Selvagens à Procura de Lei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Selvagens à Procura de Lei
Selvagens ao vivo no Prêmio Pindorama 2016
Informação geral
Origem Fortaleza, CE
País  Brasil
Gênero(s) Indie Rock,rock de garagem,rock psicodélico,rock alternativo,rock brasileiro,art rock
Período em atividade 2009 – atualmente
Gravadora(s) Universal Music
Independente (atual)
Integrantes Rafael Martins
Gabriel Aragão
Caio Evangelista
Nicholas Magalhães
Página oficial www.sapdl.com

Selvagens à Procura de Lei[1] (também chamada apenas de Selvagens, ou ainda SAPDL) é uma banda brasileira de rock formada em 2009 na cidade de Fortaleza, Ceará pelo guitarrista e vocalista Rafael Martins com o baixista e vocalista Caio Evangelista ao lado do baterista Nicholas Magalhães e o guitarrista e vocalista Gabriel Aragão. Seus fãs também são conhecidos como "Mucambada".[2] O grupo apresenta uma influência do Rock nacional dos anos 80, com letras e arranjos muito pertinentes. Também é possível associar à banda, certa influência do indie rock dos anos 2000, como The Strokes e Arctic Monkeys.[3][4] Ao todo o grupo possui três álbuns de estúdio e vários singles lançados.

O músico Dinho Ouro Preto citou a banda como um dos destaques atuais do rock brasileiro.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A formação (2009)[editar | editar código-fonte]

Antes da criação do grupo, os integrantes Rafael Martins e Caio Evangelista estudavam juntos e tocavam em bandas diferentes de covers em um concurso no seu tempo de colégio fundamental em Fortaleza, Ceará. Tempos depois Rafael convidou Caio para tocar juntos, passaram por umas três ou quatro bandas até se ajuntarem a Nicholas Magalhães e Gabriel Aragão em 2009. Costumavam fazer cover de bandas como Red Hot Chili Peppers, The Beatles, Pink Floyd, Led Zeppelin, Rolling Stones e The Police. O nome da banda surgiu com o Gabriel, que pensava no nome: ‘’Selvagens’’, porém ele achava incompleto até assistir uma aula de sociologia na faculdade, quando o seu professor disse: “aqui na faculdade todos nós somos selvagens procurando por uma lei”, daí o surgimento do nome do grupo.[6][7]

EPs e Aprendendo a Mentir (2010-2012)[editar | editar código-fonte]

Em 2010, a banda lançou seu primeiro EP, Talvez eu Seja Mesmo Calado, mas eu sei Exatamente o que eu Quero, seguido de outro, chamado de Suas Mentiras Modernas, chamando a atenção do público, especialmente com sua canção "Mucambo Cafundó". O grupo ganhou destaque no cenário musical de Ceará o que levou à sua participação nos grandes festivais regionais. No ano seguinte, o grupo lançou seu primeiro álbum de estúdio Aprendendo a Mentir, produzido por Iuri Freiberger, gravado nos estúdios Casona, em Recife, e masterizado em São Paulo. O trabalho reuniu regravações e cinco canções inéditas. No mesmo ano, lançou dois videoclipes oficiais, "Amigos Libertinos" e "Mucambo Cafundó". Ainda em 2011, continuou fazendo participações em vários festivais em Fortaleza e São Paulo, dentre outras performances, como o Festival Planeta Terra.[8] Mesmo desprovido de qualquer novidade ou ineditismo em suas composições, o álbum apresenta ritmo, mantendo a sonoridade do disco em alta.[9]

Em 2011, a banda lançou o EP Lado C, que incluiu duas canções novas e um cover de Milton Nascimento e Fernando Brant, "Travessia". No ano seguinte, concorreu ao prêmio VMB 2012, na categoria Aposta MTV. No prêmio Multishow 2012, dividiu o palco com Capital Inicial.[10]

Selvagens à Procura de Lei (2013)[editar | editar código-fonte]

Em 2013 a banda lançou o terceiro álbum de estúdio autointitulado, produzido e mixado por David Corcos, através da Universal Music. O disco era pra ser um relançamento das músicas do primeiro trabalho, porém os músicos trouxeram um material inédito.[11] O lançamento coincide com os Protestos no Brasil, o disco aborda várias críticas sociais, principalmente no single do álbum, "Brasileiro".[12]

Em uma entrevista à revista Rolling Stone[13] em 2013, Gabriel afirma:

O single “Mucambo Cafundó” (originalmente do álbum Aprendendo a Mentir) foi relançado de forma nacional; houve influência das bandas Queen e The Beatles nos arranjos das músicas “Crescer Dói” e “Sr. Coronel”. Com o lançamento deste disco o grupo mudou de residência, a mudança para São Paulo se deu por ambições profissionais.[14] Em abril de 2014 se apresentaram no festival Lollapalooza ao lado de Arcade Fire e Soundgarden, onde ouve o lançamento do single “Bem-Vindo Ao Brasil”.[15]

Praieiro e atualmente (2016-2018)[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2014, os integrantes criaram um projeto de crowdfunding (financiamento coletivo) para produzir o terceiro álbum do grupo. Para quem apoiasse o projeto havia várias opções de recompensa como pôster autografado, CD autografado.[16] E em 2015 o grupo inicia o processo de gravação de mais um disco.

