RJ-142

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


'
País
Nome popular Estrada Serramar
Identificador  RJ-142 
Tipo pavimentada
Extensão 61 km
Extremos
 • norte:
 • sul:

RJ-116.svg RJ-116 Rodovia Pres. João Goulart, Muri, em Nova Friburgo, RJ
BR-101 RJ.svg BR-101 Rodovia Gov. Mário Covas (Rio-Vitória) em Casimiro de Abreu, RJ
Concessionária DER-RJ
Rodovias Estaduais do Rio de Janeiro
Estrada sem acostamento e bastante sinuosa em toda a extensão, sobretudo no trecho friburguense, e sujeita a quedas de barreira durante a temporada de chuvas.

A RJ-142 é uma rodovia do estado do Rio de Janeiro. É conhecida como Estrada Serramar . mas também recebe o nome de Estrada Pio Francisco de Azevedo. A Rodovia tem 61 quilômetros de extensão, ligando o município de Nova Friburgo ao município de Casimiro de Abreu.

Foi idealizada pelo engenheiro Heródoto Bento de Mello, que levou apenas a gratificação pela criação da estrada mas que na verdade foi idealizada pelo Dr. Giovanni Müller, engenheiro civil mais respeitado na decada de 60, por ser território alemão e os mesmos impedirem, graças a Dr. Giovanni Müller, descendente de alemão, conseguiu a autorização para construção da rodovia. Seu projeto original era a sequência da BR 120, uma ligação entre o litoral fluminense e a zona da mata mineira, possuiria dimensões similares a BR 116, por diversos embargos ambientais e falta de politica publica para desenvolvimento das regiões, já que naquela época Rio das Ostras era apenas um pequeno povoado e a especulação imobiliaria era menor, o projeto foi engavetado até ao que se seguiu, o inicio de sua obra perdurando por mais de 40 anos, sendo concluida com diversas alterações, dimensões de pequena rodovia que não comporta um desenvolvimento adequado apenas contribuiu para esvaziamento populacional de Nova Friburgo em direção a Rio das Ostras e Macaé.

O primeiro trecho da estrada liga os distritos de Muri e Lumiar, ambos pertencentes a Nova Friburgo. Segue por 26 quilômetros recém-pavimentados, passando pela APA de Macaé de Cima, com pavimentação mais antiga logo depois, até encontrar a BR-101, em Casimiro de Abreu.

A pavimentação da rodovia, realizada recentemente (final de 2006), foi reivindicação de várias décadas, por parte dos moradores da Região Serrana e Região dos Lagos, tornando-se importante via de integração regional, embora não tenha sido contemplado o projeto comunitário de construção de uma estrada-parque previsto no documento Carta de Lumiar que foi assinado por várias lideranças comunitárias da região no ano de 2002.

Indagando vícios quanto ao licenciamento ambiental, o Ministério Público moveu uma ação judicial pretendendo embargar as obras, sem, contudo, alcançar um resultado prático.

Todavia, o trajeto entre Nova Friburgo e Rio das Ostras, destino preferido, no verão, de dezenas de milhares de habitantes da Região Serrana, diminuiu pela metade, de quase quatro horas para menos de duas horas, devendo ser trafegado com bastante atenção por causa das curvas bastante sinuosas.

Além de Lumiar, outras localidades estão situadas na rodovia, entre as quais Stucky, São Tiago, o Encontro dos Rios, Cascata, São Romão, Santa Luzia e Barra do Sana, sendo um dos principais meios de acesso para chegar até o Arraial do Sana.


Em fevereiro de 2009, durante as fortes chuvas de verão, um deslizamento de terra provoca um desastre de grandes proporções na localidade de Santa Luzia, responsável pela morte de uma criança. A Justiça determina então a interdição parcial e temporária da estrada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]