Reino de Gabu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O reino de Gabu (também conhecido por Kaabu, Ngabou ou N’Gabu) foi um reino mandinga que existiu entre 1537 e 1867, estendendo-se da região da Senegâmbia (mais especificamente a Casamansa, no Senegal, e o leste da Gâmbia) até o nordeste da Guiné-Bissau.

O reino deveu a sua ascensão na região graças à sua origens como antiga província do império do Mali. Após o declínio do Império do Mali, Gabu tornou-se num reino independente.

Mantinha capital em Cansalá, que actualmente corresponde a vila-secção de Camalija Durbali, no sector de Pirada, na Guiné-Bissau.[1] As quatro principais cidades do império eram Canquelifá (Kankelefa), Gabunto (Kabintum), Cansalá (Kansala) e Samaracunda (Samakantentensuto). As três primeiras eram as principais cidades natais do clã dos mansas que governaram o reino de Gabu durante esse período.[2]

Referências

  1. Abrantes, Manuel Portugal Almeida de Bívar. Kaabu, história de um império do início ao fim. Campinas, SP : Universidade Estadual de Campinas, 2018.
  2. Kansala: O embrião do poder mandinga na Guiné-Bissau. Por Dentro da África. 23 de janeiro de 2017.