Zambi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Zambi
Escultura cuango representando Zambi, com influência da figura de Jesus Cristo trazida pelos portugueses

Zambi, Zâmbi, Zambiapungo, Zambiapongo, Zambiampungo, Zambiapombo, Zambiapongo, Zambiapunga, Zambiumpungo, Zambiupongo, Zamiapombo, Zamunipongo ou Zamuripongo (do quimbundo ou quicongo Nzambi mpongo ou mpungu, lit. "Deus Supremo"),[1] é o deus supremo no candomblé bantu, equivalente ao deus Olorum do candomblé Queto e sincretizado com o Senhor do Bonfim.[2] Não possui culto a Zambi, mas somente a seus intermediários, os inquices.[3] Por vezes é associado a Calunga.[4]

Seu nome originalmente era o título do monarca do Reino de Loango, com sentido de "senhor do mundo", mas no século XV, com a chegada dos portugueses, o termo também foi utilizado para designar o rei de Portugal. Desde então, passou a designar "ser vivo" e só depois "Deus Supremo", provavelmente sob influência da cristianização do Congo, segundo W. G. L. Randles.[5]

Referências

  1. Barros 2007, p. 233-236.
  2. Ferreira 1986, p. 1802.
  3. Barros 2007, p. 235.
  4. Martins 1993.
  5. Barros 2007, p. 235-236.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barros, Elisabete Umbelino de (2007). Línguas e Linguagens nos Candomblés de Nação Angola. São Paulo: Universidade de São Paulo 
  • Ferreira, A. B. H. (1986). Novo dicionário da língua portuguesa 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira