Voleibol de praia nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Olympic Rings white.svg
Voleibol de praia nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2016
Brasil Rio de Janeiro, Brasil
Volleyball (Beach), Rio 2016.png
Dados
Participantes 96
Sede Arena Copacabana
Dias de competição 13
Dias de finais 2
Eventos 2
Medalhistas
Medalha de ouro Ouro BrasilBRA Brasil (masculino)
AlemanhaGER Alemanha (feminino)
Medalha de prata Prata ItáliaITA Itália (masculino)
BrasilBRA Brasil (feminino)
Medalha de bronze Bronze Países BaixosNED Países Baixos (masculino)
Estados UnidosUSA Estados Unidos (feminino)
◄◄ Reino Unido 2012 Olympic Rings white.svg Japão 2020 ►►

As competições de voleibol de praia nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 ocorram entre 6 e 18 de agosto. O local de disputa foi a Arena Copacabana, na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.[1][2]

Foi dividido em torneio masculino e em torneio feminino, cada um com 24 equipas de dois jogadores. Ao todo foram 48 atletas participantes. Esta foi a sétima vez que se disputou voleibol de praia nos Jogos Olímpicos, depois da modalidade se estrear em Atlanta 1996.[3]

Pela primeira vez o torneio olímpico contou com a tecnologia do sistema de challenge (desafio), que é usado quando uma dupla contesta a decisão do árbitro. Foram instaladas cerca de 10 câmeras em quadra e na rede para tirar dúvidas da arbitragem e também do público.[4]

Calendário[editar | editar código-fonte]

Agosto 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21
Voleibol de praia 1 1
       Dia de competição        Dia de final

Eventos[editar | editar código-fonte]

Interior da arena montada na praia de Copacabana.

Dois eventos da modalidade distribuíram medalhas nos Jogos:

Formato de competição[editar | editar código-fonte]

Os torneios, quer masculino, quer feminino, tiveram um total de 54 encontros, com fase preliminar em grupos, uma ronda de play-off (lucky loser) e uma fase a eliminar a uma única mão. Em cada torneio as 24 duplas participantes foram divididas em seis grupos de seis duos cada, jogando em formato de todos-contra-todos a uma só volta. Por cada vitória foram atribuídos dois pontos, enquanto a derrota valeu um ponto.

As duplas nas duas primeiras posições de cada grupo e as duas melhores terceiras avançaram automaticamente às oitavas de final, enquanto as outras quatro terceiras tiveram que disputar um play-off, chamado de lucky loser, para aceder à fase final. Uma vez aí, os pares competiram em formato de eliminatórias a uma só mão, com os que chegaram à discussão das medalhas a disputarem mais quatro encontros.

Medalhistas[editar | editar código-fonte]

Em masculinos, os brasileiros Alison Cerutti/Bruno Oscar Schmidt reconquistaram o ouro para o país ao superarem os italianos Daniele Lupo/Paolo Nicolai na final.[5] A equipa neerlandesa Alexander Brouwer/Robert Meeuwsen levou a melhor na disputa pelo bronze frente aos russos Viacheslav Krasilnikov/Konstantin Semenov.[6][7]

A dupla alemã Laura Ludwig/Kira Walkenhorst superou na final as brasileiras Ágatha Bednarczuk/Bárbara Seixas para conquistar o ouro, enquanto as estadunidenses April Ross/Kerri Walsh Jennings conquistaram o bronze face à dupla do Brasil Talita Antunes/Larissa França.[8][9]

Evento Medalha de ouro Ouro Medalha de prata Prata Medalha de bronze Bronze
Masculino
detalhes
Alison Cerutti
Bruno Oscar Schmidt
BrasilBRA Brasil
Paolo Nicolai
Daniele Lupo
ItáliaITA Itália
Alexander Brouwer
Robert Meeuwsen
Países BaixosNED Países Baixos
Feminino
detalhes
Laura Ludwig
Kira Walkenhorst
AlemanhaGER Alemanha
Ágatha Bednarczuk
Bárbara Seixas
BrasilBRA Brasil
April Ross
Kerri Walsh
Estados UnidosUSA Estados Unidos

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

Pódio da competição feminina.
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze GoldSilverBronze medals.svg Ordem
por total
1 BrasilBRA Brasil 1 1   2 1
2 AlemanhaGER Alemanha 1     1 2
3 ItáliaITA Itália   1   1 2
4 Estados UnidosUSA Estados Unidos     1 1 2
Países BaixosNED Países Baixos     1 1 2
TOTAL 2 2 2 6

Referências

  1. «Host City and Venue-Rio de Janeiro» (em inglês). FIVB. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  2. «Formula» (em inglês). FIVB. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  3. «Volleyball Explanatory Guide» (PDF) (em inglês). Rio 2016. pp. 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 20 de agosto de 2016 
  4. «Ao som de Star Wars, desafio é usado nos Jogos, mas rede de LED fica fora». GloboEsporte.com. 12 de agosto de 2016. Consultado em 14 de julho de 2018 
  5. «Brasil conquista medalha de ouro no vôlei de praia masculino». G1. 19 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  6. Mota, Cahê; Fontes, Carol; Fricke, Gabriel (19 de agosto de 2016). «Em batalha de gigantes, holandeses vencem russos e ficam com o bronze». globoesporte.com. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  7. «Vôlei de praia / Masculino - Medalhistas» (PDF). Rio 2016. 19 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 20 de agosto de 2016 
  8. «Vôlei de praia / Feminino - Medalhistas» (PDF). Rio 2016. 18 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 20 de agosto de 2016 
  9. «Beach Volleyball: Germany thrash Brazil to take gold» (em inglês). Reuters. 18 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Voleibol de praia nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016