Nabopolasar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Nabopolasar (em acádio: Nabu-apla-utsur), rei de Babilônia, no século VII a.C.

De origem obscura, Nabopolosar foi um líder caldeu que se ergueu contra o despótico domínio da Assíria, aproveitando-se da morte de Assurbanípal, em 627 a.C. e de Kanddalanu, o rei-títere que governava Babilônia. O vazio de poder criado por essas mortes, permitiu-lhe fazer crescer suas forças e adotar uma conduta audaciosa, lançando-se, exitosamente, contra as cidades assírias de Nipur e Uruk. Essas vitórias aumentaram-lhe o prestígio e o poder, abrindo-lhe o caminho para seu reconhecimento como novo rei de Babilônia (626 a.C.).

Mas os assírios mantiveram seu domínio sobre uma parte considerável do território babilônio e a luta continuou por vários anos. Em 616 a.C., Nabopolasar conduziu suas tropas ao longo do rio Tigre e sitiou Assur, porém viu-se obrigado a desistir, em parte devido ao apoio que os assírios receberam do faraó do Egito, Psamético I.

Foi então que, em 614 a.C. , ele aproximou-se do Medos (referidos como umman-manda, nas "Crônicas Babilônicas"), um povo aguerrido, cujo poderio de encontrava em pleno processo de expansão. A aliança formalizou-se em Assur (tomada após três investidas), mediante o casamento do príncípe Nabucodonosor, filho de Nabopolasar, com uma princesa meda, filha do rei Ciáxares, chamada Amuhea (segundo Abideno, citado por Eusébio).

Em 612 a.C., os aliados convergiram sobre Nínive e, após um longo cerco, afinal conquistaram a orgulhosa capital da Assíria. A cidade foi devastada e o rei assírio, Sin-shar-ishkun, desapareceu entre as chamas ateadas pelos invasores. Seu sucessor, Assurubalite II, ainda tentou resistir em Harã, com o apoio dos egípcios, mas essa cidade também caiu, três anos depois (606 a.C.).

Enfermo e já com avançada idade, Nabopolasar deixou esta vida em agosto de 605 a.C..

Referências[editar | editar código-fonte]

As principais fontes sobre Nabopolasar provêm de quatro das "Crônicas Babilônicas" (textos proto-historiográficos escritos por sacerdotes), a saber:

  • Os primeiros anos de Nabopolasar (627-623 a.C.)
  • A queda de Nínive (616-608 a.C.)
  • Os últimos anos de Nabopolasar (608-605 a.C.)
  • Os primeiros anos de Nabucodonosor (605-594 a.C.)
Precedido por
Assurubalite II
Rei da Babilónia
626 a.C.605 a.C.1
Sucedido por
Nabucodonosor II

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Federico A. Arborio Mella. DOS SUMERIOS A BABEL: A MESOPOTAMIA: HISTORIA, CIVILIZAÇAO, CULTURA. [S.l.]: Hemus, 19??. 9788528902273
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.