Marie François Sadi Carnot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sadi Carnot
Presidente da França França
Período 3 de dezembro de 1887
a 25 de junho de 1894
Primeiro-Ministro
Antecessor(a) Jules Grévy
Sucessor(a) Jean Casimir-Perier
Co-Príncipe de Andorra
Período 3 de dezembro de 1897
a 25 de junho de 1894
Co-Príncipe Salvador Casañas y Pagés
Antecessor(a) Jules Grévy
Salvador Casañas y Pagés
Sucessor(a) Jean Casimir-Perier
Salvador Casañas y Pagés
Dados pessoais
Nome completo Marie François Sadi Carnot
Nascimento 11 de agosto de 1837
Limoges, Limusino, França
Morte 25 de junho de 1894 (56 anos)
Lyon, Ródano-Alpes,
França
Progenitores Mãe: Jeanne Dupont-Savignat
Pai: Lazare Hippolyte Carnot
Alma mater Escola Politécnica
Escola Nacional de Pontes e Estradas
Esposa Cécile Dupont-White (1863–1894)
Partido Republicano Oportunista
Religião Catolicismo
Profissão Engenheiro

Marie François Sadi Carnot (Limoges, 11 de agosto de 1837Lyon, 25 de junho de 1894) foi um engenheiro e político francês que serviu como o Presidente da França e Co-Príncipe de Andorra de 1887 até seu assassinato.[1]

Originário de família conhecida, Carnot, foi filho de Lazare Hippolyte Carnot, neto de Lazare Carnot (le Grand Carnot), sobrinho do outro Sadi Carnot, irmão de Adolphe Carnot e pai de Ernest Carnot.

Entre 1887 e 1889, o governo teve de enfrentar o Episódio Boulanger, ascensão política de um general suspeito de conspiração. Perseguido, Boulanger exilou-se na Bélgica.

Foi em Paris a moradia do Imperador deposto, Pedro II. Ele sempre era muito popular entre os intelectuais franceses e em seu exílio passou a maior parte com esses intelectuais. Ao chegarem notícias de sua morte, milhares de pessoas foram prestar condolências à Família Imperial Brasileira. Ele pediu a Princesa Isabel, para que permitisse que o governo realizasse um Funeral de Estado ao monarca deposto, mesmo que inicialmente, desejasse uma cerimônia discreta. Ele rejeitou os pedidos do governo republicano brasileiro de não realizar à cerimônia. O Funeral foi um dos maiores ocorridos na França (tanto quanto de Vitor Hugo) e milhares de personalidades de todo mundo compareceram.

Em Lyon, no dia 24 de junho de 1894, Sadi Carnot foi apunhalado até a morte pelo anarquista Sante Geronimo Caserio dentro de sua carruagem. Seus restos mortais repousam no Panteão de Paris junto aos de seu avô Lazare Carnot.

Referências

  1. «Sadi Carnot | president of France». Encyclopedia Britannica (em inglês) 
Visita do Presidente Carnot ao Imperador do Brasil, D. Pedro II, em Aix-les-Bains (Le Monde Illustré, 1888).
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Jules Grévy
Presidente da República Francesa
1887 — 1894
Sucedido por
Jean Casimir-Perier