Maomé III de Granada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde janeiro de 2013). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Maomé III de Granada
Emir ou rei de Granada
COA of Nasrid dynasty kingdom of Grenade (1013-1492).svg
Brasão do Reino de Granada
Reinado 13021309
Antecessor(a) Maomé II
Sucessor(a) Nácer
Dinastia Nasridas
Nascimento 15 de agosto de 1257
Morte 21 de janeiro de 1314 (56 anos)
  Almuñecar
Pai Maomé II

Abu Abdalá Maomé ibne Maomé (Abu Abd Allah Muhammad Ibn Muhammad; Granada, 15 de agosto de 1257Almuñecar, 21 de janeiro de 1314) foi o terceiro rei nasrida de Granada, que reinou entre 1302 e 1309 como Maomé III e foi alcunhado de Almaclu (al-Makhlu; "o deposto") devido a ter sido obrigado a abdicar a favor do seu irmão Nácer.

Sucedeu no trono granadino ao seu pai Maomé II de Granada, continuando a mesma política externa, ao continuar com as campanhas militares contra o Reino de Castela, o que lhe permitiu tomar a localidade de Bedmar, após o que assinou um tratado como outra potência peninsular, o Reino de Aragão. Tentou também consolidar as suas relações amistosas com os merínidas, apoiando o seu sultão Abu Iacube através do envio de tropas que colaboraram no assédio merínida a Tremecém, na atual Argélia. Estas relações amistosas com aragoneses e merínidas esfriaram rapidamente quando Maomé III decide, em 1303, fazer um pacto de paz com o rei castelhano Fernando IV durante três anos, a quem rendeu vassalagem comprometendo-se a pagar um avultado tributo anual. Este movimento político deu origem à assinatura da Paz de Ágreda entre o rei aragonês Jaime II e o Fernando IV de Castela.

Depois de sufocar a rebelião encabeçada pelo váli de Guadix, o seu parente Abu Haxaxe ibne Nácer, Maomé III, viu assegurada a sua posição na Península e passou a centrar a sua atenção no Norte de África. Em 1306 armou uma poderosa frota que tomou Ceuta e depois de expulsar os até então aliados merínidas, proclamou-se "Senhor de Ceuta". A importância estratégica desta cidade levou os castelhanos, aragoneses e merínidas a formar uma aliança tríplice contra Granada, na qual as três potências acordaram após a derrota dos nasridas Aragão anexaria Almeria, Castela tomaria posse de Algeciras e Gibraltar, e os merínidas recuperariam Ceuta. Esta aliança desencadeou uma conspiração encabeçada por Nácer, o irmão de Maomé, que destronou este. Maomé foi desterrado para Almuñecar, onde morreu em 1314.

Notas e bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em castelhano, cujo título é «Muhammad III de Granada», especificamente desta versão.
  • Menéndez Pidal. Historia de España. VIII: El Reino Nazarí de Granada (1232 – 1492). [S.l.: s.n.] 
Precedido por
Maomé II
Rei de Granada
1302-1309
Sucedido por
Nácer