Pereira Barreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pereira Barreto (desambiguação).
Estância Turística de Pereira Barreto
  Município do Brasil  
Entrada da Cidade
Entrada da Cidade
Símbolos
Bandeira de Estância Turística de Pereira Barreto
Bandeira
Brasão de armas de Estância Turística de Pereira Barreto
Brasão de armas
Hino
Gentílico pereira-barretense
Localização
Localização da Estância Turística de Pereira Barreto em São Paulo
Localização da Estância Turística de Pereira Barreto em São Paulo
Estância Turística de Pereira Barreto está localizado em: Brasil
Estância Turística de Pereira Barreto
Localização da Estância Turística de Pereira Barreto no Brasil
Mapa da Estância Turística de Pereira Barreto
Coordenadas 20° 38' 16" S 51° 06' 32" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Andradina, Araçatuba, Guaraçaí, Ilha Solteira, Itapura, Mirandópolis, Santo Antônio do Aracanguá, Sud Mennucci e Suzanápolis
Distância até a capital 635 km[1]
História
Fundação 11 de agosto de 1928 (94 anos)[2]
Emancipação 30 de novembro de 1938 (84 anos)[2]
Administração
Prefeito(a) João de Altayr Domingues (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 978,884 km²
População total (estimativa IBGE/2018[4]) 25 660 hab.
 • Posição SP: 215º
Densidade 26,2 hab./km²
Clima tropical (Cfa)
Altitude 347 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,766 alto
PIB (IBGE/2011[6]) R$ 730 207 mil
PIB per capita (IBGE/2011[6]) R$ 29 258,59
Sítio Sítio oficial (Prefeitura)
Sítio oficial (Câmara)

Pereira Barreto é um município brasileiro do estado de São Paulo. Sua população estimada em 2018 era de 25 660[4] habitantes.

Estância turística[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estância turística (São Paulo)

Pereira Barreto é um dos 67 municípios paulistas [7] considerados estâncias turísticas pelo governo do Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com diversos pontos turísticos, dentre os destaques estão:

Relógio de Quatro Faces (Relojão)

O relógio de quatro faces mais conhecido pela população da cidade como Relojão é um marco da imigração japonesa na cidade, o monumento fica localizado no centro da cidade na confluência das ruas Cozo Taguchi e Fauzi Kassim. Foi construído pelo Srº Risaburo Murai, no ano de 1958, pela ocasião da comemoração do 30º Aniversário de Fundação da cidade.

Canal de Pereira Barreto o 2º maior canal artificial do mundo
Canal de Pereira Barreto.

O Canal Pereira Barreto, com 9.600 m de comprimento é considerado o segundo maior canal artificial do mundo [8] e interliga os reservatórios de Ilha Solteira e Três Irmãos, propiciando a operação energética integrada dos dois aproveitamentos hidrelétricos.

O Canal interliga duas Bacias hidrográficas, a do Rio Tietê e a do Rio Paraná, através do Rio São José dos Dourados, permitindo além da navegação no Tramo Norte da Hidrovia Tietê-Paraná, interliga os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás, possui peculiaridades e objetivos definidos, pois é o primeiro Canal da América do Sul com características hidroviárias, sendo uma via navegável até a cidade de Simão - MG.

A construção deste Canal foi iniciada em Julho de 1980, constituindo hoje parte fundamental do Sistema Hidroviário Tietê-Paraná, interligando os dois grandes rios.

Uma das mais importantes vias de transporte fluvial do Brasil, a hidrovia Tietê-Paraná, idealizada para viabilizar a integração comercial por navegação entre os estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e o Mercosul só está viabilizado graças à interligação dos Rios Tietê e São José dos Dourados no Município de Pereira Barreto.

Espaço da melhor idade
Espaço da melhor idade na Estância Turística de Pereira Barreto.

A praça é um espaço adequado e aconchegante com equipamentos de ginástica e dispositivos rústicos para atender bem as pessoas da melhor idade e a população em geral. Foi inaugurado no dia 19 de Março de 2011.[9]

Praça Carlos Kato
Praça Carlos Kato na Estância Turística de Pereira Barreto.

O local é visitado diariamente por ter características orientais que são um dos seus maiores atrativos e é um ponto de encontro da comunidade de Pereira Barreto, sua fonte conta com uma estrela de seis pontas.

Fica localizada entre as Ruas Dr. Dermival Franceschi, Francisco Paschoal Netto e Cyro Maia, e foi inaugurada no ano de 1968.

GO-JU-NO-TO
GO-JU-NO-TO na Estância Turística de Pereira Barreto.

