 211 km de Belo Horizonte, capital do estado.

Dados climatológicos para Lagoa da Prata
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura média compensada (°C) 24 24 25 22 19 17 17 20 21 25 28 25 22,5
Precipitação (mm) 368 159 202 72 6 0 0 5 93 156 267 193 1 521
Fonte: Usina Luciânia, 2001.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Segundo o IBGE, 52,711 pessoas moravam no município de Lagoa da Prata em 2020, sendo 97,7% habitantes da zona urbana e apenas 2,3% da zona rural.

Evolução demográfica de Lagoa da Prata
Ano Urbana Rural Total +%
1940 2.189 3.855 6.044
1950 3.208 7.396 10.604 75,4%
1960 6.853 7.021 13.874 30,8%
1970 12.306 5.969 18.275 31,7%
1980 20.004 4.254 24.258 32,7%
1990 28.108 2.708 30.816 27,0%
2000 37.890 847 38.737 25,7%
2010 44.926 1.058 45.984 18,7%

Etnias e migração[editar | editar código-fonte]

Lagoa da Prata é uma cidade multirracial, fruto da migração. Assim como a população mineira em geral, a população lagopratense foi formada por uma grande diversidade de povos, que inclui indígenas, bandeirantes paulistas, portugueses e africanos.

No Censo de 2010 do IBGE, em pesquisa de auto declaração, dos 45.984 habitantes da cidade, existiam 25,903 brancos (56,33%), 16,221 pardos (35,28%), 3,776 negros (8,21%) e 83 amarelos (0,18%).

Também é notável a presença de descendentes de povos europeus que migraram mais recentemente para a cidade, sendo em sua maioria italianos e em menor escala, alemães, espanhóis, russos e franceses. Descendentes de povos asiáticos também se fazem presentes, principalmente de origens japonesa, chinesa e libanesa.

Religião[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010 a população de Lagoa da Prata era de 37,627 católicos apostólicos romanos (81,83%), 7,165 protestantes (15,58%), 330 testemunhas de Jeová (0,72%), 237 espíritas (0,52%), 47 praticantes de outras tradições (0,1%) e 1,258 sem religião (2,73%).

Política[editar | editar código-fonte]

Lista de prefeitos de Lagoa da Prata
Prefeito Início do mandato Fim do mandato
1 José Mendes Macedo 02/02/1939 30/06/1940
2 Paulo Bernardes Lobato 30/06/1940 27/03/1944
3 José Maria Botelho 27/03/1944 26/11/1945
4 Geraldo Pinheiro Chagas 26/11/1945 11/02/1946
5 José Maria Botelho 11/02/1946 13/06/1946
6 Virgínio Perillo 13/06/1946 10/08/1946
7 Bernardo Teixeira de Amorim 10/08/1946 07/01/1947
8 José Maria Botinha 07/01/1947 28/04/1947
9 Antônio Perillo 28/04/1947 20/12/1947
10 José Theotônio de Castro 20/12/1947 19/04/1948
11 Virgínio Perillo 19/04/1948 11/09/1948
12 Sebastião A. da Silva 11/09/1948 18/10/1948
13 José Theotônio de Castro 18/10/1948 31/01/1951
14 Virgínio Perillo 31/01/1951 02/02/1955
15 Carlos Bernardes de Castro 02/02/1955 31/01/1959
16 Balduino Bernardes Amorim 31/01/1959 31/01/1963
17 José Paulino da Silva 31/01/1963 31/01/1966
18 Otaviano José Bernardes 31/01/1966 31/01/1967
19 Fausto Resende de Oliveira 31/01/1967 31/01/1971
20 Balduino Bernardes de Amorim 31/01/1971 31/01/1973
21 Otacílio de Oliveira Miranda 31/01/1973 05/05/1974
22 Pedro Paulo Resende 05/05/1974 31/01/1977
23 Rui Amorim 31/01/1977 31/01/1983
24 Pedro Paulo Resende 31/01/1983 31/12/1988
25 Lucas Antônio de Resende 01/01/1989 31/12/1992
26 José Octaviano Zezinho Ribeiro 01/01/1993 31/12/1996
27 Lucas Antônio Resende 01/01/1997 31/12/2000
28 José Octaviano Zezinho Ribeiro 01/01/2001 31/12/2004
29 Antônio Divino de Miranda 01/01/2005 31/12/2012
30 Paulo Cesar Teodoro 01/01/2013 31/12/2020
31 Di Gianne de Oliveira Nunes 01/01/2021 incumbente

Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

Atualmente, Lagoa da Prata conta com 26 bairros, mais a área central. Muito provavelmente, como o acelerado crescimento do município, novos bairros serão criados.

* Américo Silva

* Coronel Luciano

* Cidade Jardim

* Cidade Nova

* Chico Miranda

* Conjunto Habitacional Chico Rezende

* Conjunto Habitacional Geraldo J. Silva

* Ernestina Bernardes

* Etelvina Miranda

* Guadalupe

* Gomes

* Mangabeiras

* Marília

* Marília (Prolongamento)

* Maria Fernanda I

* Maria Fernanda II

* Conjunto Habitacional Monsenhor Alfredo Dohr

* Nossa Senhora das Graças

* Santa Eugênia I

* Santa Eugênia II

* Santa Helena

* Santa Alexandrina

* São Francisco

* São José

* Sol Nascente

* Palmeiras

* Paradiso I

* Paradiso II

* Centro

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município é diversificada. A agropecuária é voltada principalmente para laticínios e usina de álcool e açúcar. A cidade é tomada em seus arredores por plantações de cana-de-açúcar. Quando não estão plantadas em terreno próprio da Usina local (arrendada ao Grupo Francês Louis Dreyfus), estão plantadas em terrenos arrendados de antigos produtores rurais.

Na cidade estão instaladas indústrias que aquecem a economia local e empregam grande parte da população: no ramo alimentício se destacada a Embaré Indústrias Alimentícias e no farmacêutico a Pharlab. Além destas, o comércio é muito importante para economia local, especialmente o relacionado à indústria de bicicletas e motocicletas, já que conta com grandes distribuidoras do ramo, como a LM Motos, LM Bike, Athor Bike, Total Maxparts e Gominha Pneus. A cidade também tem indústrias expressivas na produção de pelúcias.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade oferece atrativos turísticos naturais e de interesse ecológico, monumentos históricos e atividades ecoturísticas praticadas na região.

Filhos notórios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. «Censo Populacional 2010» (PDF). Censo Populacional 2020. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de dezembro de 2014. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b Predefinição:Citar https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/contas-nacionais/9088-produto-interno-bruto-dos-municipios.html?t=pib-por-municipio&c=3137205
  5. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 19. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  6. «IBGE - Biblioteca - Lagoa da Prata» (PDF). biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  7. «Brasil, Minas Gerais, Lagoa da Prata». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2017. Consultado em 22 de abril de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

OLIVEIRA, Silverio Rocha de. Lagoa da Prata – Retiro do pântano. 1º edição, Lagoa da Prata, 1999 <http://www.revistamirante.net/primeira_edicao/_Climatologia.htm%3E[ligação inativa] Disponível em 17 de maio de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]