Lola (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde Setembro de 2009)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Raimundo José Correia (Iguatama, 2 de janeiro de 1950), é um professor e ex-futebolista brasileiro, mais conhecido como Lola.

Tornou-se conhecido no Atlético Mineiro, onde jogou como meia-direita entre 1967 e 1973. Lola foi o autor do milésimo gol feito no Estádio Mineirão.

Atualmente se divide entre a atividade de professor universitário e "olheiro" de talentos para o Galo, seu clube do coração. Além disso, fez parte da equipe campeã brasileira em 1971.

Casado com Maria Cristina de Souza Correa, Lôla possui três filhos - Daniela, Lorena e Raimundo - e quatro netos - Fernando, Marcelo, Bernardo e Lara. Há dez anos, ele mora com a mulher num sítio em Ribeirão Preto.


Carreira futebolística[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira no quadro juvenil do Atlético em 1966, levado pelo porteiro do Brasil Palace Hotel, Tonhão. Foi bicampeão juvenil em 1969/1970. No Campeonato Mineiro de 1970, iniciou atuando como titular mas foi logo afastado. Fraturou a perna no jogo contra o Santos, no dia 05 de Setembro de 1971, no Mineirão, quando se encontrava em excelente forma profissional. Retornou apenas no último jogo contra o Botafogo RJ, no Maracanã, dia 19 de dezembro, sendo ainda assim, campeão brasileiro daquele ano.

Após ajudar a construir umas das páginas mais bonitas da história alvinegra, Lôla passou por alguns outros clubes nacionais e chegou ao México, em 1974. Lá jogou no América e no Monterrey do México, sagrando-se campeão nacional em 1975. Por sua habilidade e seus belos gols, foi apelidado pela torcida mexicana de "El Torero"(toureiro).

Clubes[editar | editar código-fonte]

Brasil Atlético - 1966/1972
Brasil Guarani SP - 1973
México América do México - 1974
México México - 1975-1976
Brasil Ponte Preta - ???
Brasil Sport - ???
Brasil Maringá-PR - ???
Brasil Botafogo SP - ???

Títulos[editar | editar código-fonte]

1970 - Brasil Campeonato Mineiro - Atlético
1971 - Brasil Campeonato Brasileiro - Atlético
1971 - Brasil Taça Belo Horizonte - Atlético
1972 - Brasil Taça Belo Horizonte - Atlético
1975 - México TIGRES UANL - TIGRES UANL

Olheiro[editar | editar código-fonte]

Lola trabalha desde 2004 como "olheiro" do time que o revelou. O ex-meia observa jogadores para o Galo no interior de São Paulo. Algumas de suas indicações já surtiram efeito e são realidades no clube.

Entre eles estão o zagueiro Lima, hoje no Real Bétis e o atacante Éder Luís, ainda no time, que subiram para o profissional no ano de 2005. Outro indicado foi o volante Zé Antônio, que chegou ao time principal do Galo no final de 2004.

Professor[editar | editar código-fonte]

Formado em Educação Física pela Universidade de Araras, no interior de São Paulo, em 1989, Lola se dedica à carreira de professor no Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, há 18 anos. Realizado na profissão que optou após deixar os gramados, o ex-jogador carrega ainda a paixão pelo futebol.

Fonte[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.