Localizada na Praça da Bandeira, construído por Hisaburo Murai (colônia japonesa), foi inaugurado no dia 20 de setembro de 1958. Representa um Templo de madeira onde os chefes samurais (membros do Governo Japonês), guardavam suas joias e livros sagrados. Devido a sua estrutura e durabilidade, serve até hoje de estudo para construções modernas.

Originária do Japão a partir do ano 706. Também a religião budista costumava guardar os trabalhos de arte tradicional. Recentemente a obra foi restaurada por Alcides Murai, neto de Hisaburo com quem aprendeu o ofício de escultor e paisagismo.

Usina Hidrelétrica Três Irmãos

Foi inaugurada no dia 12 de março de 1991 e é a 5º maior usina da CESP em potência já instalada. A sua construção teve início em julho de 1980, a obra contou com total implantação do canteiro de serviços, da travessia de 630 metros sobre o Rio Tietê e dos acessos asfaltados as cidades de Pereira Barreto, Ilha Solteira e Andradina.

A Usina Três Irmãos é a maior usina construída no Rio Tietê [10] e está localizada em Pereira Barreto (SP), a 28 km da confluência com o Rio Paraná.

Possui cinco unidades geradoras com turbinas Francis e potência instalada de 807,50 MW. A primeira unidade geradora entrou em operação em novembro de 1993 e a quinta, em janeiro de 1999.

Sua barragem tem 3.640 m de comprimento e seu reservatório mede 785 km². Possui duas eclusas para navegação.

História[editar | editar código-fonte]

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Recebe o nome em homenagem ao médico e político : Luís Pereira Barreto (1840-1923).

Fundação[editar | editar código-fonte]

Pereira Barreto foi fundada por colonos imigrantes japoneses que iniciaram o trabalho na lavoura. Por isso, quando o município ainda era um distrito, recebeu o nome de Novo Oriente.

A região onde se localiza atualmente o município de Pereira Barreto fazia parte de uma fazenda federal, onde, em 1858, foi criada uma colônia militar com o nome de “Estabelecimento Naval de Itapura", em virtude de estar situada justamente no salto de Itapura, no rio Tietê. Havia nessa região, naquela época pertencente ao município de São José do Rio Preto, um povoado situado à margem do rio Tietê, chamado Itapura, que foi elevado a distrito em 1909. Parte desse território, inclusive, foi desmembrado e incorporado ao distrito de Penápolis, em 1910. Era proprietário das terras do povoado de Itapura o Coronel Jonas Alves de Mello, que então já havia vendido grande parte dessa propriedade a vários imigrantes japoneses.

Pereira Barreto foi fundada oficialmente, em 11 de agosto de 1928, com o nome de Novo Oriente, quando a Sociedade Colonizadora do Brasil Ltda. adquiriu parte das terras do povoado de Itapura, a fim de receber imigrantes japoneses que vieram para o Brasil, naquela época, trabalhar na lavoura. As terras então já pertenciam, pela Lei n.º 2008, de 23 de dezembro de 1924, ao município de Monte Aprazível. As terras então adquiridas pela Sociedade Colonizadora eram banhadas por grandes rios, como o Tietê e o Paraná, o que as tornavam apropriadas para a lavoura, que, em pouco tempo, tornou viável o rápido progresso da região.

Em 1938, o então distrito de Novo Oriente foi elevado à categoria de município, pelo Decreto  n.o 9.775, de 30 de novembro de 1938, e recebeu então o nome de Pereira Barreto, em homenagem ao médico e político brasileiro  Dr. Luiz Pereira Barreto(1840-1923).

Pereira Barreto ainda guarda fortes traços de seus fundadores, os imigrantes japoneses, que podem ser facilmente observados na cozinha, nos costumes e nos monumentos públicos da cidade. Posteriormente, vieram para cá, também imigrantes italianos, espanhóis, portugueses, sírios, libaneses e muitos brasileiros vindos de várias regiões do País, principalmente do Nordeste. Com o passar dos anos, a população de descendentes de japoneses foi se reduzindo. Alguns se mudaram para outras cidades; outros fizeram o caminho inverso dos seus antepassados: foram trabalhar no Japão. Alguns desses, inclusive, até fixaram residência definitiva naquele país. Essa pequena “diáspora”, no entanto, não fez com que as marcas da influência dos japoneses em Pereira Barreto desaparecessem.

História recente[editar | editar código-fonte]

Em 1990, a cidade transformou-se quase em uma ilha fluvial, em decorrência da formação do lago da hidrelétrica de Três Irmãos, no rio Tietê. Pereira Barreto, que até então era uma cidade de tradições agropecuárias, perdeu a maior parte de suas terras agricultáveis.

