Qilin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estátua do Qilin

Qilin (em chinês: 麒麟 Qílín; em japonês: きりん Kirin; em coreano: 기린 Kylin) é uma criatura quimérica da mitologia chinesa e do Leste Asiático como um todo, a qual simboliza bons presságios. Os machos são Qi e as fêmeas, Lin.

Assim como a Dança do Dragão e do Leão, o Qilin também é apresentado em rituais e épocas festivas, como o ano-novo chinês ou a inauguração de uma loja, para afastar espíritos malignos e trazer boa sorte.

Descrição[editar | editar código-fonte]

É um dos quatro animais benevolentes (em chinês: 四靈 Sì líng), juntamente com o pássaro Fenghuang, a tartaruga negra e o dragão.[1]

Possui cabeça de dragão, cascos de cavalo, corpo de cervo, cauda de touro, dorso de penugem colorida, ventre de pelos amarelos,[2] boca que cospe fogo e voz de trovão.[3] Diz-se que sua aparição ocorre apenas em épocas de paz e prosperidade, de surgimento de um homem santo[3] ou de um ilustre governante no mundo.[2]

Acredita-se que um Qilin possa viver até dois mil anos. De temperamento calmo, apesar de possuir meios de atacar seus oponentes, não machuca seres humanos nem animais, não pisa sobre insetos ou gramíneas,[3] e sequer se alimenta de vegetais vivos.[2] Por isso, também é conhecido como o animal misericordioso (em chinês: 仁獸 Rén shòu).[4][5]

Qilin é uma criatura encantadora por sua caridade, generosidade e grande respeito à vida. Ele tem uma enorme compaixão pelos jovens e puros de coração, não tolerando aqueles que abusem destes. Ele nunca irá tirar a vida de um inocente, e também os protegerá de qualquer ameaça, tornando um protetor implacável, cuspindo fogo entre outras habilidades que são contadas de conto pra conto.

É dito também que o Qilin só aparece em regiões que são governadas por pessoas benéficas ou virtuosas. Sua rara aparição só se dá diante daqueles que respeitam a vida tanto quanto ele.

Outras curiosidades sobre o Qilin é que ele fala facilmente o idioma humano, podendo ter telepatia de acordo com alguns por saber quando estão dizendo a verdade ou não. São constantemente associados aos dragões orientais, pois possuem grande poder.

São criaturas tão livres que não podem ser domadas por nenhum outro ser, e acabam por se matar caso sejam presas, ou dominadas.

Referências

  1. (Clássico dos Ritos) 《禮記》禮運:「麟鳳龜龍,謂之四靈。」
  2. a b c Qilin (Chinese mythology) in Encyclopædia Britannica. Acessado em 30 de janeiro de 2017.
  3. a b c Qilin na Wikipédia em chinês.
  4. 何法《徵祥記》:「麒麟者,牡曰麒,牝曰麟。……許雲仁獸,用公羊說,以其不履生蟲,不折生草也。」
  5. 漢許慎《說文解字》:「麒,仁獸也,麋身牛尾一角;麐(麟),牝麒也。」 (Sobre o dicionário chinês Shuowen Jiezi em inglês)
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Qilin