Em março de 2016, de forma independente, eles lançam o terceiro álbum de estúdio intitulado Praieiro. O disco é uma ode à antiga vida levada pelo quarteto na cidade de Fortaleza.[17][14] Diferente dos discos anteriores, as músicas são mais voltados para o rock, o novo trabalho explora também outras referências e elementos musicais. Mais dançante, com a presença de ritmos como o reggae e uso de instrumentos de percussão.[18] A performance do grupo que teve o single “Tarde Livre” foi eleito pelos leitores da Rolling Stone Brasil como o melhor de 2016, é focada em um som folk-pop, com influências regionais.[19]

A gravação do videoclipe do single “Guetos Urbanos” foi gravado na comunidade Serviluz, na Praia do Titanzinho considerada o berço do surf cearense. O grupo escolheu a comunidade após receber um vídeo de crianças que participam das atividades do Instituto Povo do Mar (IPOM) cantando a faixa.[20] Quanto ao single “Dois de Fevereiro”, o videoclipe foi inspirado no trabalho de Storm Thorgeson (design das capas do Pink Floyd), traz apelo psicodélico e foi gravado no litoral leste do Ceará e no Rio Grande do Norte. Dirigido por Cléver Cardoso, o vídeo busca cruzar imagens e a sonoridade da música, ao invés de contar uma história linear, conforme sugere a própria letra da canção.[21]

Em uma entrevista ao jornal O Globo[22] em 2016, Rafael afirma:

Atualmente a banda vem fazendo diversas apresentações pelo Brasil, e uma no exterior. Em dezembro de 2017 o grupo anunciou a primeira apresentação que aconteceu em Buenos Aires, Argentina.[23] E o Selvagens se apresentará no Festival Lollapalooza Brasil, no Autódromo de Interlagos em São Paulo, ao lado de Pearl Jam, Imagine Dragons, Mano Brown e The Killers em 2018.[15]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
EPs
Singles
  • 2011: "Amigos Libertinos"
  • 2013: "Brasileiro"
  • 2013: "Mucambo Cafundó"
  • 2014: "Bem Vindo ao Brasil"
  • 2015: "Tarde Livre"
  • 2018: "Gostar Só Dela"[24]

Referências

  1. «Selvagens à Procura de Lei». Dicionario Cravo Albin. Consultado em 23 de Novembro de 2014. 
  2. «"Praieiro": Selvagens à Procura de Lei prepara novo CD». Consultado em 23 de Dezembro de 2017. 
  3. GONÇALVES, Crysthian. «A Ferocidade Brasileira dos Selvagens à Procura de Lei». Guitar Talks 
  4. TOLIPAN, Heloisa (3 de julho de 2013). «Nova Legião Urbana? Conheça a jovem banda Selvagens à Procura de Lei». Jornal do Brasil 
  5. «Dinho Ouro Preto elogia trabalho dos Selvagens à Procura de Lei | Discografia». Discografia. 18 de abril de 2012. Consultado em 10 de maio de 2016. 
  6. Abril Branded Content (30 de agosto de 2017). «11 bandas que estão mudando a música brasileira». Exame. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  7. TAVARES, Daniel (23 de agosto de 2013). «Selvagens à Procura de Lei: entrevista com a banda cearense». Whiplash.net. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  8. PORTILHO, Cleber (24 de outubro de 2013). «"Fecha o olho e vai": veja experiências de bandas estreantes no Planeta Terra». Portal Terra. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  9. FACCHI, Cleber (25 de agosto de 2011). «Disco: "Aprendendo A Mentir", Selvagens À Procura Da Lei». Miojo Indie. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  10. «SELVAGENS A PROCURA DE LEI - Porão do Rock». Porão do Rock. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  11. MENEZES, Caio (22 de junho de 2017). «Como é fazer segundo álbum? Bandas brasileiras explicam». iG Gente. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  12. OLIVEIRA, Adreana (22 de junho de 2013). «Selvagens à procura de lei - Correio de Uberlândia». Correio de Uberlândia. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  13. ANTUNES, Pedro (12 de junho de 2014). «Selvagens à Procura de Lei critica o "complexo de vira-lata" brasileiro e fãs criam videoclipe». Rolling Stone. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  14. a b ANTUNES, Pedro (2 de março de 2016). «Selvagens à Procura de Lei canta a saudade de Fortaleza em novo disco». Estadão. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  15. a b FIGUEIREDO, Iury (28 de setembro de 2017). «Selvagens à procura de lei confirmados para o Lollapalooza 2018». O Povo. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  16. GALVÃO, William (13 de dezembro de 2014). «Selvagens à Procura de Lei adere ao financiamento coletivo». Tenho Mais Discos Que Amigos. Consultado em 22 de dezembro de 2017. 
  17. «Vivendo do Ócio e Selvagens à Procura de Lei se apresentam juntas em São Paulo». R7. 28 de março de 2016. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  18. SERRAVALLE, Gabriel (18 de maio de 2016). «Selvagens à Procura Lei lança disco no Portela Café». A Tarde. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  19. JUNIOR, Jacídio (19 de junho de 2017). «Selvagens à Procura de Lei faz show gratuito em SP». Omelete. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  20. JUNIOR, Jacídio (3 de abril de 2017). «Selvagens à Procura de Lei divulga vídeo de "Guetos Urbanos" - veja». Omelete. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  21. «Selvagens à Procura de Lei lança clipe de "Dois de Fevereiro"». Diário do Nordeste. 30 de junho de 2017. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  22. OLIVEIRA, Luccas (6 de outubro de 2016). «Selvagens à Procura de Lei apresenta 'Praieiro' no Imperator». O Globo. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  23. CARLOS, Jean (8 de dezembro de 2017). «Selvagens à Procura de Lei anuncia primeiro show internacional». Nação da Música. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  24. «Selvagens à Procura de Lei, que vai tocar no Lollapalooza, lança clipe de 'Gostar só dela'». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Brazil.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.