No entanto, passou a ter, em decorrência das transformações geofísicas, um enorme potencial turístico a ser explorado.

A antiga ponte pênsil “Novo Oriente”, construída pelos colonizadores, no início da década de 30, foi, também em 30 de outubro de 1990,[11] totalmente submersa pelas águas do lago de Três Irmãos. Hoje, ainda é possível observa-la por meio de mergulho, utilizando-se, para isso, equipamentos adequados. No lugar desta, foi construída a nova Ponte Novo Oriente, localizada um pouco mais distante da área da antiga ponte.

Em 1991, o então distrito de Ilha Solteira é desmembrado de Pereira Barreto, sendo elevado à município, gerando, na época, uma crise na economia da cidade.

Política[editar | editar código-fonte]

O poder executivo do município é representado pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários e eleito pelo voto direto para um mandato de quatro anos. O atual prefeito é João de Altayr Domingues.

O poder legislativo é representado pela Câmara Municipal, que conta com 11 vereadores.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Carnapraia[editar | editar código-fonte]

Tradicionalmente realizado na Praia Por-do-sol é o carnaval oficial da cidade, no ano de 2014 foi realizado sua 10ª edição.[12]

Juninão[editar | editar código-fonte]

A festa Junina é realizada todos os anos na Praça da Bandeira (Comendador Jorge Tanaka),com barracas típicas, comida e concurso de quadrilha.

Festival de MPB[editar | editar código-fonte]

O evento é um dos melhores festivais do Brasil[13] e é realizado tradicionalmente no mês de Maio com a participação de grandes artistas de todas as regiões do país, no ano de 2014 foi realizado no mês de Maio a sua 15ª edição e o show de encerramento seria do cantor Jair Rodrigues que veio a falecer uma semana antes do evento,[14] desse modo seus filhos Luciana Mello e Jair Oliveira subsistiram o pai no evento.[15]

Telefonia[editar | editar código-fonte]

Na telefonia fixa, a cidade era atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP), que construiu em 1974 a central telefônica que é utilizada até os dias atuais. Em 1975 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), até que em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica. Em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[16][17][18][19].

Na telefonia móvel, Pereira Barreto é servida pelas operadoras Vivo, Claro e TIM.

Referências

  1. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 26 de janeiro de 2011 
  2. a b «Nossa História». Nossa História. Prefeitura Municipal da Estância Turística de Pereira Barreto. 19 de Agosto de 2014. Consultado em 19 de Agosto de 2014 
  3. IBGE. «Área territorial oficial». Consultado em 22 de abril de 2014 
  4. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  5. «Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 22 de abril de 2014 
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - acesso 22 de abril de 2014
  7. «Estâncias». Portal do Governo do Estado de São Paulo. Portal do Governo do Estado de São Paulo. 27 de setembro de 2012. Consultado em 27 de setembro de 2012 
  8. «11ª edição da travessia no canal de Pereira Barreto será domingo». Jornal Folha da Região. Folha da Região. 6 de dezembro de 2008. Consultado em 27 de setembro de 2012. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2012 
  9. «Praça da melhor idade "Professor Mendo Amaral de Almeida Prado" foi inaugurada no sábado (19)». Portal Prefeitura de Pereira Barreto. Portal Prefeitura de Pereira Barreto. 21 de março de 2011. Consultado em 27 de setembro de 2012 
  10. «Usina Hidrelétrica Três Irmãos». Portal da Cesp. Portal da Cesp. 26 de setembro de 2012. Consultado em 26 de setembro de 2012 
  11. «Nossa História». Nossa História. Portal Prefeitura Municipal de Pereira Barreto. 1 de janeiro de 2013. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  12. http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2014/02/carnaval-2014-veja-programacao-na-regiao-de-aracatuba-sp.html
  13. «Festival de MPB de Pereira Barreto». Prefeitura Municipal da Estância Turística de Pereira Barreto. Prefeitura Municipal da Estância Turística de Pereira Barreto. 22 de abril de 2014. Consultado em 22 de abril de 2014 
  14. http://g1.globo.com/sao-paulo/musica/noticia/2014/05/morre-o-cantor-jair-rodrigues-aos-75-anos-diz-assessoria.html
  15. http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2014/05/filhos-fazem-tributo-jair-rodrigues-neste-domingo-18-em-cacapava-sp.html
  16. «Telesp vai servir mais 86 cidades do estado». Acervo Folha de S.Paulo 
  17. «Patrimônio da COTESP incorporado pela TELESP» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  18. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  19. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.