Marie François Sadi Carnot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sadi Carnot
Presidente da França França
Período 3 de dezembro de 1887
a 25 de junho de 1894
Primeiro-Ministro
Antecessor(a) Jules Grévy
Sucessor(a) Jean Casimir-Perier
Co-Príncipe de Andorra
Período 3 de dezembro de 1897
a 25 de junho de 1894
Co-Príncipe Salvador Casañas y Pagés
Antecessor(a) Jules Grévy
Salvador Casañas y Pagés
Sucessor(a) Jean Casimir-Perier
Salvador Casañas y Pagés
Dados pessoais
Nome completo Marie François Sadi Carnot
Nascimento 11 de agosto de 1837
Limoges, Limusino, França
Morte 25 de junho de 1894 (56 anos)
Lyon, Ródano-Alpes,
França
Progenitores Mãe: Jeanne Dupont-Savignat
Pai: Lazare Hippolyte Carnot
Alma mater Escola Politécnica
Escola Nacional de Pontes e Estradas
Esposa Cécile Dupont-White (1863–1894)
Partido Republicano Oportunista
Religião Catolicismo
Profissão Engenheiro

Marie François Sadi Carnot (Limoges, 11 de agosto de 1837Lyon, 25 de junho de 1894) foi um engenheiro e político francês que serviu como o Presidente da França e Co-Príncipe de Andorra de 1887 até seu assassinato.

Originário de família conhecida, Carnot, foi filho de Lazare Hippolyte Carnot, neto de Lazare Carnot (le Grand Carnot), sobrinho do outro Sadi Carnot, irmão de Adolphe Carnot e pai de Ernest Carnot.

Entre 1887 e 1889, o governo teve de enfrentar o Episódio Boulanger, ascensão política de um general suspeito de conspiração. Perseguido, Boulanger exilou-se na Bélgica.

Foi em Paris a moradia do Imperador deposto, Pedro II. Ele sempre era muito popular entre os intelectuais franceses e em seu exílio passou a maior parte com esses intelectuais. Ao chegarem notícias de sua morte, milhares de pessoas foram prestar condolências à Família Imperial Brasileira. Ele pediu a Princesa Isabel, para que permitisse que o governo realizasse um Funeral de Estado ao monarca deposto, mesmo que inicialmente, desejasse uma cerimônia discreta. Ele rejeitou os pedidos do governo republicano brasileiro de não realizar à cerimônia. O Funeral foi um dos maiores ocorridos na França (tanto quanto de Vitor Hugo) e milhares de personalidades de todo mundo compareceram.

Em Lyon, no dia 24 de junho de 1894, Sadi Carnot foi apunhalado até a morte pelo anarquista Sante Geronimo Caserio dentro de sua carruagem. Seus restos mortais repousam no Panteão de Paris junto aos de seu avô Lazare Carnot.

Visita do Presidente Carnot ao Imperador do Brasil, D. Pedro II, em Aix-les-Bains (Le Monde Illustré, 1888).
Precedido por
Jules Grévy
Presidente da República Francesa
1887 — 1894
Sucedido por
Jean Casimir-Perier


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.