N1 (foguete)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
N1
Comparação entre o Saturno V (esquerda) e o N1 (direita).
Comparação entre o Saturno V (esquerda) e o N1 (direita).
Função Veículo de lançamento lunar.
Fabricante OKB-1
País de origem União das Repúblicas Socialistas Soviéticas União Soviética
Tamanho
Altura 105 m
Diâmetro 17 m
Massa 2 735 000 kg
Estágios 5 Estágios
Capacidade
Carga útil para LEO 90 000 kg
Estado encerrado
Locais de lançamento Cosmódromo de Baikonur
Lançamentos totais 4
Sucessos 0
Voo inaugural 21 de fevereiro de 1969
Primeiro nível
Motores 30 motores NK-33
Propulsão 50 300 kN
Tempo de queima 125 seg
Combustível RP-1/LOX
Segundo nível
Motores 8 NK-15V
Propulsão 14,040 kN
Tempo de queima 120
Combustível RP-1/LOX
Terceiro nível
Motores 4 NK-21
Propulsão 1 610 kN
Tempo de queima 370 seg
Combustível RP-1/LOX
Quarto nível
Motores 1 NK-19
Propulsão 3.46 kN
Tempo de queima 443 seg
Combustível RP-1/LOX

O foguete N1 (em russo: Н1, de Ракета-носитель, Raketa-Nositel)[1]), um dos maiores foguetes já construídos, foi fruto do esforço soviético para corrida à Lua.[2][3] Todo o projeto foi secreto, começou em 1964 e foi cancelado em maio de 1972. Media 105 m de altura, 17 m de largura, 2 735 000 kg e tinha 5 estágios, sendo que seu primário estágio era o mais poderoso já construído.[4] Ele foi o maior foguete espacial construído em solo russo.[5]

A primeira tentativa de lançar o N1 com sucesso foi em 21 de fevereiro de 1969, às 09:18 UTC, mas após 70 s de voo, o veículo explodiu, devido a um parafuso que se desprendeu e caiu dentro de sua câmara de combustão. Não havia cosmonauta a bordo, uma vez que, habitualmente, um foguete nunca é tripulado em seu primeiro voo. A segunda tentativa, levada a cabo em 3 de julho de 1969 (13 dias antes do voo da Apollo 11), foi fator determinante da derrota soviética na corrida para a Lua, pois em apenas 0,5s de voo, a nave explodiu, destruindo por completo a plataforma de lançamento 110E e danificando a plataforma 110W, a 500m de distância, destruindo inclusive o terceiro N1 construído, que ali estava.[6]

Foram desenvolvidos outros N1 (dois falharam e os outros nem chegaram a ser lançados). Por fim, todo o projeto do Nositol-1, como era conhecido, foi abandonado sem ter tido um único sucesso. Nem um único protótipo deste foguete sequer chegou ao espaço. Após cancelar esse projeto, a União Soviética direcionou seu parque industrial-militar para a produção do Buran, a versão russa do ônibus espacial norte-americano, que, entretanto, nunca realizou um único voo tripulado. Só após a queda da URSS o mundo veio a saber da existência do N1].

O foguete N1 foi desenvolvido como parte do esforço soviético de enviar um cosmonauta à Lua, se possível antes dos estadunidenses, utilizando basicamente os mesmo métodos (o que incluiria uma nave a ser mantida orbitando a Lua, enquanto um módulo lunar pousaria na superfície do satélite. Diferentemente do método estadunidense, contudo, o módulo lunar soviético levaria apenas um cosmonauta até a superfície da Lua, e não dois.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Barensky, C. Lardier, Stefan (2013). The Soyuz launch vehicle the two lives of an engineering triumph. New York: Springer. p. 82. ISBN 9781461454595. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  2. «N1». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 7 de setembro de 2011 
  3. «The N1 Moon Rocket - a brief History». Consultado em 1 de janeiro de 2013 
  4. http://www.raceforspace.co.uk/page1/page11/files/C8B04FC7-RfS_06_PRINT_lr%2026.pdf
  5. WHITE, Michael. Rivalidades Produtivas: Disputas e Brigas Que Impulsionaram a Ciência e a Tecnologia. Tradução: Aluízio Pestana da Costa. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 2003
  6. WHITE, Michael. Rivalidades Produtivas: Disputas e Brigas Que Impulsionaram a Ciência e a Tecnologia. Tradução: Aluízio Pestana da Costa. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 2003
  7. history.com, News, he Soviet Response to the Moon Landing? Denial There Was a Moon Race at All, Until 1989, Russians claimed they were not trying to reach the Moon first and that the U.S. was in “a one-nation race." by Becky Little

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.