Remanescente de supernova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Remanescente da Supernova de Kepler, SN 1604.

Remanescente de supernova é um invólucro de gás que se afasta a grande velocidade do núcleo estelar, resultante da violenta explosão de uma supernova. Emitem bastante brilho e a mais famosa é a nebulosa do Caranguejo.

Um remanescente de supernova é formado por uma onda de choque em expansão entre o material ejetado pela explosão (que chega a atingir velocidades de 3.000 km/s) e o material interestelar que estiver em seu caminho. O choque do material ejetado pode aquecer o gás interestelar a temperaturas superiores a 10 milhões de kelvin, levando-o ao estado de plasma. [carece de fontes?]

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.